Inovação Sustentável: uma Perspectiva Comparada da Literatura Internacional e Nacional Outros Idiomas

ID:
38092
Resumo:
A inovação é um dos principais fatores que influencia positivamente a competitividade e o desenvolvimento econômico. A inovação sustentável apresenta-se como uma alternativa para a construção de uma nova economia de baixo carbono, visando ao desenvolvimento sustentável e à viabilização de iniciativas com foco na mitigação e adaptação aos impactos ambientais, especialmente aqueles relacionados com às mudanças climáticas. O objetivo deste estudo foi realizar uma pesquisa bibliográfica sobre o conceito de inovação sustentável. Foi utilizado o método bibliométrico, com o intuito de facilitar o levantamento e seleção dos artigos científicos relevantes. Foi analisada quantitativamente a produção acadêmica internacional no período entre 2008 e abril de 2013, e a produção brasileira até junho de 2014. Os resultados principais mostraram que há carência de padronização das terminologias e abrangência conceitual sobre inovação sustentável, a produção brasileira ainda é incipiente e o maior volume de produção sobre o tema está concentrado nas publicações da Holanda e dos Estados Unidos. Os principais aspectos deste estudo são: contribuir com uma sistematização de maior qualidade nas pesquisas bibliográficas, destacar a importância de trabalhar com autores e periódicos que possuam relevância para os seus respectivos campos de estudo e adotar trabalhos que estão na fronteira do conhecimento. Em particular, destacaram-se os principais autores e periódicos no tema da inovação sustentável. O resultado do estudo possibilita estabelecer camadas de aprofundamento das análises de citações, permitindo encontrar relações entre as linhas mestras nas quais o campo se apoia, além de relacionar a produtividade dos autores por meio das coautorias.
Citação ABNT:
PINSKY, V. C.; MORETTI, S. L. A.; KRUGLIANSKAS, I.; PLONSKI, G. A. Inovação Sustentável: uma Perspectiva Comparada da Literatura Internacional e Nacional. Revista de Administração e Inovação, v. 12, n. 3, p. 226-250, 2015.
Citação APA:
Pinsky, V. C., Moretti, S. L. A., Kruglianskas, I., & Plonski, G. A. (2015). Inovação Sustentável: uma Perspectiva Comparada da Literatura Internacional e Nacional. Revista de Administração e Inovação, 12(3), 226-250.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/38092/inovacao-sustentavel--uma-perspectiva-comparada-da-literatura-internacional-e-nacional/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Aligleri, L., Aligleri, L. A., & Kruglianskas, I. (2009). Gestão socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negócio. São Paulo: Atlas.

Alvarado, U. R. (2002). A lei de Lotka na bibliometria brasileira. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n 2, p. 14-20, maio/ago.

Brock, V. F., & Sá, U. G. C. (2011). Evolução das práticas organizacionais: um estudo da gestão ambiental e inovação sustentável numa indústria petroquímica de triunfo, RS. In: V Encontro de Estudos em Estratégia ANPAD. Porto Alegre.

Carvalho, A. P., & Barbieri, J. C. (2010). Innovation for sustainability: overcoming the productivity of the sugar and ethanol industry's conventional system. Journal of Technology management & Innovation, v. 5 (4), p. 83-94.

Chen, Y (2008). The driver of green innovation and green image–green core competence. Journal of Business Ethics, v. 81 (3), p. 531-543.

Chen, Y., Lai, S., & Wen, C (2006). The influence of green innovation performance on corporate advantage in Taiwan. Journal of Business Ethics, v. 67 (4), p. 331-339.

Collis, J., & Hussey, R (2005). Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman.

Curi, D. P, Junqueira, E. A., Bertoni, E., Camargo, E., & Almeida, M. C. M. (2010). Inovação Sustentável nas Empresas de Cosméticos. In: XXXIV Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração.

