Avaliação de Programas de Marketing Social: uma análise dos instrumentos utilizados para avaliação do Programa Ambientação do Governo do Estado de Minas Gerais Outros Idiomas

ID:
34658
Resumo:
O objetivo do artigo é realizar uma análise dos instrumentos utilizados atualmente pelo Governo do Estado de Minas Gerais para avaliação do programa de marketing social denominado Ambientação, voltado para a educação ambiental em prédios públicos. Para isso, utilizou-se a estrutura conceitual proposta por Meira (2010) para avaliação de programas de marketing social nas dimensões “Processos” e “Resultados”. O artigo adota o método qualitativo de estudo de caso e utiliza a pesquisa documental com base nos instrumentos oficiais do governo do Estado de Minas Gerais publicados nos sites da internet sobre o Programa Ambientação, além de entrevistas em profundidade com representantes da Comissão de Avaliação do Ambientação. Os resultados demonstraram que existe uma lacuna de indicadores que poderiam ser empregados, conforme modelo de Meira (2010), para avaliação do Programa Ambientação. De forma geral, a deficiência dos instrumentos de avaliação do programa concentra-se em desconsiderar a percepção e a mudança de comportamento do público-alvo em relação às ações do programa Ambientação.
Citação ABNT:
LARA, R. D.; RODRIGUES, G. L.; VEIGA, R. T.; GOSLING, M. Avaliação de Programas de Marketing Social: uma análise dos instrumentos utilizados para avaliação do Programa Ambientação do Governo do Estado de Minas Gerais. Desenvolvimento em Questão, v. 13, n. 29, p. 191-224, 2015.
Citação APA:
Lara, R. D., Rodrigues, G. L., Veiga, R. T., & Gosling, M. (2015). Avaliação de Programas de Marketing Social: uma análise dos instrumentos utilizados para avaliação do Programa Ambientação do Governo do Estado de Minas Gerais. Desenvolvimento em Questão, 13(29), 191-224.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/34658/avaliacao-de-programas-de-marketing-social--uma-analise-dos-instrumentos-utilizados-para-avaliacao-do-programa-ambientacao--do-governo-do-estado-de-minas-gerais/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANDREASEN, A. R. The Life Trajectory of Social Marketing: Some Implications. Marketing Theory, 3(3), p. 293-303, 2003.

BAGOZZI, R. P. Marketing as exchange. Journal of Marketing, vol. 39, p. 32-39, 1975.

BAKER, M. J. Marketing – philosophy or function. In: BAKER, M. J.; SAREN, M. Marketing Theory: a student text. London: Sage, 2010. 449p.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1979. p. 42-45.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. 176p.

HASTINGS, G.; BROWN, A.; ANKER, T. B. Theory in social Marketing. In: BAKER,M. J.; SAREN. M. Marketing Theory: a student text. London: Sage, 2010. 449p. . Acesso em: 11 jul. 2012.

KOTLER, P. A Generic Concept of Marketing. Marketing Management, vol. 7, n. 3, 7 p., 1998.

KOTLER, P; LEE, N. Marketing no Setor Público: um guia para um desempenho mais eficaz. Porto Alegre: Bookmann, 2008. 350 p.

KOTLER, P.; LEVY, S. J. Broadening the concept of marketing. Journal of Marketing, vol. 33, n. 1, 5p., jan. 1969.

KOTLER, P. Marketing para organizações que não visam lucro. São Paulo: Atlas, 1978. 430p.

KOTLER, P.; ROBERTO, E. L. Marketing social: estratégias para alterar o comportamento público. Rio de Janeiro: Campus, 1992. 392 p.

MALHOTRA, Naresh. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Trad. Nivaldo Montingelli Jr. e Alfredo Alves de Farias. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MEIRA, P. R. S. Programa de marketing social: proposição e exame de uma estrutura conceitual de avaliação de resultados. 2010. 235 f. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em Administração, Porto Alegre, 2010.

MEIRA, P. R. S.; SANTOS, C. P. Programas de marketing social: proposição e exame de uma estrutura conceitual de avaliação de resultados. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 46, n. 2, abr. 2012. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2012.

MINAS GERAIS. 1º Relatório da Comissão de Avaliação (CA) do Termo de Parceria do Programa Ambientação: período avaliação de 19 de março de 2013 a 30 de abril de 2013. Belo Horizonte, 2013b. 14p. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2013.

MINAS GERAIS. 1º Relatório Gerencial de Resultados e Financeiro elaborado pela OSCIP do Programa Ambientação: período avaliação de 19 de março de 2013 a 30 de abril de 2013. Belo Horizonte, 2013c. 43p. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2013.

MINAS GERAIS. Ambientação, educação ambiental em prédios públicos: conceitos e procedimentos. Belo Horizonte: Fundação Estadual do Meio Ambiente, 2008a. 47p.

MINAS GERAIS. Termo de Parceria nº 20/2008: Desenvolvimento do Programa Ambientação. Belo Horizonte, 2008b. 53p.

MINAS GERAIS. Termo de Parceria nº 33/2013: Desenvolvimento do Programa Ambientação. Belo Horizonte, 2013a. 53p. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2013.

SAINT-GEORGES, P. Pesquisa e crítica das fontes de documentação nos domínios econômico, social e político. In: ALBARELLO, L. et al. Práticas e métodos de investigação em ciências sociais. Lisboa: Gradiva, 2005. p. 15-47.

SILVA, E. C.; MINCIOTTI, S. A.; GIL, A. G. Resgatando o conceito de marketing social. Administração Pública e Gestão Social, vol. 5, p. 63-70, abr./jun. 2013.

VARCOE, J. Assessing the effectiveness of social marketing. 2004. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2012.

WEINREICH, N. K. Hands-on social marketing: a step-by-step guide. Thousand Oaks, CA: Sage, 1999.

WOOD, M. Marketing social marketing. Journal of Social Marketing, vol. 2, Iss. 2, p. 94-102, 2012.

YIN, R, K. Estudo de caso. Planejamento e métodos. 3. ed. São Paulo: Bookman, 2005.