Estudo econométrico dos efeitos da migração para o IGC: índice de ações com governança corporativa diferenciada da BOVESPA Outros Idiomas

ID:
3503
Resumo:
Em 2001, a Bovespa criou o índice IGC (Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada), um segmento composto por ações de empresas que aplicam em suas gestões princípios de governança corporativa. A migração de empresas do Ibovespa, tradicional índice da Bovespa, para o IGC, deu-se de forma voluntária com a assinatura de um contrato formal entre os representantes das empresas e a Bovespa. Por ser a migração voluntária, espera-se que uma maior exposição das ações nesse novo segmento reflita em um maior retorno aos acionistas. Através de um estudo econométrico utilizando-se informações provenientes de cotações diárias, do Balanço Patrimonial Consolidado e do Demonstrativo de Resultados do Exercício dessas empresas espera-se encontrar efeitos positivos nessa migração para os acionistas e para o mercado acionário devido a redução do conflito de agência entre agente-principal.
Citação ABNT:
ANDRADE, G. A.Estudo econométrico dos efeitos da migração para o IGC: índice de ações com governança corporativa diferenciada da BOVESPA. InternexT - Revista Eletrônica de Negócios Internacionais da ESPM, v. 3, n. 1, art. 3, p. 39-53, 2008.
Citação APA:
Andrade, G. A.(2008). Estudo econométrico dos efeitos da migração para o IGC: índice de ações com governança corporativa diferenciada da BOVESPA. InternexT - Revista Eletrônica de Negócios Internacionais da ESPM, 3(1), 39-53.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/3503/estudo-econometrico-dos-efeitos-da-migracao-para-o-igc--indice-de-acoes-com-governanca-corporativa-diferenciada-da-bovespa/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português