Recursos, Estratégia e Vantagem Competitiva no Setor Imobiliário: O Caso da Incorporadora Penta Outros Idiomas

ID:
36755
Resumo:
O mercado imobiliário tem proporcionado benefícios signifi cativos para a economia brasileira e as organizações devem buscar a melhor forma de extrair esses benefícios para alcançar maior desempenho. Neste contexto, a pesquisa avalia as fontes e a vantagem competitiva da Incorporadora Penta, uma empresa da indústria da construção civil no Brasil. O estudo utilizou o modelo VRIO de Barney (1991) em suas quatro dimensões: Valor, Raridade, Não Imitabilidade, e Organização, para identifi car o estágio de vantagem competitiva. A pesquisa é um estudo de caso, utilizando técnicas qualitativa (análise de conteúdo) e quantitativa (descritiva). Duas escalas foram comparadas para medir a Vantagem Competitiva utilizando Sim/Não e Escala Likert. A vantagem competitiva da empresa estudada é originada dos recursos de imagem, suporte e participação dos parceiros na elaboração do projeto e na qualidade do produto. Como conclusão do estudo, pode-se constatar que os recursos encontrados na organização são geradores de vantagens competitivas temporárias e que a escala Likert é a mais apropriada.
Citação ABNT:
FORTE, S. H. A. C.; MATOS, L. A.; OLIVEIRA, O. V. Recursos, Estratégia e Vantagem Competitiva no Setor Imobiliário: O Caso da Incorporadora Penta. Amazônia, Organizações e Sustentabilidade, v. 4, n. 1, p. 15-34, 2015.
Citação APA:
Forte, S. H. A. C., Matos, L. A., & Oliveira, O. V. (2015). Recursos, Estratégia e Vantagem Competitiva no Setor Imobiliário: O Caso da Incorporadora Penta. Amazônia, Organizações e Sustentabilidade, 4(1), 15-34.
DOI:
10.17800/2238-8893/aos.v4n1p15-34
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/36755/recursos--estrategia-e-vantagem-competitiva-no-setor-imobiliario--o-caso-da-incorporadora-penta/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AEDO, G. B. Incompatibility of paradigms and techniques in support of Social Sciences. Journal of education, v. 11, p. 223-240, 1994.

ANSOFF, Igor. Estratégia empresarial.São Paulo: McGraw-hill, 1977

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2008.

BARNEY, Jay B. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, Great Britain, v.7, n. 1, p.99-120, Mar. 1991.

BARNEY, Jay B. Gaining and sustaining competitive advantage. New Jersey: Prentice Hall, 2002.

BARNEY, Jay B.; CLARK, Delwyn N. Resource-based theory: creating and sustaining competitive advantage. New York: Oxford University, 2007.

BARNEY, Jay B.; HESTERLY, William S. Administração estratégica e vantagem competitiva, conceitos e casos. 3. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

COLLIS, I.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DIERICKX I.; COOL K. Asset stock accumulation and sustainability of competitive advantage. Management Science, v. 35, p. 1504–1511, 1989.

GALBREATH J., GALVIN P. Firm Factors, Industry Structure and Performance Variation: New Empirical Evidence to a Classical Debate, Journal of Business Research, v. 61, n. 2, p. 109-117, 2008.

GEHANI, R. Ray. Innovative Strategic Leader Transforming From a Low-Cost Strategy to Product Differe ntiation Strategy. Journal of Technology Management & Innovation, v. 8, n. 2, p. 144-155, mayo. 2013

GRANT, R. M. The resource-based theory of competitive advantage. California Management Review, v. 33, n. 3, p. 114-135, 1991.

HALL, Richard, The Strategic Analysis of Intangible Resources. Strategic Management Journal, v. 13, p. 135-144, 1992.

HILMAN, H. et al. The effect of sourcing strategies on the relationship between competitive strategy and fi rm performance. International Review of Business Research Papers , v. 5, n. 3, p. 346-361, p. 2009.

KIM, W. C.; MAUBORGNE, R. Blue ocean strategy: how to create uncontested market space and make the competition irrelevant. Harvard Business School Press, 2005.

MAGRETTA, Joan. Entendendo Michael Porter: o guia essencial da competição e estratégia. Tradução Carlos Szlak. São Paulo: HSM Editora, 2012.

MINTZBERG, H.;LAMPEL, J.;QUINN, J. B.; GHOSHAL S. O processo da estratégia: conceitos, contextos e casos selecionados. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

PAVÃO, Yeda M. P.; SEHNEM, S.; HOFFMAN, Valdir E. Análise dos Recursos Organizacionais que Sustentam a Vantagem Competitiva. Revista de Administração da Universidade de São Paulo (RAUSP), São Paulo, nov. 2011.

PENG, Mike W. Estratégia global. São Paulo: Thomson Learning, 2008.

PENROSE, E. T. The Theory of the Growth of the Firm. New York: John Wiley, 1959.

PETERAF, M. A. The Cornerstones of Competitive Advantage: A Resource-Based View. Strategic Management Journal, v. 14, n. 3, 1993.

PORTER, Michael E. Estratégia competitiva: técnica para análise de indústria e da concorrência. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

PORTER, Michael E. Vantagem competitiva: criando e sustentando um desempenho superior. 21. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

TEECE D. J. Capturing value from knowledge assets: The new economy, markets for know-how, and intangible assets. California Management Review, v. 40, p. 55-79, 1998.

VENU, S. India: Competitive advantage: Alternative scenarios. Businessline, v. 12, n. 1, 2001.

VERGARA, S. C. Métodos de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

WERNERFELT, B. A Resource-Based View of the Firm. Strategic Management Journal, v. 5, n. 2, p. 171-180, 1984.

YIN, Robert K. Applications of case study research. 3. ed. London: Sage Publications, 2012