Segmentação e qualidade em serviços educacionais: o caso de um curso de graduação a distância Outros Idiomas

ID:
35130
Resumo:
A educação superior encontra-se em expansão no Brasil e vem enfrentando grandes desafios, tais como o aumento da competitividade em decorrência da criação de novas instituições de ensino e novos cursos e a quebra de barreiras em virtude da ampliação da educação a distância que rompe as barreiras geográficas nacionais e globais. Essas mudanças no mercado exigem a adoção de uma orientação de mercado por parte das instituições de ensino. Nesse sentido, a perspectiva de varejo torna-se apropriada para a avaliação dos serviços educacionais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a percepção dos alunos sobre qualidade de um curso a distância e encontrar segmentos de estudantes para os quais fosse possível traçar estratégias de ação mais eficientes e focalizadas em suas necessidades. Aplicou-se uma versão modificada da escala SERVQUAL a uma amostra de 593 alunos. Essa escala contempla cinco dimensões, além da qualidade geral. A dimensão conteúdo do website trata dos aspectos tangíveis do curso, tais como infraestrutura do ambiente virtual de aprendizagem e qualidade dos materiais didáticos disponíveis. A dimensão confiabilidade trata da capacidade do docente em inspirar confiança; a presteza trata da disposição do docente em ajudar o aluno em seu processo de aprendizagem; a empatia trata da capacidade do docente em estabelecer um relacionamento com o aluno e a segurança trata do nível de conhecimento e domínio do docente. Os indicadores da análise de componentes principais indicaram boa aderência e confiabilidade do modelo, com variância explicada acima de 50%, MSA acima de 0,5, cargas fatoriais maiores do que 0,4 e Alpha de Cronbach maiores do que 0,69. A análise de agrupamentos identificou seis segmentos de alunos. O grupo 1 apresentou percepção positiva para as dimensões relacionadas ao instrutor e opinião conflitante para o conteúdo do website e a qualidade geral. O grupo 2, o menor segmento identificado, apresentou opinião negativa em todas as dimensões. O grupo 3 apresentou opinião negativa para presteza, empatia e confiabilidade e opinião conflitante para segurança, conteúdo do website e qualidade geral. O grupo 4, além de ser o mais numeroso, possui opinião positiva em relação ao serviço como um todo. O grupo 5 possui opinião conflitante em todas as dimensões. O grupo 6 possui opinião conflitante nas dimensões segurança, empatia, presteza e confiabilidade e opinião positiva para conteúdo do website e qualidade geral. Esses resultados indicam uma heterogeneidade na percepção do aluno acerca do curso, o que sugere que as instituições devem desenhar planos de ação específicos para cada segmento.
Citação ABNT:
MANTOVANI, D. M. N.; GOUVÊA, M. A.; TAMASHIRO, H. R. S. Segmentação e qualidade em serviços educacionais: o caso de um curso de graduação a distância. Revista de Administração da Unimep, v. 13, n. 1, p. 91-116, 2015.
Citação APA:
Mantovani, D. M. N., Gouvêa, M. A., & Tamashiro, H. R. S. (2015). Segmentação e qualidade em serviços educacionais: o caso de um curso de graduação a distância. Revista de Administração da Unimep, 13(1), 91-116.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/35130/segmentacao-e-qualidade-em-servicos-educacionais--o-caso-de-um-curso-de-graduacao-a-distancia/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGHAMOLAEI, T.; ZARE, S. Quality gap of educational services in viewpoints of students in Hormozgan University of medical sciences. BMC medical education, v. 8, p. 34, jan 2008.

BOWDEN, J. L.-H. Engaging the Student as a Customer: A Relationship Marketing Approach. Marketing Education Review, v. 21, n. 3, p. 211-228, 1 out 2011.

CELSI, R. L.; WOLFINBARGER, M. Discontinuous Classroom Innovation: Waves of Change for Marketing Education. Journal of Marketing Education, v. 24, n. 1, p. 64-72, 1 abr 2002.

CHENG, M. Transforming the learner versus passing the exam: understanding the gap between academic and student definitions of quality. Quality in Higher Education, v.17,n.1, p.3-17, 2011.

CLARK, D. Psychological myths in e-learning. Medical teacher, v. 24, n. 6, p. 598-604, nov 2002.

COX, R. D. Online Education as Institutional Myth : Rituals and Realities at Community Colleges. Teachers College Record, v. 107, n. 8, p. 1754-1787, 2005.

