Interações e Independências: Responsabilidade Social Empresarial, a Qualidade de Vida no Trabalho e a Qualidade de Vida em uma Empresa do Setor de Construção Outros Idiomas

ID:
38354
Periódico:
Resumo:
O estudo teve como objetivo descrever as interações e as independências existentes entre qualidade de vida, qualidade de vida no trabalho e responsabilidade social, em suas causas e efeitos, em uma empresa do ramo da construção civil, que desenvolve responsabilidade social empresarial, na região metropolitana da cidade mineira de Belo Horizonte. Para tanto, foi realizada uma pesquisa descritiva, qualitativa, por meio da aplicação de entrevista estruturada, nos domicílios, com os familiares dos trabalhadores da empresa em estudo, que recebiam até quatro salários-mínimos. A análise teve como base o modelo de qualidade de vida (WHOQOL-100), o modelo de Walton e a pesquisa documental para responsabilidade social. Participaram do estudo 40 famílias, 25,4% dos entrevistados ganham até 1 salário mínimo, 37,4%, de 1 a 2 salários mínimos, 15,8%, de 2 a 3 salários mínimos e 21,4%, de 3 a 4 salários mínimos. Os achados corroboram os estudos que apontam relações da responsabilidade social ligadas à qualidade de vida no trabalho e ao impacto positivo na qualidade de vida dos trabalhadores e familiares. Notou-se, ainda, que a falta de qualidade de vida afeta a qualidade de vida no trabalho e a capacidade produtiva dos trabalhadores.
Citação ABNT:
REIS NETO, M. T.; BRAZ, P. S.; MARANHÃO, C. M. S. A.; SILVA, G. A. V.; FERREIRA, C. A. A. Interações e Independências: Responsabilidade Social Empresarial, a Qualidade de Vida no Trabalho e a Qualidade de Vida em uma Empresa do Setor de Construção . Revista ADM.MADE, v. 19, n. 2, p. 84-106, 2015.
Citação APA:
Reis Neto, M. T., Braz, P. S., Maranhão, C. M. S. A., Silva, G. A. V., & Ferreira, C. A. A. (2015). Interações e Independências: Responsabilidade Social Empresarial, a Qualidade de Vida no Trabalho e a Qualidade de Vida em uma Empresa do Setor de Construção . Revista ADM.MADE, 19(2), 84-106.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/38354/interacoes-e-independencias--responsabilidade-social-empresarial--a-qualidade-de-vida-no-trabalho-e-a-qualidade-de-vida-em-uma-empresa-do-setor-de-construcao-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANDRADE, M. A. M.; GOSLING, M.; XAVIER, W. S. Por trás do discurso socialmente responsável da siderurgia mineira. Produção, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 418-428, set. 2010.

ARAÚJO, G. C. de; AZEVEDO, P. S. Responsabilidade social em micro e pequenas empresas. Revista da Micro e Pequena empresa, v. 6, n. 1, p. 3-19, jan/abr. 2012.

BACKES, B. T.; SELIG, P. M.; MARINHO, S. V. Práticas de Gestão da Responsabilidade Social: um estudo em Indústrias Beneficiadoras de Tabaco da Região Sul do Brasil. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO EnANPAD,34,2010, Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro: ANPAD, 2010.

BARCELLOS, R. M. R.; DELLAGNELO,E. L. Responsabilidade social corporativa: Uma discussão a respeito da epistemologia subjacente aos conceitos utilizados na área. Revista Eletrônica de Administração (Porto Alegre), Porto Alegre, v. 19, n. 1, p. 35-60, 2013.

BARROS, S. P. Os discursos sobre qualidade de vida para os trabalhadores enquanto mecanismos disciplinares. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 17-32, jun. 2012.

BERTONCELLO, S. L. T. de. A importância da responsabilidade Social Corporativa como fator de diferenciação. FACOM, n. 17, p. 70-76, 2007.

BOM SUCESSO, E. P. Trabalho e qualidade de vida. Rio de Janeiro: Dunya, 1997.

CARAGNATO, R. C. A.; MUTTI, R. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 15, n. 4, p. 679-84, out/dez.2006.

CARVALHO-FREITAS, M. N. Inserção e gestão do trabalho de pessoas com deficiência: um estudo de Caso. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 13, Edição Especial, p. 121-138, jun. 2009.

CARVALHO-FREITAS, M. N.; MARQUES, A. L. Formas de ver as pessoas com deficiência: um estudo empírico do construto de concepções de deficiência em situações de trabalho. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 11, n. 3, Edição Especial, p. 100-129, mai/jun. 2010.

CARVALHO-FREITAS, M. N.; TOLEDO, I. D. A.; NEPOMUCENO, M. F.; SUZANO, J. C. C.; ALMEIDA, L. A. D. Socialização organizacional de pessoas com deficiência. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 50, n. 3, p. 264-275, 2010.

CHAVES, C. J. A.; VIEIRA, F. G. D.; BERNARDO-ROCHA, E. E. R. Possibilidades e limites das ações de responsabilidade social em organizações cooperativas. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO – ENANPAD, 33, 2009, São Paulo. Anais… São Paulo: ANPAD, 2009.

FERNANDES, E. C.; GUTIERREZ, L. H. Qualidade de vida no trabalho (QVT): uma experiência brasileira. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, v. 23, n. 4, p. 29-38, 1998.

FERREIRA, M. C.; ALVES, L.; TOSTES, N. Gestão de qualidade de vida no trabalho (QVT) no serviço público federal: o descompasso entre problemas e práticas gerenciais. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 25, n. 3, p. 319-327, 2009.

