Análise e Mapeamento sobre a Avaliação da Evidenciação dos Atos Públicos dos Entes Governamentais Outros Idiomas

ID:
37180
Resumo:
O aumento da demanda da população e dos órgãos fiscalizadores por informações relacionadas à gestão governamental ocasionou a necessidade de melhorar a evidenciação dos relatórios públicos, tanto na abrangência e qualidade da informação quanto na sua transparência. Surge então a necessidade de desenvolver modelos de avaliação da transparência dos atos públicos que contemplem a necessidade dos usuários. Assim, esta pesquisa, de natureza exploratório-descritiva, com abordagem qualitativa e quantitativa, objetiva realizar um mapeamento sobre o tema avaliação da evidenciação dos atos públicos dos entes governamentais a partir da seleção de um rol de artigos internacionais reconhecidos cientificamente e, a partir deste portfólio, realizar uma análise de conteúdo destes artigos, visando à identificação de oportunidades de pesquisas. Dessa forma, foi selecionado o Knowledge Development Process – Constructivist (ProKnow-C) como instrumento de intervenção do processo. O resultado foi um conjunto de 14 artigos científicos, publicados entre 2000 e 2013, com reconhecimento e, para estes artigos, evidenciou-se os principais artigos, periódicos, autores e palavras-chave acerca do tema de estudo. A análise de conteúdo possibilitou encontrar destaques e oportunidades para pesquisas futuras. Verificou-se que a literatura trata apenas de modelos de avaliação da transparência pública conforme os critérios definidos por normas e legislações, mas é necessário considerar as necessidades dos usuários.
Citação ABNT:
MATOS, L. D. S.; IMLAU, J. M.; ENSSLIN, S. R.; ENSSLIN, L.; VICENTE, E. F. R. Análise e Mapeamento sobre a Avaliação da Evidenciação dos Atos Públicos dos Entes Governamentais. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 18, n. 2, p. 119-138, 2015.
Citação APA:
Matos, L. D. S., Imlau, J. M., Ensslin, S. R., Ensslin, L., & Vicente, E. F. R. (2015). Análise e Mapeamento sobre a Avaliação da Evidenciação dos Atos Públicos dos Entes Governamentais. Contabilidade, Gestão e Governança, 18(2), 119-138.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/37180/analise-e-mapeamento-sobre-a-avaliacao-da-evidenciacao-dos-atos-publicos-dos-entes-governamentais/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Alavi, M.; Carlson, P. (1992). A review of MIS research and disciplinary development. Journal of Management Information Systems, 8(4), 45-62.

Banville, C.; Landry, M.; Martel, J. M.; Boulaire, C. (1998). A stakeholder approach to MCDA. Systems Research and Behavioral Science, 15(1), 15-32.

Behn, R. D. (1998). O novo paradigma da gestão pública e a busca da accountability democrática. Revista do Serviço Público, 49(4), 5-45.

Boyne, G.; Gould–Williams, J.; Law, J.; Walker, R. (2002). Plans, performance information and accountability: the case of best value. Public Administration, 80(4), 691-710.

Bradford, S. C. (1985). Sources of information on specific subjects. Journal of information Science, 10(4), 173-180.

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal.

Brasil. (2000). Lei Complementar n° 101, de 4 de maio de 2000. Brasília: Senado Federal.

Carlin, T.; Guthrie, J. (2001). The New Business of Government Budgeting: Reporting Non‐Financial Performance Information in Victoria. Australian Accounting Review, 11(25), 17-26.

Chaves, L. C.; Ensslin, L.; Ensslin, S.; Valmorbida, S. M. I.; Rosa, F. S. (2013). Sistemas de apoio à decisão: mapeamento e análise de conteúdo. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, 12(1), 6-22.

Cunningham, G. M.; Harris, J. E. (2005). Toward a theory of performance reporting to achieve public sector accountability: A field study. Public Budgeting & Finance. 25(2), 1542.

Ensslin, L.; Ensslin, S. R.; Pacheco, G. C. (2012). Um estudo sobre segurança em estádios de futebol baseado na análise bibliométrica da literatura internacional. Perspectivas em Ciência da Informação, 17(2), 71-91.