Elkington, J. (1998). Partnerships from cannibals with forks: The triple bottom line of 21st‐century business. Environmental Quality Management, v. 8 (1), pp. 37-51.

Elkington, J. (2001). Canibais com garfo e faca. Makron Books.

Freitas, C. C. G. et al. (2012). Transferência tecnológica e inovação por meio da sustentabilidade. Revista de Administração Pública, v. 46 (2), p. 363-384.

Frondel, M., Horbach, J., & Rennings, K. (2008). What triggers environmental management and innovation? Empirical evidence for Germany. Ecological Economics, v. 66, pp. 153-160.

Giovannini, F., & Kruglianskas, I. (2008). Fatores críticos de sucesso para a criação de um processo inovador sustentável de reciclagem: um estudo de caso. Revista de Administração Contemporânea, 12 (4), p. 931-951.

Gonçalves-Dias, S. L. F., Guimaraes, L. F., & dos Santos, M. C. L. (2012). Inovação no desenvolvimento de produtos “verdes”: integrando competências ao longo da cadeia produtiva. Revista de Administração e Inovação, v. 9 (3), 129-153.

Guedes, V., & Borschiver, S. (2005). Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In: CINFORM – Encontro Nacional de Ciência da Informação VI, v. 6, dezembro.

Hart, S.L., & Milstein, M. B (2004). Criando valor sustentável. RAE Executivo, v. 3 (2), maio/julho.

Horbach, J. (2005). Indicator systems for sustainable innovation. Heidelberg, Germany: PhysicaVerlag.

Kemp, R., & Pearson, P. (2007). Final report of the MEI project measuring eco innovation. UM Merit. Disponível em: http://www.merit.unu.edu/MEI/deliverables/MEI%20D15%20Final%20report%20about%20measur ing%20eco-innovation.pdf. Acesso em: 25/6/2013.

Kemp, R, & Pontoglio, S. (2011). The innovation effects of environmental policy instruments – a typical case of the blind men and the elephant? Ecological Economics, v. 72, pp. 28-36.

Kiron, D. et al. The innovation bottom line. MIT Sloan Management Review Research Report. Winter, 2013.

Ladeira, W. J., Costa, J. C., Berte, R. S., Falcão, C. A. (2010). Antecedentes da inovação sustentável: uma investigação através da modelagem de equações estruturais. In: XXVI Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica ANPAD. Vitória: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração.

Martins, G. A., & Theóphilo, C. R (2007). Metodologia na investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas.

May, P. H., Lustosa, M. C., & Vinha, V. Orgs. (2003). Economia do meio ambiente: teoria e prática. Rio de Janeiro: Elsevier.

May. Schiederig, T., Tietze, F., & Herstatt, C. (2012) Green innovation in technology and innovation management – an exploratory literature review. R&D Management, v. 42 (2), pp. 180-192.

Medeiros, J. F. D., Ribeiro, J. L. D., & Cruz, C. M. L. (2012). Environmentally sustainable innovation and success factors in the perception of managers from the manufacturing industry. Cadernos EBAPE.BR, 10 (3), 652-676.

MORAN, M. R. et al (2010). Alianças estratégicas: uma análise bibliométrica da produção cinetífica entre 1989 e 2008. Revista de Ciências da Administração, v. 12 (27), p. 42-62, maio/agosto.

Moretti, S. L. A., & Campanario, M. A (2009). A produção intelectual brasileira em responsabilidade social empresarial – RSE, sob a ótica da bibliometria. Revista de Administração Contemporânea, v. 13, edição especial, art. 5, p. 68-86, junho.

Nações Unidas (1987). Relatório Brundtland: Nosso Futuro Comum. Disponível em: http://www.onu.org.br/a-onu-em-acao/a-onu-e-o-meio-ambiente. Acesso em: 30/9/2012.

Nidumolu, R., Prahalad, K., & Rangaswami, M. R. (2009). Why sustainability is now the key driver of innovation. Harvard Business Review, v. 87 (9), pp. 56-64.

