Gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos de micro e pequenas empresas têxteis: discussão exploratória sobre oportunidades de pesquisa Outros Idiomas

ID:
36331
Resumo:
O estudo objetiva identificar e analisar os riscos e mecanismos de gerenciamento de riscos inerentes à cadeia de suprimentos e logística de micro e pequenas empresas sediadas em Blumenau-SC, além de proporcionar discussão exploratória sobre oportunidades de pesquisas. Para tanto, desenvolveu-se pesquisa exploratória e qualitativa com aplicação de entrevista semiestruturada. A entrevista foi elaborada utilizando o COSO, estudos relacionados e estudos multicasos. Os resultados demonstram que os principais riscos relacionam-se com a compra, transporte, manuseio e qualidade da matéria-prima, softwares ineficientes, programação, prazos de entregas e processos complexos de importação. No que se refere aos mecanismos de gerenciamento, constatou-se o planejamento na compra de matéria-prima com qualidade e controles de pedidos. Destacaram-se possibilidades de pesquisas para explicar e explorar relações existentes na gestão de riscos logísticos/suprimentos para as micro e pequenas empresas. Maior institucionalização dessas pesquisas instigam possibilidades de comparações, discussão dos resultados e melhoramentos da gestão de riscos.
Citação ABNT:
FERNANDES, F. C.; WRUBEL, F.; DALLABONA, L. F. Gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos de micro e pequenas empresas têxteis: discussão exploratória sobre oportunidades de pesquisa. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 4, n. 1, p. 125-151, 2015.
Citação APA:
Fernandes, F. C., Wrubel, F., & Dallabona, L. F. (2015). Gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos de micro e pequenas empresas têxteis: discussão exploratória sobre oportunidades de pesquisa. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 4(1), 125-151.
DOI:
10.14211/41172
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/36331/gerenciamento-de-riscos-na-cadeia-de-suprimentos-de-micro-e-pequenas-empresas-texteis--discussao-exploratoria-sobre-oportunidades-de-pesquisa/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ASSOCIAÇÃO DAS MICRO EMPRESAS, EMPRESAS DE PEQUENO PORTE, E EMPREENDEDORES INDIVIDUAIS DE BLUMENAU - AMPE. Empresas associadas. Disponível em: . Acesso em: 06 março de2013.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística empresarial. Tradução de Raul Rubenich. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BALLOU, R. H. Logística empresarial: transportes, administração de materiais e distribuição física. Tradução Hugo T. Y. Yoshizaki. São Paulo: Atlas, 1993. 388 p.

BATISTA, F. F.; FREITAS, E. C.; SANTIAGO, J. S.; RÊGO, T. F. Uma investigação acerca da mortalidade das microempresas e empresas de pequeno porte da cidade de Sousa, PB. Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, v. 2, n. 1, p.56-71, jan-abr, 2012.

BLOS, M. F.; WEE, M. Q. H. M.; WATANABE, K. Supply chain risk management (SCRM): a case study on the automotive and electronic industries in Brazil. Supply Chain Management: An International Journal, v. 14, n. 4, p. 247-252, 2009.

BOWERSOX, D. J.; CLOSS, D.; J. Logistical management: the integrated supply chain process. New York: McGraw-Hill, 1996.

CAVINATO, Joseph L. Supply chain logistics risks: from the back room to the board room. Internacional Journal of Physical Distribuition & Logistics Management. v. 34 n. 5, 2004, p. 383-387

CHOPRA, S.; MEIND, P. Gestão da cadeia de suprimentos: estratégia, planejamento e operações. 4 ed. São Paulo: Pearson, 2011

CHRISTOPHER, M. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

COMMITTEE OF SPONSORING ORGANIZATIONS OF THE TREADWAYCOMMISSION - COSO. Enterprise Risk Management Integrated Framework. New York: COSO, 2004. Disponível em: . Acesso em: 18 jun.2012.

