Maquiavelismo em Lojistas: um Retorno a Origem Outros Idiomas

ID:
38764
Resumo:
O objetivo geral deste artigo é verificar a formação do construto Maquiavelismo nos profissionais do setor lojista cearense. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica seguida de pesquisa de campo em 164 estabelecimentos do setor lojista de Fortaleza. Foram consultados 400 respondentes, usando a escala Machiavellianism Personality Scale (MPS), desenvolvida por Dahling, Whitaker e Levy (2009). Pelos resultados obtidos, foi possível inferir que o objetivo geral do trabalho foi alcançado quando se obteve a formação dos cinco fatores do maquiavelismo (Amoralidade, Influência Interpessoal, Status, Descrença nos Outros e Individualismo) e constatou-se que o gênero está inter-relacionado com o Maquiavelismo. Tal relação, porém, não foi encontrada quando se verificaram os aspectos de religiosidade, idade e cargo (para gerentes e vendedores). A partir dos resultados apresentados neste estudo, podem-se traçar estratégias para o melhor gerenciamento da colaboração de vendedores e gerentes do comércio lojista, de modo a melhorar as relações interpessoais destes profissionais com seus diversos públicos, bem como, por consequência, otimizar vendas, uma vez que se conhece mais como estes trabalhadores se comportam.
Citação ABNT:
ROCHA, J. D.; PINTO, F. R.; SILVA, J. S. Maquiavelismo em Lojistas: um Retorno a Origem. Revista de Administração da UFSM, v. 8, n. 2, p. 202-215, 2015.
Citação APA:
Rocha, J. D., Pinto, F. R., & Silva, J. S. (2015). Maquiavelismo em Lojistas: um Retorno a Origem. Revista de Administração da UFSM, 8(2), 202-215.
DOI:
10.5902/ 198346595964
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/38764/maquiavelismo-em-lojistas--um-retorno-a-origem/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALBUQUERQUE, L. C. FERREIRA, K. V. D. Efeitos de regras com diferentes extensões sobre o comportamento humano. Psicologia Reflexão e Crítica [online]. 2001, vol.14, n.1, pp. 143-155. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ prc/v14n1/5214.pdf. Acesso em 30 nov 2010.

BARROS, D. F. Homem Múltiplo. In: Discutindo Filosofia especial: Maquiavel. Ano 1, n 4 2008.

BEUREN, I. M (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em Contabilidade – Teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2008.

CANDEIAS, N. M. F. Conceitos de educação e de promoção em saúde: mudanças individuais e mudanças organizacionais, In Rev. Saúde Pública v 31, n 2, São Paulo, Abril, 1997.

CHANLAT, Jean F. Por uma Antropologia da Condição Humana nas Organizações In O Indivíduo na Organização, v 1 Atlas, 1996.

CHISTIE, S., GEIS, F. Studies in Machiavellianism. San Diego: Academic Press, 1970.

DAHLING, J.; WHITAKER, B.; LEVY, P. The Development and Validation of a New Machiavellianism Scale. Journal of Management, v. 35, p. 219-257, 2009.

FIELD, ANDY. Descobrindo a estatística usando o SPSS. 2 ed. Porto Alegre: ArtMed, 2009.

GABLE, M. TOPOL, M. Job satisfaction and Machiavellian orientation among department store executives. Psychological Reports, n 60 p. 211-216, 1987.

GROHMANN, M.Z.; BATTISTELLA, L.S.; COSTA, V.M.F. A Escala de Personalidade Maquiavélica MPS: validação para o contexto nacional. In: XXXIV Encontro da ANPAD. Anais... Rio de Janeiro, 2010.

GROHMANN, M.Z.; BATTISTELLA, L.S.; COSTA, V.M.F. Machiavelismo Revisitado: estudo em uma organização hospitalar. In: VI Encontro da Divisão de Estudos Organizacionais da ANPAD. Anais... Florianópolis, 2010.

GUNNTHORSDOTTIR, A., MCCABE, K., SMITH, V. Using the Machiavellianism instrument to predict trustworthiness in a bargaining game. Journal of Economic Psychology, v 23, n 1, p. 49-66, 2002.

HAIR, J. F.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L.; BLACK, W. C. Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HOUAISS, Antônio. Dicionário da Língua Portuguesa. 2001. CD-ROM.

LUSTOSA, A.V.M.F. ROAZZI, A.; CAMINO, C. Maquiavelismo: um construto psicológico. Estudos e Pesquisas em Psicologia, n 4 v. 1, 2004.

MAQUIAVEL, Nicolau. O Príncipe. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982.

MARTINS, J. A. Além do Maquiavelismo. In: Discutindo Filosofia especial: Maquiavel. Ano 1, n.4, 2008.

PESTANA, M.; GAGEIRO, J. Análise de dados para ciências sociais: a complementaridade do SPSS. Lisboa: Gráfica Rolo e filhos, 2000.

RICKS, J. FRAEDRICH, J. (1999) The paradox of Machiavellianism: Machiavellianism may mala for productive sales but poor management reviews. Journal of Business Ethics, n. 20, p. 197-205.

SANCHES, M. A. SCARPI, M. J. Ética organizacional: um estudo em clínicas oftalmológicas. Arq. Bras. Oftalmol. [online]. v. 68, n.6, p. 807-813, 2005. Disponível em http://www.scielo.br/scielo. Acesso 30 nov 2010.

VLEEMING, R.G. Machiavellianism: a preliminary review. Psychological Reports, v. 44, p. 295-310, 1979.

WILSON, D.S. NEAR, D. MILLER, R.R. Machiavellianism: a synthesis of the Evolutionary and Psychological Literatures. Psychological Bulletin, v 119, n 2, p. 285-299, 1996.

WOLFSON, S. L. Effects of Machiavellianism and communication on helping behaviour during an emergency. British Journal of Social Psychology, n 4 p. 328-332, 1981.