CRONIN, J. J.; TAYLOR, S. A. Measuring Service Quality: A Reexamination and Extension. Journal of Marketing, v. 56, n. 3, p. 55, jul 1992.

DEVELLIS, R.F. Scale development: theory and applications. 3rd. ed. Thousand Oaks: Sage, 2012. 205 p.

FINK, Arlene. The survey handbook. Thousand Oaks: Sage, v1, 1995, 129 p.

FOWLER, Floyd J. Jr, Survey Research Methods. Newbury Park: Sage, v1, 1988, 159 p.

GARRISON, D.R. E-learning in the 21st century: a framework for research and practice. 2nd. Ed. New York: Routledge, 211, 161 p.

GAYTAN, J. Analyzing online education through the lens of institutional theory and practice : the need for researchbased and -validated frameworks for planning , designing , delivering , and assessing online instruction. Delta Pi Epsilon Journal, v. 51, n. 2, p. 62-75, 2009.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4th Ed. São Paulo: Ed. Atlas, 2002. 174 p.

GRUBER, T.; FUS, S.; VOSS, R.; GLÄSER-ZIKUDA, M. Examining student satisfaction with higher education services: Using a new measurement tool. International Journal of Public Sector Management, v. 23, n. 2, p. 105-123, 2010.

HAIR, J.F. Jr.; et al. Multivariate data analysis. 5th ed. Upper Saddle River: Prentice Hall, 1998. 730 p.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2010. Brasília, 2012. Disponível em: . Acesso em: jul. 1st. 2012.

KENNEY, M. G.; KHANFAR, N. M. Antecedents of Repurchase Intention: Propositions Towards Using Marketing Strategy to Mitigate the Attrition of Online Students. Services Marketing Quarterly, v. 30, n. 3, p. 270-286, 22 jun 2009.

KUO, Y.-K.; YE, K.-D. The causal relationship between service quality, corporate image and adults’ learning satisfaction and loyalty: A study of professional training programmes in a Taiwanese vocational institute. Total Quality Management & Business Excellence, v. 20, n. 7, p. 749-762, jul 2009.

LI, Q.; AKINS, M. Sixteen myths about online teaching and learning in higher education: don’t believe everything you hear. Tech Trends, v. 49, n. 4, p. 51-60, 2004.

MOORE, M.G. Theory of transactional distance. In: MOORE, M.G. Handbook of Distance Education. 2nd. ed. Mahwah: Lawrence Erlbaum, 2007.

MOORE, M.G.; KEARSLEY, G. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Cengage Learning, 2008. 398 p.

PARASURAMAN, A.; BERRY, L.L.; ZEITHAML, V.A. Research note : More on improving quality measurement. Journal of Retailing, v. 69, n. 1, p. 140-147, 1993.

PARASURAMAN, A.; ZEITHAML, V. A.; BERRY, L. L. A Conceptual Model of Service Quality and Its Implications for Future Research. Journal of Marketing, v. 49, n. 4, p. 41-50, 1985.

PARASURAMAN, A.; ZEITHAML, V. A.; BERRY, L. L. Reassessment of Expectations as a Comparison Standard in Measuring Service Quality: Implications for Further Research. Journal of Marketing, v. 58, n. 1, p. 111-124, jan 1994.

PARASURAMAN, A.; ZEITHAML, V. A.; BERRY, L. L. Servqual : A Multiple-Item Scale For Measuring Consumer Perceptions of Service Quality. Journal of Retailing, v. 64, n. 1, p. 12-40, 1988.

RICHARDSON, R.J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1999. 334 p.

ŠIMIĆ, M. L.; ČARAPIĆ, H. Education service quality of a business school: former and current students’ evaluation. International Review on Public and Nonprofit Marketing, v. 5, n. 2, p. 181-191, 16 out 2008.

SUDHAHAR, J.C.; ISRAEL, D.; BRITTO, A.P.; SELVAM, M. Service loyalty measurement scale: a reliability assessment. American Journal of Applied Sciences, v.3, n.4, p. 1814-1818, 2006.

UAB. Disponível em: . Acesso em jul. 05 2012.

UDO, G. J.; BAGCHI, K. K.; KIRS, P. J. Using SERVQUAL to assess the quality of elearning experience. Computers in Human Behavior, v. 27, n. 3, p. 1272-1283, maio 2011.

ZEITHAML, V. A.; BERRY, L. L.; PARASURAMAN, A. Communication and Control Processes in the Delivery of Service Quality. Journal of Marketing, v. 52, n. 2, p. 35, abr 1988.