Carreiras públicas em uma ordem democrática: entre os modelos burocrático e gerencial Outros Idiomas

ID:
35888
Resumo:
Refletindo sobre modelo de carreira mais adequado para a Administração Pública nesta era de economia globalizada e de maiores exigências de eficiência e flexibilidade na gestão dos aparatos governamentais, questiona-se aqui a idéia de que o modelo burocrático deva ser substituído pelo modelo gerencial. Considerando essa idéia apenas parcialmente verdadeira, nossa argumentação vai na seguinte direção: como a burocracia é a forma específica de organização do aparato administrativo do Estado de Direito, este modelo não pode ser rejeitado, sob pena de comprometimento desse Estado. Mas ele precisa ser flexibilizado, superando e reduzindo o formalismo excessivo e a rigidez que sua realização histórica possa ter gerado nos diferentes países. Igualmente, deve ser aperfeiçoado em seus mecanismos de controle, até como condição para sua manutenção eficaz nos governos democráticos contemporâneos.
Citação ABNT:
AZEVEDO, C. B.; LOUREIRO, M. R. Carreiras públicas em uma ordem democrática: entre os modelos burocrático e gerencial. Revista do Serviço Público, v. 54, n. 1, p. 47-61, 2003.
Citação APA:
Azevedo, C. B., & Loureiro, M. R. (2003). Carreiras públicas em uma ordem democrática: entre os modelos burocrático e gerencial. Revista do Serviço Público, 54(1), 47-61.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/35888/carreiras-publicas-em-uma-ordem-democratica--entre-os-modelos-burocratico-e-gerencial/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português