Ensslin, S. R.; Ensslin, L.; Lacerda, R. T. O.; Matos, L. S. (2013). Evidenciação do Estado da Arte do tema Avaliação do Desempenho na Regulação de Serviços Públicos segundo a percepção dos pesquisadores. Gestão Pública: Práticas e Desafios, 4(7), 121-147.

Ensslin, S. R.; Ensslin, L.; Matos, L. S.; Dutra, A.; Ripoll-Feliu, V. M. (2015). Research opportunities in performance measurement in public utilities regulation, International Journal of Productivity and Performance Management, v. 64, n. 7.

Gil, C. A. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social, São Paulo: Atlas.

Hendriksen, E. S.; Van Breda, M. F. (2011). Teoria da Contabilidade, Atlas.

Hildebrand, R.; McDavid, J. C. (2011). Joining public accountability and performance management: a case study of Lethbridge, Alberta, Canadian public administration, 54(1), 41-72.

Iudícibus, S. (2009). Teoria da Contabilidade, Atlas.

Kloot, L. (2009). Performance measurement and accountability in an Australian fire service. International Journal of Public Sector Management, 22(2), 128-145.

Lacerda, R. T. O.; Ensslin, L.; Ensslin, S. R. (2012). Uma análise bibliométrica da literatura sobre estratégia e avaliação de desempenho, Gestão & Produção, 19(1), 59-78.

Lee, J. (2006). Performance reporting by Australian government trading enterprises: An empirical study 1998–2002. Australian Accounting Review, 16(39), 34-48.

Lee, J.; Fisher, G. (2004). Infrastructure assets disclosure in Australian public sector annual reports. Accounting Forum, 28(4), 349-368.

Medeiros, A. D.; Crantschaninov, T. I.; Silva, F. D. (2013). Estudos sobre accountability no Brasil: meta-análise de periódicos brasileiros das áreas de administração, administração pública, ciência política e ciências sociais. Revista de Administração Pública, 47(3), 745-775.

Merlin, F. K.; Souza, J. V.; Ensslin, L.; Valle Pereira, V. L. D.; Ensslin, S. R. (2012). Lacunas de pesquisa na avaliação de desempenho orientada às questões referentes à sustentabilidade. Iberoamerican Journal of Industrial Engineering, 4(7), 155-181.

Mucciarone, M. A.; Neilson, J. (2012). Performance reporting in the Malaysian government, Asian Academy of Management Journal of Accounting and Finance, 7(2), 35-77.

Pina, V.; Torres, L.; Royo, S. (2007). Are ICTs improving transparency and accountability in the EU regional and local governments? An empirical study, Public Administration, 85(2), 449-472.

Richardson, R. J. (1999). Pesquisa social: métodos e técnicas, Atlas.

Roy, B. (1993). Decision science or decision-aid science? European journal of operational research, 66(2), 184-203.

Saliterer, I.; Korac, S. (2013). Performance information use by politicians and public managers for internal control and external accountability purposes, Critical Perspectives on Accounting, 24(7), 502-517.

Slomski, V. (2009). Controladoria e governança na gestão pública, Atlas.

Steccolini, I. (2004). Is the annual report an accountability medium? An empirical investigation into Italian local governments, Financial Accountability & Management, 20(3), 327-350.

Tasca, J. E.; Ensslin, L.; Ensslin, S. R. (2013). A construção de um referencial teórico sobre avaliação de desempenho de programas de capacitação, Ensaio, 21(79), 203-238.

Taylor, J. (2007). The usefulness of key performance indicators to public accountability authorities in east Asia, Public Administration and Development, 27(4), 341-352.

Tooley, S.; Hooks, J.; Basnan, N. (2012). Performance Reporting: Assessing the Annual Reports of Malaysian Local Authorities, International Journal of Public Administration, 35(13), 853-863.

Wall, A.; Martin, G. (2003). The disclosure of key performance indicators in the public sector: how Irish organizations are performing, Public Management Review, 5(4), 491-509.

Zipf, G. K. (1949). Human Behavior and the Principle of Least Effort, Addison-Wesley.