Estigma na Trajetória Profissional de uma Travesti Outros Idiomas

ID:
34457
Resumo:
O presente caso para ensino busca abordar a vivência de Luciana, uma travesti, tratando sobre sua transformação de uma identidade masculina para uma feminina, no mundo do trabalho e nas organizações. O referencial teórico se relacionará com a questão dos estigmas quanto aos gêneros, à orientação sexual e à identidade de gênero, especialmente com foco nas experiências de trabalho de travestis e transexuais. Ademais, pode ser útil como meio para se discutir a gestão da diversidade e as diferenças nas organizações em função das minorias em uma vertente reflexiva.
Citação ABNT:
CAPRONI NETO, H. L.; SARAIVA, L. A. S. Estigma na Trajetória Profissional de uma Travesti. Teoria e Prática em Administração, v. 4, n. 2, p. 234-256, 2014.
Citação APA:
Caproni Neto, H. L., & Saraiva, L. A. S. (2014). Estigma na Trajetória Profissional de uma Travesti. Teoria e Prática em Administração, 4(2), 234-256.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/34457/estigma-na-trajetoria-profissional-de-uma-travesti/i/pt-br
Tipo de documento:
Caso de Ensino
Idioma:
Português
Referências:
Alves, M. A.; Galeão-Silva, L. G. A crítica da gestão da diversidade nas organizações. Revista de Administração de Empresas, 44, 2004.

Andrade, E. C.; Vila-Boas, M. C. Qual a themata do secretário executivo explorada pelo cinema à luz das representações sociais. Revista Intersaberes, 4, 2009.

Bicalho, R. A.; Caproni Neto. H. L. Análise das violências simbólicas vivenciadas por indivíduos transgêneros. In: Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. , Anais XXXVI EnANPAD, 2012.

Carrara, S. et al. Política, direitos, violência e homossexualidade: pesquisa 9ª parada do orgulho GLBT – São Paulo 2005. Rio de Janeiro: Cepesc, 2006. http://www.clam.org.br/publique/media/paradasp_2005.pdf.

Colpo, J. C.; Camargo, V. C.; Mattos, S. A. A imagem profissional da enfermeira como objeto sexual na mídia: um assédio à profissão. Cogitare Enfermagem, Curitiba, 11, 2006.

Diniz, A. P. R. et al. Políticas de diversidade nas organizações: as relações de trabalho comentadas por trabalhadores gays. Economia & Gestão, Belo Horizonte, 13, 2013.

Ferreira, R. C.; Siqueira, M. V. S. O gay no ambiente de trabalho: análise dos efeitos de ser gay nas organizações contemporâneas. In: Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. ,Anais XXXI EnANPAD, 2007.

Fleury, M. T. L. Gerenciando a diversidade cultural: experiência de empresas brasileiras. Revista de Administração de Empresas, 40, 2000.

Flores-Pereira, M. T.; Eccel, C. S. Diversidade nas organizações: uma introdução ao tema. In. Bitencourt, C. e colaboradores. Gestão contemporânea de pessoas: novas práticas, conceitos tradicionais. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Formiga, J. M. M.; Germano, R. M. Por dentro da história: o ensino de administração em enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, 58, 2005.

Freitas, K. O lugar da secretária: implicações históricas de gênero no trabalho e imagem da profissão. In: Encontro de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho. Anais I EnGPR / ANPAD, 2007.

Goffman, E. Estigma – notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: LTC, 1988.

Hanashiro, D. M. M.; Carvalho, G. S. Diversidade Cultural: panorama atual e reflexões para a realidade Brasileira. Revista Eletrônica de Administração, 11, 2005.

Harding, T. The construction of men who are nurses as gay. Journal of Advanced Nursing, 60, 2007.

Irigaray, H. A.; Freitas, M. E. Sexualidade nas organizações brasileiras: estudos sobre lésbicas no ambiente de trabalho. Organizações & Sociedade, 18, 2011.

Lanz, L. Transfobia. Associação Brasileira de Transgêneros, 2012. http://www.abrat.org/?page_id=1184.

Lima Júnior, J. H. V.; Ésther, A. B. Transições, prazer e dor no trabalho de enfermagem. Revista de Administração de Empresas, 41, 2001.

Mendes, R. H. Desmistificando os impactos da diversidade no desempenho das organizações. In: Encontro de Estudos Organizacionais. Anais III EnEO / ANPAD, 2004.

Pereira, A. V. Relações de gênero no trabalho: reflexões a partir de imagens construídas de enfermeiras e enfermeiros. Caderno Espaço Feminino, 24, 2011.

Prado, M. A. M.; Machado, F. V. Preconceito contra homossexualidades: a hierarquia das invisibilidades. São Paulo: Cortez, 2008.

Saraiva, L. A. S. Além dos estigmas profissionais. In: Freitas, M. E.; Dantas, M. (Org.). Diversidade sexual e trabalho. São Paulo: Cengage, 2012.

Saraiva, L. A. S. Irigaray, H. A. R. Políticas de diversidade nas organizações: uma questão de discurso? Revista de Administração de Empresas, 49, 2009.

Silveira, P. S. et al. Revisão sistemática da literatura sobre estigma social e alcoolismo. Estudos de Psicologia, 16, 2011.

Siqueira, M. V. S. et al. Homofobia e violência moral no trabalho no Distrito Federal. Organizações & Sociedade, 16, 2009.

Siqueira, M. V. S.; Zauli-Fellows, A. Diversidade e identidade gay nas organizações. Gestão.org, 4, 2006.

Souza, E. M.; Silva, A. R. L.; Carrieri, A. P. Uma análise sobre as políticas de diversidade promovidas por bancos. Psicologia & Sociedade, 24, 2012.

Vaz, C. F. M.; Laimer, R. T. A inserção da mulher no mercado de trabalho e o surgimento da profissão secretária. Secretario Executivo em Revist@, 6, 2010.

Wainberg, S. Experiências e vivências dos auxiliares de enfermagem do sexo masculino no exercício de uma profissão majoritariamente feminina. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social e Institucional). Porto Alegre: Instituto de Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2004.