FISCHER, R. M.; NOVELLI, J. G. N. Confiança como fator de redução da vulnerabilidade humana no ambiente de trabalho. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 48, n. 2, p. 67-78, abr/jun. 2008.

GUIMARÃES, V. N. Novas tecnologias de produção de base microeletrônica e democracia industrial: estudo comparativo de casos na indústria mecânica de Santa Catarina. Florianópolis, 1995. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000109&pid=S1414-4980200800010000900011&lng=en. Acesso em 30/03/2013. 1995.

HACKMAN, J. R.; OLDHAN, G. R. Development of the job diagnostic Survey. Journal of Applied Psychology, v. 60, n. 2, p. 159-170, 1975.

LACAZ, F. A. C. Qualidade de vida no trabalho e saúde/doença. Ciência Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 151-161, 2000.

LAWLER III, E. E. Rewarding excellence: paying strategies for the new economy. San Francisco: Jossey-Brass, 2000.

LIMONGI-FRANÇA, A. C. Qualidade de vida no trabalho - QVT: conceitos e práticas nas empresas da sociedade pós-industrial. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LIMONGI-FRANÇA, A. C.; RODRIGUES, A. L. Stress e Trabalho: uma abordagem psicossomática. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

LIPPITT, G. L. Quality of work life: organization renewal in action. Training and Development Journal, v. 32, n. 1, p. 4-10, jul. 1978.

MAGRI, C.; KLUTHCOVSKY, A. C. G. C. Qualidade de vida no trabalho: uma revisão da produção científica. Revista Salus, Guarapuava, v. 1, n. 1, p. 87-94, jan/jun. 2007.

MEDEIROS, K. P.; OLIVEIRA, F. A. Fatores de percepção da contribuição dos projetos sociais das organizações de tangará da serra certificadas pelo selo de responsabilidade social da Assembléia Legislativa de MT. Revista UNEMAT de Contabilidade, v. 3, n. 1, p. 341-360, jan /jun. 2014.

MELO NETO, F. P.; FROES, C. Responsabilidade social & cidadania empresarial: a administração do terceiro setor. Rio de Janeiro. Qualitymark, 2001.

MINAYO, M. C. S.; HARTZ, Z. M. A; BUSS, P. M. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 7-17, 2000.

NADLER, D. A.; LAWLER, E. E. Comportamento Organizacional. Rio de Janeiro: Campus, 1983.

NAKAYAMA, R. M.; TEIXEIRA, R. M. Ações de responsabilidade social com relação ao stakeholder fornecedor: estudo de caso baseado nos indicadores Ethos na empresa O Boticário. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO – ENANPAD, 34, 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2010.

OLIVEIRA, P. M.; LIMONGI-FRANÇA, A. C.; Avaliação da gestão de programas de qualidade de vida no trabalho. Revista de Administração de Empresas Eletrônica, v. 4, n. 1, jan/jun. 2005.

PIZA, C. T. T; KUWUARA, M. Y. Qualidade de vida e desigualdade no município de São Paulo: propondo critérios para nortear a condução de políticas públicas. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO – ENANPAD, 32, 2008, Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.

PORTER, M.; KRAMER, M. R. A vantagem competitiva da filantropia corporativa. In: RODRIGUEZ Y RODRIGUEZ, M.V. (Org.). Ética e Responsabilidade Social nas Empresas. Col. Harvard Business Review. Rio de Janeiro: Campus, 2005.

SCOLARI, C.; COSTA, S. G.; MAZZILLI, C. Prazer e sofrimento entre os trabalhadores de CallCenter. Psicologia da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 555-576, out/dez. 2009.

SILVA, L. V. Qualidade de vida do trabalhador na Springer Carrier: uma análise dos principais programas e políticas da empresa num contexto de flexibilização do trabalho. 2001. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/2039. Acesso em 20 out 2015. 2001.

SILVEIRA NETO, R. M.; MENEZES, T. A. de. Preferência revelada e arbitragem espacial: determinando um ranking de qualidade de vida para as regiões metropolitanas do brasil. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 62, n. 4, p. 361-380, out/dez. 2008.

VERGARA S. C.; BRANCO, P. D. Empresa humanizada: a organização necessária e possível. Revista de Administração de Empresas, v. 41, n. 2, p. 20 -30, 2001.

WALTON, R. Quality of working life: what is it?. Sloan Management Review, v. 15, n. 1, p. 11-21, 1973.

WESTLEY, W. A. Problems and solutions in the quality of working life. Human Relations, v. 32, n. 2, p. 113-123,1979.

WHOQOL GROUP. The development of the World Health Organization quality of life assessment instrument (WHOQOL). In: ORLEY, J; KUYKEN, W . (Ed.). Quality of life assessment: international perspectives. Heidelberg: Springer Verlag, 1994, p. 41-60.

WHOQOL GROUP. The World Health Organization quality of life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social Science and Medicine, v. 10, p. 1403-1409, 1995.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Carta de Ottawa. In: Ministério da Saúde (MS) / Fundação Osvaldo Cruz(FIOCRUZ). Promoção da saúde: cartas de Ottawa, Adelaide, Sundsvall e Santa Fé de Bogotá. Brasília: Ministério da Saúde (MS), IEC; 1986. p. 11-18.

XHAKOLLARI, L. Quality of work life of mental health professional in Albania. Mediterranean Journal of Social Sciences, v. 4, n. 1, p. 529-534, jan. 2013.