Conexões políticas das empresas por estruturas de propriedade: uma abordagem do governo como acionista Outros Idiomas

ID:
37594
Resumo:
Com o crescente interesse da literatura econômica sobre o ativismo do Governo, percebe-se que, de maneira mais intensiva, este passa a influenciar a atividade produtiva e econômica no Brasil. Sob a integração de duas correntes teóricas, a teoria da estratégia política corporativa e a teoria de agência, este estudo procura discutir os efeitos das conexões políticas por meio da estrutura de propriedade e a presença do Governo como acionista. O objetivo principal deste ensaio teórico é discutir a relevância de estruturas de propriedade conectadas politicamente por meio de sua estrutura de propriedade, principalmente quando o Governo toma parte desta estrutura como acionista para a mensuração do desempenho econômico-financeiro, de mercado e alavancagem. Entre as duas teorias analisadas, existe um ponto de convergência, que é quando o governo é personificado como acionista dentro de uma estrutura de propriedade, pois tanto a teoria de agência como a teoria de estratégia política corporativa tem suas premissa quando se trata da relação da empresa como o governo.
Citação ABNT:
BREY, N. K.; CAMILO, S. P. O.; MARCON, R.; BANDEIRA-DE-MELLO, R. Conexões políticas das empresas por estruturas de propriedade: uma abordagem do governo como acionista. RACE: Revista de Administração, Contabilidade e Economia, v. 11, n. 2, p. 319-350, 2012.
Citação APA:
Brey, N. K., Camilo, S. P. O., Marcon, R., & Bandeira-de-mello, R. (2012). Conexões políticas das empresas por estruturas de propriedade: uma abordagem do governo como acionista. RACE: Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 11(2), 319-350.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/37594/conexoes-politicas-das-empresas-por-estruturas-de-propriedade--uma-abordagem-do-governo-como-acionista/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português