Desempenho de ações de empresas brasileiras após seu IPO: evidências de curto e de longo prazo Outros Idiomas

ID:
36128
Periódico:
Resumo:
O objetivo deste artigo é analisar os retornos de curto prazo e de longo prazo das ações de companhias brasileiras que fizeram IPO no período entre 2004 e 2011. Os resultados mostram que o desempenho de curto prazo dos IPOs brasileiros é positivo, porém significativamente menor que o de vários países e do próprio Brasil em décadas passadas, ao passo que o desempenho de longo prazo dos IPOs é negativo, corroborando diversos estudos internacionais. Além disso, para as empresas que fizeram seus IPOs em 2007, no auge da onda, os retornos negativos foram observados mais cedo, o que sugere uma significativa sobre avaliação dos preços no momento do lançamento das suas ações.
Palavras-chave:
Citação ABNT:
OLIVEIRA, B. C.; KAYO, E. K. Desempenho de ações de empresas brasileiras após seu IPO: evidências de curto e de longo prazo. Revista de Gestão, v. 22, n. 2, p. 1-14, 2015.
Citação APA:
Oliveira, B. C., & Kayo, E. K. (2015). Desempenho de ações de empresas brasileiras após seu IPO: evidências de curto e de longo prazo. Revista de Gestão, 22(2), 1-14.
DOI:
10.5700/rege
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/36128/desempenho-de-acoes-de-empresas-brasileiras-apos-seu-ipo--evidencias-de-curto-e-de-longo-prazo/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGGARWAL, R.; LEAL, R.; HERNÁNDEZ, L. The Aftermarket Performance of Initial Public Offerings in Latin America. Financial Management, v. 22, n. 1, p. 42-53, 1993. .

BARROS, L. Decisões de financiamento e de investimento das empresas sob a ótica de gestores otministas e excessivamente confiantes. Tese (Doutorado em administração)−Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

BENVENISTE, L.; SPINDT, P. How investment bankers determine the offer price and allocation of new issues. Journal of Financial Economics, v. 24, n. 2, p. 343-362, 1989. .

BENVENISTE, L.; WILHELM, W. A comparative analysis of IPO proceeds under alternatuve regulatory environment. Journal of Financial Economics, v. 28, n. 1-2, p. 173-208, 1990. .

BOULTON, T.; SMART, S.; ZUTTER, C. Earnings Quality and International IPO Underpricing. Accounting Review, v. 86, n. 2, p. 483-505, mar. 2011. .

BRADLEY, D.; COONEY JR, J.; SINGH, J. Negotiation and the IPO Offer Price: a comparison of integer versus non-interger IPOs. Journal of Financial and Quantitative Analysis, v. 39, n. 3, p. 517-540, 2004. .

CAI, X.; LIU, G.; MASE, B. The long-run performance of initial public offerings and its determinants: the case of China. Revew of Quantative Finance and Acc, v. 30, n. 4, p. 419-432, 2008. .

CHEN, Z., CHOI, J.; JIANG, C. Private Benefits in IPOs: Evidence from State-Owned Firms. AFA San Francisco Meetings Paper, 2008.

CHI, J; MCWHA, M; YOUNG, M. The performance and the survivorship of New Zeland IPOs. International Review of Financial Analysis, v. 19, n. 3, p. 172-180, 2010. .

CLIFF, M., DENIS, D. Do initial public offerings purchase analyst coverage with underpricing? The Journal of Finance, v. 59, n. 6, p. 2871-2901, 2004. .

DONG, M.; MICHEL, J.; PANDES, A. Underwriter quality and Long-Run IPO Performance. Financial Management, v. 40, n. 1, p. 219-251, 2011. .

FREITAS, A.; SAVOIA, J.; MONTINI, A. The aftermarket performance of Initial Public Offerings: the Brazilian Experience. Latin American Business Review, v. 8, n. 4, p. 97-114, 2008. .

KIRKULAK, B.; DAVIS, C. Underwriter reputation and underpricing: Evidence from the Japanese IPO market. Pacific-Basin Finance Journal, v. 13, n. 4, p. 451-470, 2005. .

LEAL, R. Using Accounting Information in Prospectuses to Invest in Brazilian IPOs During High Inflation Years, Latin American Business Review, v. 5, n. 3, p. 65-90, 2004. .

LJUNGQVIST, A.; NADA, V.; SINGH, R. Hot Markets, Investor Sentiment, and IPO Pricing. The Journal of Business, v. 79, n. 4, p. 1667-1702, 2006. .

LOUGHRAN, T.; RITTER, J. Why Don’t Issuers Get Upset about Leaving the Money on the Table in IPOs? The Review of Financial Studies, v. 15, n. 2, p. 413-443, 2002. .

MIKKELSON, W.; PARTCH, M.; SHAH, K. Ownership and operating performance of companies that go public. Journal of Financial Economics, v. 44, n. 3, p. 281-307, 1997. .

OLIVEIRA, Bruno Cals de. Fatores Determinantes para a Abertura de Capital de Empresas Brasileiras. Dissertação (Mestrado em Administração) – Departamento de Administração da Faculdade de Economia e Administração. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2011.

RAJAN, R.; SERVAES, H. Analyst jollowing of inicial public offerings. Jornal of Finances, v. 52, n. 2, p. 507-529, 1997.