Cooperação e governança nos Arranjos Produtivos Locais: o caso das empresas de software no Estado do Paraná Outros Idiomas

ID:
34656
Resumo:
Arranjos Produtivos Locais (APLs) têm se constituído em importante instrumental de competitividade e de desenvolvimento local. A cooperação entre agentes econômicos desses APLs decorre da necessidade de coordenação de recursos e informações, e nestes também se encontram a estrutura de governança que trata das instituições e regimes formais de coordenação e autoridade e de sistemas informais. Esta pesquisa está voltada aos APLs, e tem como objetivo analisar como a cooperação e a governança contribuem para a melhoria do desempenho organizacional das empresas instaladas nos Arranjos Produtivos Locais de Software do Estado do Paraná. Para tanto, utilizou-se de uma pesquisa descritiva com abordagem quantitativa. Os resultados obtidos permitiram concluir que as formas de cooperação indicadas pelos respondentes das 38 empresas que participaram da pesquisa, contribuem para o desempenho organizacional. Constatou-se também que a governança tem contribuído para o crescimento desses arranjos, pois esses APLs vêm se desenvolvendo em bases competitivas, sendo cada vez mais fortalecidos na cooperação entre os empresários, e isso somente é possível com uma boa estrutura de governança.
Citação ABNT:
GUSSONI, W. M. S.; WEISE, A. D.; MEDEIROS, F. S. B. Cooperação e governança nos Arranjos Produtivos Locais: o caso das empresas de software no Estado do Paraná. Desenvolvimento em Questão, v. 13, n. 29, p. 125-157, 2015.
Citação APA:
Gussoni, W. M. S., Weise, A. D., & Medeiros, F. S. B. (2015). Cooperação e governança nos Arranjos Produtivos Locais: o caso das empresas de software no Estado do Paraná. Desenvolvimento em Questão, 13(29), 125-157.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/34656/cooperacao-e-governanca-nos-arranjos-produtivos-locais--o-caso-das-empresas-de-software-no-estado-do-parana/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABBADE, E. B. Cooperação Interorganizacional na Associação Londrinense de Empresários Supermercadistas/Ales e no APL Têxtil de Goioerê – uma análise sob a ótica da teoria dos custos de transação. Curitiba, 2005. 151 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal do Paraná, 2005.

BARNEY, J. Gaining and sustaining competitive advantage. New York: Addison-Wesley Publishing Company, 1997.

BATHELT, H.; MALMBERG, A.; MASKELL, P. Clusters and knowledge: local buzz, global pipelines and the process of knowledge creation. Progress in Human Geography, v. 28, n. 1, p. 31-56, 2004.

CAMPOS, R. R.; VARGAS, M. A. Forms of governance, learning mechanisms and localized innovation: a comparative, analysis in local productive systems in Brazil. In: THE FIRST GLOBELICS CONFERENCE, 2003, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: UFRJ, 2003.

CARNEIRO, J. M. T. et al. Mensuração do desempenho organizacional: questões conceituais e metodológicas. In: ENCONTRO DE ESTUDOS EM ESTRATÉGIA, 2., 2005, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2005.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. Desafios e oportunidades para o aprendizado em sistemas produtivos e inovativos na América Latina. In: DINIZ, C. C.; LEMOS, M. B. (Org.). Economia e território. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. O foco em arranjos produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas. In: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; MACIEL, M. L. (Org.). Pequenas empresas: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará Editora; UFRJ; Instituto de Economia, 2003. p. 21-34.

CASSIOLATO, J. E.; SZAPIRO, M. Uma caracterização de arranjos produtivos locais de micro e pequenas empresas. In: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; MACIEL, M. L. (Org.). Pequenas empresas: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: UFRJ, 2003.

CONCEIÇÃO, M. A. T. da. Política ambiental e desempenho organizacional: um estudo em agroindústrias da microrregião geográfica de Paranavaí. Curitiba, 2003. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal do Paraná, 2003.

COSTA, E. J. da. Políticas públicas para o desenvolvimento se arranjos produtivos locais em regiões periféricas: um estudo de caso a partir de aglomerações. Campinas, 2003. 198 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Econômico) – Universidade Estadual de Campinas, 2003.

GARCIA, J. R.; DALLA COSTA, A. J. Sistemas produtivos locais: uma revisão da literatura. Curitiba: UFPR, 2004.