Oliveira, L. G. L., & Ipiranga, A. S. R. (2011). Evidences of the sustainable innovation in the cashew agribusiness context in Ceará-Brazil. Revista de Administração Mackenzie, v. 12 (5), p. 122-150.

Oltra, V., & Saint Jean, M. (2009). Sectoral systems of environmental innovation: an application to the French automotive industry. Technological Forecasting and Social Change, v. 76 (4), pp. 567-583.

OSLO, Manual (2004). Proposta de diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação tecnológica. Tradução da Financiadora de Estudos e Projetos. Paris: Organization for Economic Cooperation and Development.

PEREIRA, D. C. et al. (2013). A influência da inovação sustentável na avaliação de alternativas de compra pelo consumidor de produtos eletroeletrônicos. In: XXXVII Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração.

Pinsky, V. C., Dias, J. L., & Kruglianskas, I. (2013). Gestão estratégica da sustentabilidade e inovação. Revista de Administração da UFSM, v. 6 (3), p. 465-480.

PINTEC. Pesquisa em Inovação 2011. (2013). Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/pintec2011%20publicacao%20completa.pdf. Acesso em: 7/4/2014.

Porter, M. E., (1995b) Toward a new conception of the environment-competitiveness relationship. The Journal of Economic Perspectives, v. 9 (4), pp. 97-118.

Porter, M. E., & Van der Linde, C. (1995a) Green and competitive: ending the stalemate. Harvard Business Review, v. 73 (5), p. 120-134, September/October.

Reid, A., & Miedzinski, M. (2008). Sectoral innovation watch in Europe/Eco-innovation. Brussels: Europe Innova.

Rennings, K. (2000). Redefining innovation—eco-innovation research and the contribution from Ecological Economics. Ecological Economics, v. 32 (2), pp. 319-332.

Scandelari, V. D. R. N., & Cunha, J. C. D. (2013). Ambidextrality and the socioenvironmental performance of companies in the electro-electronic sector. Revista de Administração de Empresas, v. 53 (2), p. 183-198.

Schaltegger S., & Wagner, M. (2011). Sustainable entrepreneurship and sustainability innovation: categories and interactions. Business Strategy and the Environment, v. 20 (4), pp. 222-237,

SDSN – Sustainable Development Solutions Network – Uma agenda de ação para o desenvolvimento sustentável. (2013). Relatório para o secretário geral da ONU. Disponível em: http://unsdsn.org/files/2013/06/130619-Uma-Agenda-de-A%C3%A7%C3%A3o-Para-oDesenvolvimento-Sustent%C3%A1vel-US-LETTER.pdf. Acesso em: 24/6/2013.

Sehnem, S., Lazzarotti, F., Puffal, D. P., & Cericato, A. (2013). Inovação sustentável: autorias e temas estudados. In: XXXVII Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro: Associação Nacional de PósGraduação e Pesquisa em Administração.

Tague-Sutckiffe, J. (1992). An introduction to informetrics. Information Processing & Management, v. 28 (1), pp. 1-3.

Tidd, J., & Bessant, J. (2009). Managing innovation: integrating technological, market and organizational change. 4 ed.

UN. United Nations Sustainable Development Knowledge Platform. Disponível em: http://sustainabledevelopment.un.org/index.html. Acesso em: 2/12/2014.

WBCSD. (2010). World Business Council for Sustainable Development. Visão 2050: a nova agenda para as empresas. Disponível em: http://www.wbcsd.org/vision2050.aspx. Acesso em: 24/6/2013.

Wiley. Trueswell, R. W. (1969). Some behavioral patterns of library users: the 80/20 rules. Wilson Library Bulletin, [s.l.], v. 43 (5), p. 458-461.

Yin, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. Trad. Daniel Grassi. 3ª ed. Porto Alegre: Bookman.