DE PAZ, J. F.; BAJO, J.; BORRAJO, M. L.; CORCHADO, J. M. A Multiagent System for Web-Based Risk Management in Small and Medium Business. Highlights in PAAMS, AISC 89, pp. 9-17, 2011.

GITMAN, L. J. Princípios de administração financeira. 7. ed. São Paulo: Harbra, 1997.

GUIMARÃES, I. C. Uma pesquisa de campo sobre a contribuição da controladoria à gestão de riscos nas empresas não-financeiras de capital aberto da cidade de São Paulo. 2006. Dissertação (Mestrado em Controladoria e Contabilidade Estratégica) - Centro Universitário Álvares Penteado, São Paulo, 2006.

HARLAND, C.; BRENCHLEY, R.; WALKER, H. Risk in supply networks. Journal of Purchasing & Supply Management, v. 9, p. 51-62, 2003.

HENSCHEL, T. Implementing a holistic risk management in Small and Medium Sized Enterprises (SMEs). In: 54th Annual World Conference on the International Council for Small Business, 21-24, June 2009.

JÜTTNER, U.; PECK, H.; CHRISTOPHER, M. Supply chain risk management: outlining an agenda for future research, International Journal of Logistics: Research and Applications. v. 6, n. 4, pp. 199-213, 2003

LEONE, N. M. C. P. G. As especificidades das pequenas e médias empresas. Revista de Administração, v. 34, n. 2, p. 91-94, abr./jun. 1999.

MATTOS, Marina Guimarães. Gestão de riscos em cadeias de suprimentos: estudo exploratório sobre a experiência brasileira. 117 f. 2011. Dissertação (Mestrado em Geotecnia e Transportes) - Programa de Pós-Graduação em Geotecnia e Transportes. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, 2011.

MORAES, G. D. A.; ESCRIVÃO FILHO, E. A gestão da informação diante das especificidades das pequenas empresas. Ci. Inf.; v. 35, n. 3, p. 124-132, set./dez. 2006.

OLSON, D. L.; WU, D. D. A review of enterprise risk management in supply chain. Kybernetes. v. 39, n. 5, p. 694-706, 2010,.

PAULO, W. L.; RODRIGUES, L. G. B.; FERNANDES, F. C.; EIDT, J. Riscos e controles internos: uma metodologia de mensuração dos níveis de controle de riscos empresariais. Revista de Contabilidade e Finanças, n. 43, p. 49-60, jan. /abr.; 2007.

PECK, H. Drivers of supply chain vulnerability: na integrated framework. International Journal of Physical Distribution & Logistics Management. v. 35, n. 4, p. 210-232, 2005.

PORTER, M. Vantagem competitiva: criando e sustentando um desempenho superior. Tradução Elizabeth Maria de Pinho Braga. 24. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1989. 512 p.

RAIHER, A. P. Desenvolvimento econômico de Santa Catarina e a ação do estado. Gestão & Regionalidade. v. 29, n. 86, p. 4-18, maio/ago.2013.

RAUPP, F. M.; BEUREN, I. M. Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. In. BEUREN, I. M. (Org). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS - SEBRAE. Blumenau. Santa Catarina em Números: Florianópolis/SC, 2010. 122 p. Disponível em: Acesso em: 06 mai.2013.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS - SEBRAE. Critérios de Classificação de Empresas: EI-ME-EPP. 2012. Disponível em: . Acesso em: 08 fev.2013.

SMIT, Y.; WATKINS, J. A. A literature review of small and medium enterprises (SME) risk management practices in South Africa. African Journal of Business Management, v. 6, n. 21, p. 6324-6330, 2012.

TUMMALA, R.; SCHOENHERR, T. Assessing and managing risks using the supply chain risk mangement process (SCRMP). Supply Chain Management: An International Journal, v. 16, n. 6, p. 474-483, 1996.

TURNER, R.; LEDWITH, A.; KELLY, J. Project management in small to mediumsized enterprises: Matching processes to the nature of the firm. International Journal of Project Management, v. 28, p. 744-755, 2010.