Abordagens mistas na pesquisa em Administração: uma análise bibliométrica do uso de multimétodos no Brasil Outros Idiomas

ID:
36198
Resumo:
Com o objetivo de contribuir para as discussões acerca do uso conjunto de métodos qualitativos e quantitativos na pesquisa em Administração, este artigo apresenta uma análise bibliométrica dos estudos publicados na Revista de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (RAE), na Revista de Administração Contemporânea (RAC) e na Revista de Administração da Universidade de São Paulo (RAUSP), no período de 2010 a 2014, dimensionando a frequência de uso de abordagens mistas como metodologia de pesquisa e como tal prática está caracterizada em estudos publicados nesse campo no Brasil. Os resultados indicam ser o índice de uso de abordagens mistas ainda pequeno em relação ao uso isolado de métodos qualitativos e quantitativos, denotando uma visão dicotômica envolvendo os paradigmas positivista e interpretativista na prática de pesquisa na disciplina. Conclui-se com a sugestão de novas investigações como, por exemplo, identificar entre os próprios pesquisadores as razões pelas quais utilizam ou não abordagens mistas e as dificuldades implicadas, visando à continuidade do debate sobre os métodos de pesquisa empregados na ciência da Administração.
Citação ABNT:
BROILO, P. L.; SILVA, R. G. S.; FRIO, R. S.; OLEA, P. M.; NODARI, C. H. Abordagens mistas na pesquisa em Administração: uma análise bibliométrica do uso de multimétodos no Brasil. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 16, n. 1, p. 9-39, 2015.
Citação APA:
Broilo, P. L., Silva, R. G. S., Frio, R. S., Olea, P. M., & Nodari, C. H. (2015). Abordagens mistas na pesquisa em Administração: uma análise bibliométrica do uso de multimétodos no Brasil. Administração: Ensino e Pesquisa, 16(1), 9-39.
DOI:
10.13058/raep.2015.v16n1.199
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/36198/abordagens-mistas-na-pesquisa-em-administracao--uma-analise-bibliometrica-do-uso-de-multimetodos-no-brasil/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BARBOSA, M. A. C.; NEVES, F. E. B.; SANTOS, J. M. L.; CASSUNDÉ, F. R. S.; CASSUNDÉ JR, N. F. 'Positivismos' versus 'interpretativismos': o que a administração tem a ganhar com esta disputa? Revista Organizações em Contexto, v. 9, n. 17, p. 01-29, 2013.

CRESWELL, J. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Bookman, 2009.

DOWNEY, H. K.; IRELAND, R. D. Quantitative versus qualitative: environmental assessment in organizational studies. Administrative Science Quarterly, v. 24, n. 4, p. 630-637, 1979.

FLICK, U. Uma introdução à pesquisa qualitativa. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

GOMES, F. P. ; ARAUJO, R. M. Pesquisa quanti-qualitativa em administração: uma visão holística do objeto em estudo. In: SEMEAD SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO, 8.; 2005, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP, 2005.

HAIR Jr.; J. F.; BABIN, B.; MONEY, A.H.; SAMOUEL, P. Fundamentos de métodos de pesquisa em Administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

KUHN, T. S. The structure of scientific revolutions. Chicago: University of Chicago Press, 1962.

LEAL, R. P. C.; ALMEIDA, V. de S.; BORTOLON, P. M. Produção científica brasileira em finanças no período 2000-2010. Revista de Administração de Empresas, v. 53, n. 1, p. 46-55, 2013.

LEÃO, A. L. M. S.; MELLO, S. C. B.; VIEIRA, R. S. G. O papel da teoria no método de pesquisa em administração. Revista Organizações em Contexto, v. 5, n. 10, p. 01-16, 2009.

MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v. 27, n. 2, p. 134-140. 1998.

MARCONI, M de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MAZZON, J. A.; HERNANDEZ, J. M. C. Produção científica brasileira em marketing no período 2000-2009. Revista de Administração de Empresas, v. 53, n. 1, p. 67-80, 2013.

MINAYO, M C de S.; SANCHES, O. Quantitativo-qualitativo: oposição ou complementaridade? Caderno de Saúde Pública, v. 9, n. 3, p. 239-262, 1993.

SILVERMAN, D. Interpretação de dados qualitativos – Métodos para análise de entrevistas, textos e interações. Porto Alegre: Artmed, 2009.

TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to informetrics. Information Processing & Management, v. 28, n. 1, p. 1-3, 1992.

TEIXEIRA, J. C.; NASCIMENTO, M. C. R.; ANTONIALLI, L. M. Perfil de estudos em administração que utilizaram triangulação metodológica: uma análise dos anais do EnANPAD de 2007 a 2011. Revista de Administração, v. 48, n. 4, p. 800-812, 2013.