A Eficiência do Atendimento dos municípios vinculados ao SUS no Sudoeste de Mato Grosso do Sul Outros Idiomas

ID:
38173
Resumo:
Este estudo objetivou identificar o nível de eficiência do atendimento do SUS no Sudoeste de Mato Grosso do Sul por meio da análise envoltória de dados (DEA). Diante disso, realizou-se uma pesquisa descritiva com abordagem quantitativa e por meio de análise documental com dados secundários. A população do estudo compreendeu 38 municípios e a amostra foi composta de 35 municípios que apresentavam todas as variáveis necessárias para análise dos dados, no ano de 2009. Os achados da pesquisa indicam que apenas 31% dos municípios da amostra são eficientes. Entretanto, 54% dos municípios pesquisados demonstraram uma eficiência superior à média encontrada da mesorregião. Conclui-se que a eficiência da utilização dos recursos destinados às unidades de saúde vinculadas ao SUS pertencentes ao Sudoeste do Mato Grosso do Sul é considerada satisfatória, visto que a existência de ineficiências em alguns municípios impede que a mesorregião atinja seu potencial máximo.
Citação ABNT:
KAVESKI, I. D. S.; DEGENHART, L.; VOGT, M.; HEIN, N. A Eficiência do Atendimento dos municípios vinculados ao SUS no Sudoeste de Mato Grosso do Sul . Administração Pública e Gestão Social, v. 7, n. 4, p. 197-205, 2015.
Citação APA:
Kaveski, I. D. S., Degenhart, L., Vogt, M., & Hein, N. (2015). A Eficiência do Atendimento dos municípios vinculados ao SUS no Sudoeste de Mato Grosso do Sul . Administração Pública e Gestão Social, 7(4), 197-205.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/38173/a-eficiencia-do-atendimento-dos-municipios-vinculados-ao-sus-no-sudoeste-de-mato-grosso-do-sul-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Al-Shammari, M. (1999). A multi-criteria data envelopment analysis model for measuring the productive efficiency of hospitals. International Journal of Operations & Production Management, 19(9), 879-891.

Ancarani, A.; Di Mauro, C.; Giammanco, M. D. (2009). The impact of managerial and organizational aspects on hospital wards’ efficiency: Evidence from a case study. European Journal of Operational Research, 194(1), 280-293.

Azevedo, H. S. T. de. (2011). Economias de Escala em Centros Hospitalares. 90 f. Dissertação (Mestrado em Gestão da Saúde) - Escola Nacional de Saúde Pública – Universidade Nova de Lisboa, Lisboa.

Cesconetto, A.; Lapa, J dos S.; Calvo, M. C. M. (2008). Avaliação da eficiência produtiva de hospitais do SUS de Santa Catarina, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 24(10), 2407-2417.

Chu Y. (2011). The productive efficiency of Chinese hospitals. China Economic Review, 22(3), 428-439.

Chuang, C. L.; Chang, P. C.; Lin, R. H. (2011). An efficiency data envelopment analysis model reinforced by classification and regression tree for hospital performance evaluation. Journal of Medical Systems, 35(5), 1075-1083.

Donabedian, A. (1990). The seven pillars of quality. Archives of Pathology & Laboratory Medicine, 114(11).

Fadel, C. B.; Schneider, L.; Moimaz, S. A. S.; Saliba, N. A. (2009). Administração pública: o pacto pela saúde como uma nova estratégia de racionalização das ações e serviços em saúde no Brasil. Revista de Administração Pública, 43(2), 445-456.

Fonseca, P. C.; Ferreira, M. A. M. (2009). Investigação dos níveis de eficiência na utilização de recursos no setor de saúde: uma análise das microrregiões de Minas Gerais. Saúde e Sociedade, 18(2), 199-213.

Gil, A. C. (2010). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2014). Recuperado de: .

Kaveski, I. D. S.; Mazzioni, S.; Hein, N. (2013). A eficiência na utilização de recursos no setor de saúde: uma análise dos municípios do Oeste Catarinense. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 2(2), 53-84.

Kirigia, J. M.; Emrouznejad, A.; Sambo, L. G.; Munguti, N.; Liambila, W. (2004). Using data envelopment analysis to measure the technical efficiency of public health centers in Kenya. Journal of Medical Systems, 28(2), 155-166.

