Os estados no Suas: uma análise da capacidade institucional dos governos estaduais na assistência social Outros Idiomas

ID:
37286
Resumo:
O artigo esboça um diagnóstico da capacidade institucional dos estados brasileiros na assistência social a partir da análise de três aspectos: financeiro, administrativo e político. Trata-se de um comparativo dos 26 estados da federação e do Distrito Federal utilizando-se dados secundários da Pesquisa de Informações Básicas Estaduais do IBGE de 2012, do Sistema de Coleta de Dados Contábeis do Governo Federal (SISTN) e do Relatório de Informações Sociais do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome de 2011. Os dados demonstram que é possível haver formas diferentes de atuação dos estados mesmo no interior de um sistema nacional. A heterogeneidade ocorre devido à discricionariedade conferida pelo desenho institucional do Suas ao ente estadual. Tal situação contribui para perpetuação das desigualdades regionais já existentes, impedindo, assim, a consolidação do estado de bem-estar brasileiro.
Citação ABNT:
SILVA, A. L. N.Os estados no Suas: uma análise da capacidade institucional dos governos estaduais na assistência social. Revista de Administração Pública, v. 49, n. 5, p. 167-1192, 2015.
Citação APA:
Silva, A. L. N.(2015). Os estados no Suas: uma análise da capacidade institucional dos governos estaduais na assistência social. Revista de Administração Pública, 49(5), 167-1192.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/0034-7612139292
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/37286/os-estados-no-suas--uma-analise-da-capacidade-institucional-dos-governos-estaduais-na-assistencia-social/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANDRADE, Marta C.; CASTANHEIRA, Elen R. Lodeiro. Cooperação e apoio técnico entre estado e municípios: a experiência do programa Articuladores da atenção básica em São Paulo. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 980-990, out./dez. 2011.

ARRETCHE, Marta. Federalismo e políticas sociais: problemas de coordenação e autonomia. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 17-26, abr. 2004.

ARRETCHE, Marta. O mito da descentralização: maior democratização e eficiência das políticas públicas? Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 11, n. 31, p. 44-66, jun. 1996.

ARRETCHE, Marta. Políticas sociais no Brasil: descentralização em um Estado federativo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 14, n. 40, p. 11-141, jun. 1999.

ARRETCHE, Marta. Relações federativas nas políticas sociais. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p. 25-48, set. 2002.

BRASIL. Congresso Nacional. Constituição Federal. Brasília, 1988.

CAIXA. Sistema de Coleta de Dados Contábeis (SISTN). Disponível em: . Acesso em: 7 jul. 2014.

COSTA, Bruno L. D.; PALOTTI, Pedro L. M. Federalismo, descentralização e o novo arranjo institucional da política de assistência social: lidando com problemas de autonomia e coordenação. In: HOCHMAN, Gilberto; FARIA, Carlos A. P. (Org.). Federalismo e políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2013.

DRAIBE, Sonia. Estado de bem-estar, desenvolvimento econômico e cidadania: algumas lições da literatura contemporânea. In: HOCHMAN, Gilberto; ARRETCHE, Marta; MARQUES, Eduardo (Org.). Políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007.

DRAIBE, Sonia. Welfare State no Brasil: características e perspectivas. Caderno de Pesquisa Nepp/ Unicamp, n. 8, 1993. Disponível em: . Acesso em: 4 jul. 2014. 1993.

ELAZAR, Daniel. From statism to federalism: a paradigm shift. Publius, Oxford, 1995.

FRANZESE, Cibele; ABRUCIO, Fernando Luiz. Efeitos recíprocos entre federalismo e políticas públicas no Brasil: os casos do sistema de saúde, de assistência social e de educação. In: HOCHMAN, Gilberto; FARIA, Carlos A. P. (Org.). Federalismo e políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2013.

GOMES, Sandra. Políticas nacionais e implementação subnacional: uma revisão da descentralização pós-Fundef. Dados - Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 52, n. 3, p. 659-690, 2009.

GOMES, Sandra. The multi-faceted debate on decentralization and collective welfare. Brazilian Political Science Review, Rio de Janeiro, v. 4, n. 2, p. 103-128, 2010.

GRINDLE, Merilee S. Going local: decentralization, democratization, and the promise of good governance. Princeton: Princeton University Press, 2007.

IBGE. Pesquisa de Informações Básicas Estaduais (ESTADIC). 2012.

LEVI, Lucio. Federalismo. In: BOBBIO, Norberto; MATTEUCI, Nicolas; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2010.

MARQUES, Eduardo. Notas críticas à literatura sobre Estado, políticas estatais e atores políticos. Revista BIB, Rio de Janeiro, v. 43, n. sem. 1, p. 67-102, 1996.

MARSHALL, T. H. Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

MDS. Relatório de Informações Sociais. Disponível em: . Acesso em: 12 jul.2014.

OATES, Wallace E. An essay on fiscal federalism. Journal of Economic Literature, v. 37, n. 3, p. 1120-1149, 1999.

OBINGER, Herbert; LEIBFRIED, Stephan; CASTLES, Francis (Org.). Federalism and the Welfare State: New World and European experiences. Nova York: Cambridge University, 2005.

OLSON, Mancur. A lógica da ação coletiva. São Paulo: Edusp, 1999.

PIERSON, Paul. Fragmented Welfare States: federal institutions and development of social policy. Governance, v. 8, n. 4, p. 449-478, out. 1995.

SCHNEIDER, Aaron. Who gets what form whom? The impact of decentralization on tax capacity an pro-poor policy. IDS Working Paper 179. Brightin: Institute of Development Studies, 2003.

SILVA, André L. N. da; SOUZA, Damião E. de. Deliberação e controle social: um perfil dos conselhos estaduais de políticas públicas no nordeste brasileiro. Revista Eletrônica de Ciência Política, v. 4, n. 1-2, p. 80-100, 2013.

SISTN - Sistema de Coleta de dados contábeis do governo federal. Disponível em: . Acesso em: 7 jul.2014.

SOUZA, Celina. Estado da arte da pesquisa em políticas públicas. In: HOCHMAN, Gilberto; ARRETCHE, Marta; MARQUES, Eduardo. Políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007.

TATAGIBA, Luciana. Os conselhos gestores e a democratização das políticas públicas no Brasil. In: DAGNINO, Evelina (Org.). Sociedade civil e espaços públicos no Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

THE WORLD BANK. World development report: infrastructure or development. Oxford University Press, 1994.

TIEBOUT, Charles. M. A pure theory of local expenditures. The Journal of Political Economy, v. 64, n. 5, p. 416-424, 1956.

TREISMAN, Daniel. The architecture of government: rethinking political decentralization. Nova York: Cambridge University Press, 2007.

TSEBELIS, George. Processo decisório em sistemas políticos: veto players no presidencialismo, parlamentarismo, multicameralismo e pluripartidarismo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 12, n. 34, jun. 1997.