Práticas e valores como elementos da cultura organizacional: um estudo do setor de alimentação Outros Idiomas

ID:
36685
Resumo:
Este artigo tem por objetivo analisar a cultura organizacional de uma empresa pertencente ao segmento de fast food e objetiva identificar as práticas e valores organizacionais presentes sob a ótica dos funcionários. Participaram do estudo 12 empregados, maioria do sexo masculino, solteiro, escolaridade de ensino médio, tempo de serviço de 1 a 3 anos. Os resultados indicam que a cultura organizacional da empresa valoriza os valores de profissionalismo cooperativo, profissionalismo competitivo e de satisfação e bem-estar dos empregados, os quais são bastante aplicados e promovem a execução de tarefas com eficácia e competência, presença de colaboração e iniciativa dos empregados para o alcance de metas, ênfase em aspectos individuais e de competência, e o bem-estar, a satisfação e motivação dos empregados através da humanização do local de trabalho, para torná-lo agradável e prazeroso. Os fatores das práticas, recompensa e treinamento, promoção do relacionamento interpessoal e promoção externa são também bastante aplicados, sendo uma empresa focada em práticas de planejamento estratégico, tomada de decisões, atendimento ao cliente externo e interno, promoção de relações interpessoais e satisfação em manter a coesão interna, fatores que justificam os cinco anos de perenidade no segmento alimentação de fast food.
Citação ABNT:
GIANSANTE, C. C. B.Práticas e valores como elementos da cultura organizacional: um estudo do setor de alimentação. Revista de Tecnologia Aplicada, v. 2, n. 3, p. 16-30, 2013.
Citação APA:
Giansante, C. C. B.(2013). Práticas e valores como elementos da cultura organizacional: um estudo do setor de alimentação. Revista de Tecnologia Aplicada, 2(3), 16-30.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/36685/praticas-e-valores-como-elementos-da-cultura-organizacional--um-estudo-do-setor-de-alimentacao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABF. Associação Brasileira De Franchising. Disponível em: Acesso em: 1.Jun.2012.

ALVAREZ, C. M. G. Una aproximación al concepto de cultura organizacional. Univ. Psychol., 5(1), 163-174, 2005. Bogotá (Colombia)

BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A.; LENGERT, L. A replicação do conhecimento organizacional na formação de redes de fast food. Revista de Administração e Inovação, v. 6, n. 1, p. 126-138, 2009.

DAVIDOVITSCH, L.; CALDAS, L. F.; SILVA, J. F. Estruturação das redes de fast food: um estudo empírico sobre os antecedentes do franchising e suas implicações sobre o desempenho das firmas. Revista de Administração, v. 44, n. 4, p. 299-312, 2009.

FERREIRA, A.; REIS, A .C. F.; PEREIRA, M. I. Gestão Empresarial: de Taylor aos nossos dias: evolução e tendências da moderna administração de empresas. São Paulo: Thomson Learning, 2002.

FLEURY, M.T.L. Cultura e poder nas organizações. São Paulo: Atllas, 1996.

GORZONI, P.M. Cultura organizacional e qualidade de vida no trabalho: um estudo com funcionários de um restaurante de fast food. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, 2010.

HEINZMANN, L. M.; MACHADO, D. D. P. N.; ROPELATO, M. Cultura organizacional: redes formadas na literatura nacional. VI Encontro de Estudos Organizacionais da ANPAD. Florianópolis, 2009.

HERNANDEZ, G. C.; GOMEZ, H. M. S. Relaciones entre recursos humanos y cult ura organizacional.un estudio empírico. Acta Colombiana de Psicología, v. 12, n. 2 p. 97-114, 2009.

HOFSTEDE, G., Attitudes, values and organizacional culture: disentangling the concepts. Organizations Studies, v. 19, n. 3, 1998.

HOFSTEDE, G., Cultures and organizations: software of the mind. New York: McGraw-Hill, 1991.

HOFSTEDE, G. et al. Measuring organizational cultures: a qualitative and quantitative study across twenty cases. Administrative Science Quartely, v. 35, n. 2, p. 286-386, 1990.

IVANCEVICH, J. M. Gestão de Recursos Humanos. São Paulo: McGraw-Hill, 2008.

KOSTOVA, T. Transnational Transfer of Strategic Organizational Practices: a Contextual Perspective. Academy of Management Review, v. 24, n. 2, p. 308-324, 1999.

LODDI, C. E. A aplicação das teorias e métodos da administração financeira como sistema de apoio às tomadas de decisões de pequenos empreendimentos franqueados: um estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, 2008.

LOPES JR, E .P.; PAIVA, T .A.; MUZZIO, M. Cultura organizacional: Análise de uma instituição de segurança pública. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza, n. 3, p. 1-18, 2008.

LUDKE, M.; ANDRE, M. E. D. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MALLAK, L. Understanding and changing your organization’s culture. Industrial Management, v. 43, n. 2, p. 18-24, 2001.

MURTA, I. B. D.; CARRIERI, A. P. Práticas discursivas na construção de uma gastronomia polifônica. Revista de Administração Mackenzie, v. 11, n. 1, 2010.

O’REILLY, C. Corporations, culture and commitment: Motivation and social control in organizations. California Management Review, v. 314, p. 9-25, 1989.

ORTIGOZA, S. A. G. O fast food e a mundialização do gosto. Revista Cadernos de Debate, v. 5, p. 21-45, 1997.

PETTIGREW, A. M. On Studying Organizational Cultures. Administrative Science Quarterly, v. 2, n. 4, p. 570-581, 1979.

RODRIGUES, S. B. O chefinho, o telefone e o bode: autoritarismo e mudança cultural no setor de telecomunicações.Tese (Livre Docência) - Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 1991.

SANTOS, N. M. B. F. Diagnosticando a cultura organizacional através da abordagem tipológica de Quinn: uma pesquisa nas empresas brasileiras do setor têxtil. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPAD, XVIII, 1994, Curitiba: ANPAD, 1994.

SCHEIN, E. H. Organizational culture and leadership. San Francisco: Jossey Bass, 1992.

SEBRAE, Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas. Ramo de lanchonetes. Disponível em:< http://www.sebrae.com.br/exibeBia?id=14219>. Acesso em: 1.Jun.2012.

SIQUEIRA, M. M. M. (Org). Medidas do comportamento organizacional:Ferramentas de diagnóstico e de gestão. Porto Alegre: Artmed, 2008.

SOUZA, E. C. L; SOUZA, C. C. L.; TORRES, C. V. Cultura, Práticas Sociais e Inovação: três conceitos associados. In: XXXIV Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro. ANPAD, 2010.

VEIGA, A. Pratos Prontos e Restaurantes em Alta. Revista Veja, 1998, 24/Jun./98.

WELL’S AMERICAN DINER. Well’s Diner. Disponível em: . Acesso em: 1.Jun.2012.