O Espaço da Educação no Orçamento Familiar: o Caso das Famílias da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Outros Idiomas

ID:
34852
Periódico:
Resumo:
Este texto tem o objetivo de verificar se há diferentes padrões de alocação do orçamento familiar na categoria educação nas diversas faixas de renda da população metropolitana do Rio de Janeiro, e se há diferenças no padrão de alocação das despesas em educação dessas famílias entre os biênios de 2002-03 e de 2008-09, respectivamente. Com base nos dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e utilizando técnicas estatísticas concluiu-se que, em ambos os períodos, não há diferença significativa na média de gastos com educação entre as diferentes classes sociais. Do ponto de vista diacrônico, percebeu-se expressiva redução dos gastos com educação entre os dois períodos. Os resultados contrastam com indicadores socioeconômicos do Brasil no período, como o aumento da renda total familiar que provocou uma melhora do padrão geral de consumo das famílias e de sua qualidade de vida.
Citação ABNT:
NOVAES, V. M.; PESSÔA, L. A. G. P.; DUBEUX, V. J. C.; LIMA, M. C. O Espaço da Educação no Orçamento Familiar: o Caso das Famílias da Região Metropolitana do Rio de Janeiro . Revista ADM.MADE, v. 18, n. 3, p. 62-84, 2014.
Citação APA:
Novaes, V. M., Pessôa, L. A. G. P., Dubeux, V. J. C., & Lima, M. C. (2014). O Espaço da Educação no Orçamento Familiar: o Caso das Famílias da Região Metropolitana do Rio de Janeiro . Revista ADM.MADE, 18(3), 62-84.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/34852/o-espaco-da-educacao-no-orcamento-familiar--o-caso-das-familias-da-regiao-metropolitana-do-rio-de-janeiro-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABEP – Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Critério de Classificação Econômica Brasil. Rio de Janeiro, 2012.

ABREU, Luísa G. Evolução do padrão de consumo de famílias de baixa renda no Rio de Janeiro. 2011. 58p. Dissertação (Mestrado em Administração) -Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

BARROS, Gilvanderson F. Recursos financeiros para a educação: dez perguntas que não podem calar. Lato&Sensu, v.4, n.2, p.6,Out.2003

BLACKWELL, Roger D.; MINIARD, Paul W.; ENGEL, James F. Consumer behavior.9. ed. Ohio: SouthWestern, 2001.

BRASIL/INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Censo da Educação Superior 2012. Brasília, 2013.

BRASIL/INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Censo Escolar da Educação Básica 2011. Brasília, 2012.

CAPPS, Oral Jr.; TEDFORD, John.; HAVLICEK, Joseph Jr. Impacts of household composition on convenience and non convenience food expenditures in the South. Southern Journal of Agricultural Economics. v.15, p. 111-118, 1983.

DIAZ, Maria D. M.; CANO, Eduardo F. Perfil da demanda por microcomputadores no Brasil: o que os microdados da POF-IBGE indicam? Revista Administração, São Paulo, v.47, n.4, p.683-698, Out./Nov./Dez., 2012.

GOULART, Nathalia. Setor de educação atrai grandes negócios. 2010. Disponível em: . Acessoem: 19/10/2012.

HEATH, Chip; SOLL, Jack B. Mental budgeting and consumer decisions. Journal of Consumer Research. vol. 23; p. 40-52, June 1996.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2002-2003 – POF. Rio de Janeiro, 2004.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 – POF. Rio de Janeiro, 2010.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio 2012 – PNAD. Rio de Janeiro, 2013.

JANNUZZI, Paulo M. A Importância das variáveis sócio-demográficas no estudo do comportamento do consumidor: uma contribuição empírica a partir da análise de Pesquisa de Orçamento Familiar. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, XXI, 1997, Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro: ENANPAD, 1997.

JOHNSON, Richard A.; WICHERN, Dean W. Applied Multivariate Statistical Analysis. 3. ed. New Jersey: Prentice Hall, Englewood Cliffs, 2007.

KOTLER, Philip; KELLER, Kelvin L. Administração de marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

MATSUYAMA, Kiminori. The rise of mass consumption societies. Journal of Political Economy, Chicago, v. 110, n. 5, 2002.

OCDE.Education at a glance 2012: OECD Indicators, OECD Publishing, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20/10/2013.

PINTO, Aníbal; FREDES, Carlos; MARINHO, Luiz C. Curso de economia elementos de teoria econômica. Rio de Janeiro: Unilivros, 1983.

PINTO, Camila E.Como pesquisadores da área de administração utilizam dados socioeconômicos: um estudo exploratório. 2011. 72 p. Dissertação (Mestrado em Administração)Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

REDMOND, William. H. Exploring limits to material desire: the influence of preferences vs. plans on consumption spending. Journal of Economic Issues. v. 35, n. 3, p. 575, Sep. 2001.

ROSSETTI, José P. Introdução à economia. 15. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

SAMPAIO, Helena. Osetor privado de ensino superior no Brasil: continuidades e rupturas. Revista Ensino Superior Unicamp, Campinas, Out.2011. Disponível em: . Acesso em: 20/10/2013.

SAWTELLE, BarbaraA. Income elasticities of household expenditures: a US cross-section perspective. Applied Economics. v. 25, p. 635-644, 1993.

SILVA, Felipe T. G. O consumo das famílias de baixa renda da região metropolitana de Recife: padrões e evolução de 2002 a 2009. 2012. 70 p. Dissertação (Mestrado em Administração)Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

SILVA, Frederico B.; ARAÚJO, Herton E.; SOUZA, André L. O consumo cultural das famílias brasileiras. In: SILVEIRA, F.G; SERVO, L.M.S.; MENEZES, T.; PIOLA, S.F. (orgs.). Gasto e consumo das famílias brasileiras, Rio de Janeiro: Ipea, p. 105-142, 2007.

SILVA, Hermes M. R. Análise do orçamento de uma amostra de famílias brasileiras: um estudo baseado na Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE. 2004. 157 p. Dissertação (Mestrado em Administração) Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

SILVA, Hermes M. R.; PARENTE, Juracy G. O mercado de baixa renda em São Paulo: um estudo de segmentação baseado no orçamento familiar. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, XXXI, 2007, Rio de Janeiro. Anais...Rio de Janeiro: EANPAD, 2007.

SOUZA, Paulo R. A revolução gerenciada: educação no Brasil, 1995-2002. São Paulo: Prentice Hall, 2005.

TARGET, Consultoria. Qual classe social você se encontra? Disponível em:. Acesso em: 15/12/2012

TEMER, Michel. Renda e Consumo. Disponível em: . Acesso em: 15/01/2013.

VELOSO, Fernando. A evolução recente e propostas para a melhoria da educação no Brasil. Disponível em:. Acesso em: 20/10/2013.

VIEIRA, Francisco G. O equívoco do Critério Brasil. Disponível em:. Acesso em: 27/10/2012.

WAGNER, Janet; HANNA, Sherman.The effectiveness of family cycle variables in consumer expenditure research. Journal of Consumer Research.v.10, p. 281-291, 1983.