Educação financeira e nível do endividamento: relato de pesquisa entre os estudantes de uma instituição de ensino da cidade de São Paulo Outros Idiomas

ID:
34078
Resumo:
Como resultado do cenário econômico nacional dos últimos anos, uma situação pode ser observada no Brasil: o aumento significativo de participação dos jovens na economia, por meio do aumento do poder de compra após a conclusão da educação formal até o Ensino Superior. Porém, este fator pode provocar um efeito colateral nos jovens: o endividamento financeiro. Esta pesquisa apresenta conceitos de economia e endividamento para contextualizar e fundamentar o relato, além de um entendimento sobre o comportamento das gerações (sociedade) a partir das teorias de Scott. Os paralelos da geração contemporânea, as fases de instabilidades políticas e monetárias e a atual geração são analisados. Assim, a partir da realização de uma pesquisa com alunos de pós-graduação de uma escola de São Paulo, um alerta se acende: estamos em rota de colisão. A atual geração não consegue administrar a si mesma, e suas principais esperanças estão em uma grade escolar ainda inexistente.
Citação ABNT:
CANDIDO, J. G.; FERNANDES, A. H. S. Educação financeira e nível do endividamento: relato de pesquisa entre os estudantes de uma instituição de ensino da cidade de São Paulo . Revista Eletrônica Gestão e Serviços, v. 5, n. 2, p. 894-913, 2014.
Citação APA:
Candido, J. G., & Fernandes, A. H. S. (2014). Educação financeira e nível do endividamento: relato de pesquisa entre os estudantes de uma instituição de ensino da cidade de São Paulo . Revista Eletrônica Gestão e Serviços, 5(2), 894-913.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/34078/educacao-financeira-e-nivel-do-endividamento--relato-de-pesquisa-entre-os-estudantes-de-uma-instituicao-de-ensino-da-cidade-de-sao-paulo-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BADER, M.; SAVOIA, J. R. F. Logística da distribuição bancária: tendências, oportunidades e fatores para inclusão financeira. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 53, n. 2, mar./abr. 2013.

BARROS, M. M. L. Trajetórias de jovens adultos: ciclo de vida e mobilidade social. Horiz. antropol., Porto Alegre, v. 16, n. 34, dez. 2010. Disponível em: . Acesso em 16 nov. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-71832010000200004.

BORIOLA CONSULTORIA. Home Page. Disponível em: . Acesso em 05 jul. 2012.

BRASIL ONLINE. 1999-2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul. 2012.

CÓRDOVA, R.; DINIZ, E.; GONZALEZ, L. Inclusão financeira e correspondentes bancários. GV-executivo, v. 13, n. 1, jan./jun. 2014.

GUTTMAN, R.; PLIHON, D. Endividamento do consumidor no cerne do capitalismo conduzido pelas finanças, Campinas, v. 17, n. esp., p. 575-610, dez. 2008.

GUTTMANN, R. How credit-money shapes the economy: the United States in a global system. Armonk, NY: M. E. Sharpe, 1994.

HAIR, J. F. et al. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

JUNG, C. F. Metodologia para pesquisa & desenvolvimento: aplicada a novas tecnologias, produtos e processos. Rio de Janeiro: Axcel Books, 2004.

JUNIOR, H. M. Tudo tem um limite: O governo põe novas fichas no consumo como motor do crescimento. Mas endividamento e inadimplência em alta indicam que o modelo está se esgotando. Revista Exame, São Paulo, p. 98-100, mai. 2012.

LEITÃO, M. Saga brasileira: a longa luta de um povo por sua moeda. 3. ed. Rio de Janeiro: Record, 2011. 475 p. ISBN 9788501088710.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.

MASLOW, A. H. Introdução à Psicologia do Ser. Trad. de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Eldorado, s.d. [1962], 279p.

SAVÓIA, J. R. F.; SAITO, A. T.; SANTANA, F. A. Paradigmas da educação financeira no Brasil, Rio de Janeiro, v. 41, n. 6, p. 1.121-1.141, nov./dez. 2007.

SCOTT, P. Gerações e famílias: Polissemia, mudanças históricas e mobilidade, Brasília, v. 25, n. 2, p. 251-284, mai./ago. 2010.