Ensaio Teórico sobre a Relação entre Alavancagem Financeira e Investimento nas Companhias Brasileiras Outros Idiomas

ID:
38925
Resumo:
A busca pelo entendimento da relação entre a estrutura de capital e as decisões de investimento resultou na contribuição de diferentes autores. No cenário econômico brasileiro, estudo empírico realizado por Albuquerque e Matias (2013) identificou a existência de uma forte relação negativa entre a alavancagem financeira e o investimento em empresas brasileiras de capital aberto. O objetivo deste estudo foi averiguar se tais resultados obtidos empiricamente são suportados pela teoria de finanças ou se há discrepância entre tal comportamento prático e os preceitos teóricos. Para tanto, foi realizado um levantamento bibliográfico de trabalhos científicos relacionados a este tema, dentre eles Carneiro, Salles e Wu (2006), Hadlock e Pierce (2010) e Dang (2011). Em termos metodológicos esta pesquisa pode ser classificada como exploratória, de acordo com seu propósito, qualitativa em termos de abordagem e bibliográfica conforme os procedimentos técnicos empregados. As reflexões desenvolvidas levaram à formulação de seis proposições teóricas que fundamentam a relação em análise. Foram considerados os efeitos negativos e positivos do endividamento conforme as oportunidades de crescimento, a oferta de crédito no contexto brasileiro, a elevação do risco e do custo de capital e a destinação dos recursos obtidos através de financiamento externo. De forma sucinta, pode-se concluir que as seis proposições teóricas elencadas podem servir de fundamento para relação analisada neste trabalho, sendo duas delas embasadas nas teorias de subinvestimento e de sobreinvestimento e as outras quatro em elementos mais relacionados com aspectos do mercado financeiro brasileiro. Todas devem ser levadas em consideração no processo de tomada de decisão do gestor financeiro, principalmente aquelas relacionadas a opções de financiamentos.
Citação ABNT:
KURODA, A. M.; ALBUQUERQUE, A. A. Theoretical Essay about the Relation between Financial Leverage and Investment in Brazilian Companies . Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 5, n. 4, p. 6-25, 2015.
Citação APA:
Kuroda, A. M., & Albuquerque, A. A. (2015). Theoretical Essay about the Relation between Financial Leverage and Investment in Brazilian Companies . Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, 5(4), 6-25.
DOI:
http://dx.doi.org/10.18028/2238-5320/rgfc.v5n4p6-25
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/38925/ensaio-teorico-sobre-a-relacao-entre-alavancagem-financeira-e-investimento-nas-companhias-brasileiras--/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês
Referências:
AHN, S.; DENIS, D. J.; DENIS, D. K. Leverage and investment in diversified firms. Journal of Financial Economics, Amsterdan, v. 79, n. 2, p. 317-337, Feb. 2006.

AIVAZIAN, V. A; GE, Y; QIU, J. Debt Maturity Structure and Firm Investment. Financial Management, v. 34, n. 3, p.107-119, 2005.

ALBANEZ, T.; VALLE, M. R. Impactos da assimetria de informação na estrutura de capital de empresas brasileiras abertas. Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, v. 20, n. 51, p. 6-27, 2009.

ALBUQUERQUE, A. A.; MATIAS, A. B. Identificando a Relação entre Alavancagem Financeira e Investimento nas Empresas Brasileiras não Financeiras de Capital Aberto. Contextus - Revista Contemporânea de Economia e Gestão, v. 11, n. 2, p. 76-104, 2013.

ANTUNES, M. A.; PROCIANOY, J. L. Os efeitos das decisões de investimento das empresas sobre os preços de suas ações no mercado de capitais. Revista de Administração da USP, São Paulo, v. 38, n. 1, p. 5-14, 2003.

ASSAF NETO, A. A dinâmica das decisões financeiras. Caderno de estudos, São Paulo, n. 16, p. 01-17, 1997.

ASSAF NETO, A.; LIMA, F. G. Curso de Administração Financeira. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

BAPTISTA, C.; MATIAS, F.; VALLE, P. Fatores moderadores da dependência do investimento relativamente à liquidez interna. Tourism & Management Studies, v. 9, n. 2, p. 71-77, 2013.

BARCLAY, M. J.; SMITH JUNIOR, C. W. The maturity structure of corporate debt. The Journal of Finance, v. 50, n. 2, p. 609-631, June. 1995.

BARROS, C. C. et al. Risco de investimentos nas micro e pequenas empresas. Revista Acadêmica Feol, v. 1, n. 1, p. 21-43, 2013.

BENMELECH, E.; BERGMAN, N. K. Collateral pricing. Journal of Financial Economics, v. 91, p. 339-360, 2009.

BITTENCOURT, W. R. et al. Estudo sobre a evolução da concentração do setor bancário no Brasil e da taxa de juros. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 5, n. 3, p. 05-25, maio/ago. 2015.

BOOTH, et al. Capital structure in developing countries. The Journal of Finance, Chicago, v. 56, n. 1, p. 87-130, February. 2001.

BREALEY, R.; LELAND, H. E.; PYLE, D. H.. Informational asymmetries, financial structure, and financial intermediation. The journal of Finance, v. 32, n. 2, 371-387, 1977.

BRESSLER, W. et al. The international zero-leverage phenomenom. Journal of Corporate Finance, v. 23, p. 196-221, Dec. 2013.

BRITO, G. A. S.; CORRAR, L. J.; BATISTELLA, F. D. Fatores determinantes da estrutura de capital das maiores empresas que atuam no Brasil. Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 43, p. 9-19, 2007.

CARNEIRO, D. D.; SALLES, F. M.; WU, T. Y. H. Juros, Câmbio e as imperfeições do canal do crédito. Economia Aplicada, Ribeirão Preto, v. 10, n. 1, Mar. 2006.

