Da Teoria Clássica à Contingencial: Contribuições à Competitividade das Organizações Outros Idiomas

ID:
37466
Resumo:
O presente trabalho objetiva analisar as ideias centrais das teorias administrativas: Clássica, Relações Humanas, Comportamentalista, Estruturalista, Burocrática e Contingencial, e inferir delas contribuições à competitividade das organizações. Realizou-se pesquisa exploratória e bibliográfica em literatura especializada, buscando-se coletar o aparato teórico sobre o assunto. Chegou-se à conclusão de que para a organização ser competitiva, ela necessita possuir os fatores fundamentais da vantagem competitiva defendidos por Porter (2004) e as ideias centrais da teoria da Contingência têm uma maior contribuição à competitividade, considerando-se a ênfase que elas dão para que as empresas busquem eficazmente se ajustar e lucrar com as variações das demandas do mercado, ao mesmo tempo em que favorecem o desenvolvimento da liderança nos custos totais, na diferenciação e no enfoque.
Citação ABNT:
OLIVEIRA, W. F. M.; AOUAR, W. A.; BARRETO, L. K. S.; SANTOS, O. S. D.; OLIVEIRA, H. C. Da Teoria Clássica à Contingencial: Contribuições à Competitividade das Organizações . RAUnP - Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Administração da Universidade Potiguar, v. 7, n. 2, p. 43-58, 2015.
Citação APA:
Oliveira, W. F. M., Aouar, W. A., Barreto, L. K. S., Santos, O. S. D., & Oliveira, H. C. (2015). Da Teoria Clássica à Contingencial: Contribuições à Competitividade das Organizações . RAUnP - Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Administração da Universidade Potiguar, 7(2), 43-58.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/37466/da-teoria-classica-a-contingencial--contribuicoes-a-competitividade-das-organizacoes-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AKTOUF, Omar. Pós-globalização, administração e racionalidade econômica: a síndrome do avestruz. São Paulo: Atlas, 2004.

ARCHER, E. R. Towards a revival of the principles of management. Industrial Management, v. 32, n. 1, p. 19-22. 1990.

BATEMAN, Thomas S.; SNELL, Scott A. Administração: novo cenário competitivo. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

CALDWELL, Cam. et al. Beneficence as a source of competitive advantage. Journal of Management Development, v. 33, n. 10, p. 1057-1079. 2014.

CERTO, Samuel C.; PETER, J. P. Administração estratégica: planejamento e implantação de estratégias. 3. ed. São Paulo: Pearson, 2010.

CLEGG, Stewart R.; HARDY, Cynthia; NORD, Walter R. Handbook de estudos organizacionais: modelos de análise e novas questões em estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 1999. v. 1.

FARIA, José H. de; MENEGHETTI, Francis Kanashiro. Burocracia como organização, poder e controle. Revista de Administração de Empresa – RAE, v. 51, n. 5, set./out. 2011.

FELLS, M. J. Fayol stands the test of time. Journal of Management History, v. 6, n. 8, p. 345-358. 2000.

FERNÁNDEZ, Susana. Re-discovering Barnard: the functions of the… leader? Journal of Management History, v. 16, n. 4, p. 468-488. 2010.

GIANNANTONIO, Cristina M.; HURLEY-HANSON, Amy E. Frederick Winslow Taylor: reflections on the relevance of the principles of scientific management 100 years later. Journal of Business and Management, v. 17, n. 1, p. 7-11. 2011.

GIBSON, Jane Whitney. et al. Examining the work of Mary Parker Follett through the lens of critical biography. Journal of Management History, v. 19, n. 4, p. 441-458. 2013.

GRACHEV, Mikhail; RAKITSKY, Boris. Historic horizons of Frederick Taylor's scientific management. Journal of Management History, v. 19, n. 4, p. 512-527. 2013.

HEIJDEN, Kees Van Der. Planejamento por cenários: a arte da conversação estratégica. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HINTERHUBER, Andreas. Can competitive advantage be predicted? Management Decision, v. 51, n. 4, p. 795-812. 2013.

HITT, Michael A.; MILLER, C. Chet.; COLELLA, Adrienne. Comportamento organizacional: uma abordagem estratégica. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

HOFFMAN, Edward. Abraham Maslow's life and unfinished legacy. Japanese Journal of Administrative Science, v. 17, n. 3, p. 133-138. 2004.

HOUGHTON, Jeffery D. Does Max Weber's notion of authority still hold in the twenty-first century? Journal of Management History, v. 16, n. 4, p. 449-453. 2010.

KAMUKAMA, Nixon. Intellectual capital: company's invisible source of competitive advantage. International Business Journal, v. 23, n. 3, p. 260-283. 2013.