GEREFFI, G. Competitividade e redes na ideia produtiva do vestuário na América do Norte. Revista Latino-Amerericana de Estudos de Trabalho, v. 4, n. 6, p. 121-127, 1998.

GEROLAMO, M. C. et al. Performance management of regional clusters and SME cooperation networks. International Journal of Business Excellence, v. 1, n. 4, p. 457-483, 2008.

GILSING, V. Cluster governance: how clusters can adapt and renew over time. Copenhagen: Department of Business Studies, 2000.

HONGBO, T. Cluster marketing models and strategies: the implications thereof in the Chinese High-Tech Industry. International Journal of China Marketing, v. 1, n. 2, p. 34-44, apr. 2011.

HOTHO, S.; CHAMPION, K. Small businesses in the new creative industries: innovation as a people management challenge. Management Decision, v. 49, n. 1, p. 29-54, 2011.

HUMPHREY, J.; SCHMITZ, H. Developing country firms in the world economy: Governance and Upgrad-ing in Global Value Chains. Institut für Entwicklung und Frieden der Gerhard-Mercator-Universität Duisburg, 2002.

JANSEN, R. et al. Social capital as a decision aid in strategic decision-making in service organizations. Management Decision, v. 49, n. 5, p. 734-747, 2011.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. A estratégia em ação = balanced scorecard. 18. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

KLIEMANN NETO, J. F.; SOUZA, S. O. Redes produtivas para o desenvolvimento regional. Ouro Preto: Abepro, 2004.

LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; CAMPOS, R. Arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais: vantagens do enfoque. In: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E. Políticas para promoção de arranjos produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas: conceito, vantagens e restrições do e equívocos usuais. 2006. Disponível em: . Acesso em: 3 jul. 2012.

MARSHALL, A. Princípios de economia. 2. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

MEYER-STAMER, J. Clustering and the creation of an innovation-oriented environment for industrial competitiveness: beware of overly optimistic expectations. February 2002. Disponível em: . Acesso em: 23 jul. 2013.

MOREIRA, D. A. Dimensões do desempenho em manufatura e serviços. São Paulo: Pioneira, 1996.

OLAVE, M. E. L.; AMATO NETO, J. Redes de cooperação produtiva: uma estratégia de competitividade e sobrevivência para pequenas e médias empresas. Gestão & Produção, v. 8, n. 3, p. 289-303, dez. 2001.

PORTER, M. E. Competição: estratégias competitivas essenciais. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

PORTER, M. E. Competitive advantage of nations. Beijing: Citic Publishing House, 2007.

RICHARDSON, R. J. et al. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

SCHMITZ, H.; KNORRINGA, P. Learning from global buyers. Journal of Development Studies, v. 37, n. 2, p. 177-205, 2000.

STONER, J. A. F.; FREEMANN, R. E. Administração. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

STORPER, M.; HARRISON, B. Flexibility hierarch and regional developments: the changing structure of industrial production systems and their form of governance in the 1990. Research Policy, North-Holland, v. 2, n. 5, 1991.

SUZIGAN, W.; GARCIA, R.; FURTADO, J. Estruturas de governança em arranjos ou sistemas locais de produção. Gestão & Produção, São Carlos, v. 14, n. 12, p. 425-439, maio/ago. 2007.

THOMAZ, J. C. et al. Sustentação e crescimento do arranjo produtivo de semijoias de Limeira. In: ENCONTRO DE ESTUDOS EM ESTRATÉGIA, 4., Recife, 2009. Anais... Recife: Anpad, 2009.

THOMSON, A. M.; PERRY, J. L. Collaboration processes: inside the block box. PAR Supplement, v. 66, p. 20-32, 2006.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 14. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

VERSCHOORE FILHO, J.; BALESTRIN, A. Fatores relevantes para o estabelecimento de redes de cooperação entre empresas do Rio Grande do Sul. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 12, n. 4, 2008, p. 1043-1069.

WEI, Z.; YI, Y.; YUAN, C. Bottom-up learning, organizational formalization, and ambidextrous innovation. Journal of Organizational Change Management, v. 24, n. 3, p. 314-329, 2011.

WILLIAMSON, O. E. The mechanisms of governance. USA: Oxford University Press, 1996.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.