O Líder Inovador Segundo a Percepção de Gestores Intermediários Outros Idiomas

ID:
38091
Resumo:
A atuação de um líder é fator crítico de sucesso para que a inovação ocorra em uma organização, e a percepção dos liderados com relação a traços vinculados a um perfil inovador em seu líder pode atuar como um fator propulsor para a inovação. O objetivo do presente estudo foi investigar as características de um líder inovador segundo a percepção de gestores intermediários em organizações consideradas inovadoras em Santa Catarina. Buscou-se verificar se os pesquisados percebem o seu gestor principal como um líder inovador. A abordagem da liderança como um processo social relacional enfatiza a relevância da percepção do gestor intermediário com relação ao líder principal, que influencia a forma como o primeiro vai se conduzir, por sua vez, no papel de líder. Os resultados mostram que comportamentos do líder inovador relatados na literatura são percebidos como muito importantes, e mesmo imprescindíveis para a condução de uma organização inovadora. Ainda que os resultados não possam ser generalizados, o estudo contribui para enfatizar a importância da percepção dos liderados com relação ao seu líder, confirmando que algumas características de liderança podem ser associadas ao líder inovador.
Citação ABNT:
DOROW, P. F.; WILBERT, J. K. W.; JENOVEVA NETO, R.; DANDOLINI, G. A. O Líder Inovador Segundo a Percepção de Gestores Intermediários. Innovation and Management Review, v. 12, n. 3, p. 209-225, 2015.
Citação APA:
Dorow, P. F., Wilbert, J. K. W., Jenoveva Neto, R., & Dandolini, G. A. (2015). O Líder Inovador Segundo a Percepção de Gestores Intermediários. Innovation and Management Review, 12(3), 209-225.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/38091/o-lider-inovador-segundo-a-percepcao-de-gestores-intermediarios/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Wang, Z., & Wang, N. (2012) Knowledge sharing, innovation and firm performance. Expert Systems with Applications, (39), 8899–8908.

Baskerville, R., & Dulipovici, A. (2006). The theoretical foundations of knowledge management. Knowledge Management Research & Practice, (4), 83-105.

Bel, R. (2010). Leadership and Innovation: learning from the best. Global Business and Organizational Excellence, (29), 47-60.

Borgogni, L., Dello Russo, L., & Latham, G. (2011). The relationship of employee perceptions of the immediate supervisor and top management with collective efficacy, Journal of Leadership and Organizational Studies, SAGE, (18), 5-13.

BorgognI, L., Dello Russo, S., Petitta, L., & Latham, G. (2009). Collective efficacy and organizational commitment in an Italian city hall, European Psychologist, (14), 363-371.

Carmeli A., Gelbard R., & Gefen, D.(2010). The importance of innovation leadership in cultivating strategic fit and enhancing firm performance. The Leadership Quarterly, (21), 339-349.

Davila, T., Epstein, M.J., & Shelton, R. (2007) As regras da inovação. Trad. Rubenisch, R. Porto Alegre: Bookman, 336p.

De Jong & Den Hartog, D.N. (2007) Show leaders influence employees’ innovative behavior. European Journal of Innovation Management, (10), 41-64.

Deschamps, J-P. (2005) Different leadership skills for different innovation strategies. Strategy and leadership, (33), 31-38.

Du Plessis, M. (2007) The role of knowledge managemente in innovation. Journal of Knowledge Management, (11), 20-29.

Gilley, A., Dixon, P., & Gilley, J.(2008) Characteristics of Leadership Effectiveness: Implementing Change and Driving Innovation in Organizations. Human Resource Development Quarterly, (19), 153-169.

Halbesleben J.R.B., Novicevic, M.M., Harvey, M.G., & Buckley, M.R. (2003) Awareness of temporal complexity in leadership of creativity and innovation: A competency-based model. The Leadership Quarterly, (14), 433–454.

Koulopoulos, T.M. (2011) Inovação com resultado: o olhar além do óbvio. Editora Gente/Editora Senac. São Paulo, 215 p.

Liao, S-H., Fei, W-C., & Chen, C-C. (2007) Knowledge sharing, absorptive capacity, and innovation capability: an empirical study of Taiwan's knowledge-intensive industries. Journal of Information Science, (33), 340-359.

Lin, H-F. & Lee, G-G. (2006) Effects of socio-technical factors on organizational intention to encourage knowledge sharing. Management Decision, (.44), 74-88.

Lin, H-F., Knowledge sharing and firm innovation capability: an empirical study. Inernational Journal of Manpower, v. 28,. n. 3/4, p.315-332, 2007.

Men, L.R. (2012) CEO credibility, perceived organizational reputation, and employee engagement. Elsevier. Public Relations Review, (38), 171– 173.

Monteiro, I. A. P. (2008) Comportamentos do líder inovador no sector do turismo. 2008. 376 p. Tese de doutorado em Psicologia das Organizações na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade do Algarve. Faro/Portugal.

Monteiro, I. Percepção dos comportamentos do líder inovador pelos seus subordinados. Revista Encontros Científicos, (1), 152-160.

Rosing, K., Frese, M., & Bausch, A. (2011) Explaining the heterogeneity of the leadership-innovation relationship: Ambidextrous leadership. Elsevier.

Tidd, J., Bessant, J, & Pavitt, K. (2008) Gestão da inovação. Tradução Elisamari Rodrigues Becker, Bookman, 3.ed, Porto Alegre, 302p..

Trott, P. (2012) Gestão da inovação e desenvolvimento de novos produtos. Tradução Patricia Lessa Flores da Cunha; revisão técnica Paulo Antonio

Waldman, D. A., & Bass, B.M. (1991) Different phases of the innovation process. The Journal of High Technology Management Research, (2), 169-180.

Yin, R.K. (2010) Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. Ed. Porto Alegre: Bookman, 248 p.

Zavislak, 4. ed., Porto Alerge: Bookman, 621p. Vergara, S. C. (2009) Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 11. ed. São Paulo: Atlas, 94 p.