KWASNICKA, Eunice L. Introdução à administração. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

LACERDA, Marcelo Bittencourt de. Competitividade e a capacidade para inovar. In: VII Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação, 2012, Tocantins, 2012. p. 1-8.

MASSIERO, Gilmar. Administração de empresas: teoria e funções com exercícios e casos. 2. ed. rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2009.

MENTZER, John T. et al. Defining supply chain management. Journal of Business Logistics, v. 22, n. 2. 2001.

MIN, H.; ZHOU, G. Supply chain modeling: past, present and future. Computers & Industrial Engineering, v. 43, n. 1/2, p. 231-249. 2002.

MINTZBERG, Henry; AHLSTRAND, Bruce; LAMPEL, Joseph. Safari de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2007.

MORGAN, Gareth. Imagens da organização: edição executiva. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MOTTA, Fernando C. Prestes; VASCONCELOS, Isabella F. G. de. Teoria geral da administração. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

MULDOON, Jeffrey. The Hawthorne legacy. Journal of Management History, v. 18, n. 1, p. 105-119. 2012.

NICHOLSON, N. What’s the big idea? Stewardship. Management Today, October 1, p. 14. 2011.

NOVICEVIC, M. M. et al. Integrating Barnard's and contemporary views of industrial relations and HRM. Journal of Management History, v. 17, n. 1, p. 126-138. 2011.

ORLICKAS, Elizenda. Modelos de gestão: das teorias da administração à gestão estratégica. 2. ed. Curitiba: Ibpex, 2011.

PHIPPS, Simone T. A. Mary, Mary, quite contrary. Journal of Management History, v. 17, n. 3, p. 270-281. 2011.

PORTER, Michael E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

POSSAS, Silvia.; CARVALHO, Enéas G. Competitividade internacional: uma agenda para discussão. Relatório de Pesquisa SICCT, Campinas, 1990.

POSSAS, Silvia. Concorrência e competitividade: notas sobre estratégia e dinâmica seletiva na economia capitalista. São Paulo: Hucitec, 1999.

PRAHALAD, C. K.; HAMEL, Gary. Competindo pelo futuro: estratégias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar os mercados de amanhã. 24. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

PRAJOGO, Daniel; SOHAL, Amrik. Supply chain professionals. International Journal of Operations & Production Management, v. 33, n. 11/12, p. 1532-1554. 2013.

PRYOR, Mildred Golden; TANEJA, Sonia. Henri Fayol, practitioner and theoretician – revered and reviled. Journal of Management History, v. 16, n. 4, p. 489-503. 2010.

RIBEIRO, Antônio de Lima. Teorias da administração. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

RIBEIRO, Renato Vieira. Teorias da administração. 2. Curitiba: IESDE, 2012.

ROBBINS, Stephen P. Administração: mudanças e perspectivas. São Paulo: Saraiva, 2009.

SAMPAIO, Jader dos Reis. O Maslow desconhecido: uma revisão de seus principais trabalhos sobre motivação. Revista de Administração - RAUSP, v. 44, n. 1, jan./mar. 2009.

SCHERMERHORN JR, John R. Administração. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

SEWELL, Graham; PHILLIPS, Nelson. Introduction: Joan Woodward and the study of organizations. Research in the Sociology of Organizations, v. 29, p. 3-20. 2010.

SIGALAS, C.; ECONOMOU, V. P.; GEORGOPOULOS, N. B. Developing a measure of competitive advantage. Journal of Strategy and Management, v. 6, n. 4 p. 320-342. 2013.

SILVA, Victor Paulo Gomes da. O salário na obra de Frederick Winslow Taylor. Econ. soc. Campinas, v. 20, n. 2, agosto. 2011.

SOBRAL, Filipe; PECI, Alketa. Teorias da administração. São Paulo: Pearson, 2012.

SOUZA, Edson Miranda; AGUIAR, Afrânio Carvalho. Publicações póstumas de Henri Fayol: revisitando sua teoria administrativa. Revista de Administração Mackenzie - RAM, v. 12, n. 1, jan./fev. 2011.

TAN, Keah Choon; LYMAN, Steven B.; WISNER, Joel D. Supply chain management: a strategic perspective. International Journal of Operations & Production Management, v. 22, n. 6, p. 614-631. 2002.

TAYLOR, Frederick W. The Principles of Scientific Management. New York: Harper Bros, 1911.

WAGNER III, John A.; HOLLENBECK, John R. Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

WEISBORD, Marvin. Taylor, McGregor and me. Journal of Management History, v. 17, n. 2, p. 165-177. 2011.

YEN-TSANG, Chen; CSILLAG, João Mário; SIEGLER, Janaina. Theory of reasoned action for continuous improvement capabilities: a behavioral approach. Revista de Administração de Empresa – RAE, v. 52, n. 5, set./out. 2012.