Lourenço, M. R.; Shinyashiki, G. T.; Trevizan, M. A. (2005). Gerenciamento e liderança: análise do conhecimento dos enfermeiros gerentes. Revista Latino Americana Enfermagem, 13(4), 469-473.

Marconi, M de A.; Lakatos, E. M. (2010). Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas.

Marinho, A. (2003). Avaliação da eficiência técnica nos serviços de saúde nos municípios do Estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Economia, 57(3), 515-534.

Marques, R. M.; Mendes, Á. (2002). A política de incentivos do Ministério da Saúde para a atenção básica: uma ameaça à autonomia dos gestores municipais e ao princípio da integralidade. Cadernos de Saúde Pública, v. 18, p. 163-171.

Martins, G. De A.; Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas.

McGlynn, E. A.; Shekelle, P. G.; Chen, S.; Goldman, D.; Romley, J.; Hussey, P.; de Vries, H.; Wang, M. (2008). Identifying, Categorizing, and Evaluating Health Care Efficiency Measures. Final Report, (prepared by the Southern California Evidence-based Practice Center—RAND Corporation, under Contract No. 282-00-005-21). AHRQ Publication No. 08-0030. Rockville, MD: Agency for Healthcare Research and Quality.

Mendes, Á. N.; Santos, S. B. S. (2000). Financiamento descentralizado da saúde: a contribuição dos municípios paulistas. Saúde e Sociedade, 9(1/2), 111-125.

Mills, A. E.; Spencer, E. M. (2005). Values based decision making: a tool for achieving the goals of healthcare. HEC Forum, 17(1), 18-32.

Organisation for Economic Co-Operation and Development – OECD. (2009). Health at a Glance 2009: OECD Indicators.

Peiró, S.; Artells, J. J.; Meneu, R. (2011). Identificación y priorización de actuaciones de mejora de la eficiencia en el Sistema Nacional de Salud. Gaceta Sanitaria, 25(2), 95-105.

Politelo, L.; Scarpin, J. E. (2013). Eficiência do atendimento do SUS nas microrregiões do estado de Santa Catarina. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, 10(1), 19-35.

Proadess. (2014). Avaliação do desempenho do Sistema de Saúde. Recuperado de .

Sanderson, I. (1996). Evaluation, learning and the effectiveness of public services: towards a quality of public service model. International Journal of Public Sector Management, 9(5/6), 90-108.

Silva, A. M. M.; Brandalize, A. (2006). A moderna administração hospitalar. Revista Terra e Cultura, v. 42, p. 1-19.

Silva, L. M. V. da.; Formigli, V. L. A. (1994). Avaliação em saúde: limites e perspectivas. Cadernos de Saúde Pública, 10(1), 80-91.

Smith, P. C.; Street, A. (2005). Measuring the efficiency of public services: the limits of analysis. Journal of the Royal Statistical Society, 168(2), 401-417.

Souza, I. V.; Nishijima, M.; Rocha, F. (2010). Eficiência do setor hospitalar nos municípios paulistas. Economia Aplicada, 14(1), 51-66.

Staat, M. (2006). Efficiency of hospitals in Germany: a DEA-bootstrap approach. Applied Economics, 38(19), 2255-2263.

Viacava, F.; Almeida, C.; Caetano, R.; Fausto, M.; Macinko, J.; Martins, M.; Noronha, J. C. de; Novaes, H. M. D.; Oliveira, E dos S.; Porto, S. M.; Silva, L. M. V. da, Szwarcwald, C. L. (2004). Uma metodologia de avaliação do desempenho do sistema de saúde brasileiro. Ciência & Saúde Coletiva, 9(3), 711-724.

Viana, A. L. D'á.; Heimann, L. S.; Lima, L. D. de; Oliveira, R. G. de; Rodrigues, S. da H. (2002). Mudanças significativas no processo de descentralização do sistema de saúde no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 18, p. 139-151.

Yang, J.; Zeng, W. (2014). The trade-offs between efficiency and quality in the hospital production: Some evidence from Shenzhen, China. China Economic Review, v. 31, p. 166-184.

Zuckerman, A. M. (2000). Creating a vision for the twenty-first century healthcare organization. Journal of Healthcare Management, 45(5), 294-305.