CARVALHO, F. L.; KALATZIS, A. E. G.; ALBUQUERQUE, A. A. The relationship between earnings quality and the probability of efficient investment decisions in Latin America. Latin American J. Management for Sustainable Development, v.1, n. 2/3, p. 229-250, 2014.

DANG, V. A. Leverage, Debt Maturity and Firm Investment: An Empirical Analysis. Journal of Business Finance & Accounting, Hoboken, v. 38, n. 1/2, p. 225-258, Jan.-Mar. 2011.

DEVOS, E. et al. Why are firms unlevered? Journal of Corporate Finance, Amsterdan, v. 18, n. 3, p. 664-682, June. 2012.

DIAMOND, D.W. Monitoring and reputation: the choice between bank loans and directly placed debt. Journal of Political Economy, v. 99, p. 689-721, 1991.

DIAMOND, D.W. Reputation acquisition in debt markets. Journal of Political Economy, v. 97, p. 828-862, 1989.

DURAND, D. Costs of debt and equity funds for business: trends and problems of measurement. In: CONFERENCE ON RESEARCH IN BUSINESS FINANCE, 1952, New York. Proceedings… New York: National Bureau of Economic Research, 1952.

DURAND, D. The cost of Capital, Corporation Finance, and the Theory of Investment: comment. The American Economic Review, v. 49, n. 4, p. 639-655, 1959.

FAMÁ, R.; GRAVA, J. W. Teoria da estrutura de capital - as discussões persistem. Caderno de Pesquisas em Administração, v.1, n. 11, p. 27-36, 2000.

FIRTH, M.; LIN, C.; WONG, S. M. L. Leverage and investment under a state-owned bank lending environment: evidence from China. Journal of Corporate Finance, v. 14, n. 5, p. 642-653, Dec. 2008.

GITMAN, L. J. Princípios de administração financeira. 12. ed. São Paulo: Pearson, 2009.

HADLOCK, C. J.; PIERCE, J. R. New evidence on measuring financial constraints: moving beyond the KZ index. Review of Financial Studies, v. 23, p. 1909-1940, 2010.

JENSEN, M. C. Agency costs of free cash flow, corporate finance, and takeovers. The American Economic Review, v. 76, n. 2, p. 323-329, May. 1986.

JENSEN, M. C.; MECKLING W. H. Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, v. 3, p. 305-360, 1976.

JOHNSON, S. A. Debt maturity and the effects of growth opportunities and liquidity risk on leverage. Review of Financial Studies, v. 16, p. 209-236, 2003.

JUNQUEIRA, L. R. et al. Alavancagem Financeira como Estratégia de Financiamento do Processo de Crescimento de Empresas Brasileiras de Capital Aberto no Período 1995-2002. Revista Economia & Gestão, v. 10, p. 23-39, 2010.

KAYO, E.; FAMÁ, R. Teoria de agência e crescimento: evidências empíricas dos efeitos positivos e negativos do endividamento. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 2, p. 1-8, 1997.

KIRCH, G.; PROCIANOY, J. L.; TERRA, P. R. S. Restrições financeiras e a decisão de investimento das firmas brasileiras. Revista Brasileira de Economia, v. 68, n. 1, p. 103-123, 2014.

KRAUS, A.; LITZENBERGER, R. H. A State-preference model of optimal financial leverage. The journal of Finance, v.28, n. 4, p. 911-922, 1973.

LANG, L.; OFEK, E.; STULZ, R. M. Leverage, investment, and firm growth. Journal of Financial Economics, v. 40, p. 3-30, 1996.

LIPPITT, J.; MIESING, P.; OLIVER, B. Competition and corporate capital investment. Business Forum, v. 13, n. 1, 1988.

LOCKART, G. B. Credit lines and leverage adjustments. Journal of Corporate Finance, v. 25, p. 274-288, Apr. 2014.

LUCA, J.; RAMBALDUCCI, M. J. G. Estrutura de capital e o processo de alavancagem financeira: uma discussão sobre a relação entre níveis de endividamento e lucratividade. Terra e cultura, Londrina, ano XIX, n. 37, p. 147-156, jul/dez. 2003.

LUCINDA, C. R.; SAITO, R. A composição do endividamento das empresas brasileiras de capital aberto: um estudo empírico. Revista Brasileira de Finanças, v. 3, n. 2, p. 173-193, 2005.

MACHADO, M. E. R.; CERETTA, P. S.; VIEIRA, K. M. A relação entre as variáveis macroeconômicas e a concessão de crédito no mercado imobiliário brasileiro. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 4, n. 3, p. 64-84, set./dez. 2014.

MCCONNELL, J. J.; SERVAES, H. Equity ownership and the two faces of debt. Journal of Financial Economics, v. 39, n. 1, p. 131-157, 1995.

MODIGLIANI, F.; MILLER, M. H. Corporate income taxes and the cost of capital: a correction. The American Economic Review, Nashville, v. 53, n. 3, p. 433-443, June. 1963.

MODIGLIANI, F.; MILLER, M. H. The cost of capital, corporation finance and the theory of investment: reply. The American Economic Review, v. 49, n. 4, p. 655-669, 1959.

MODIGLIANI, F.; MILLER, M. H. The cost of capital, corporation finance and the theory of investment. The American Economic Review, v. 48, n. 3, p. 261-297, 1958.

MOTA, A. F.; COELHO, A. C. D.; HOLANDA, A. P. Opção por endividamento na estrutura de capital: evidências em firmas brasileiras. Contextus - Revista Contemporânea de Economia e Gestão, v. 12, n. 1, p. 138-165, 2014.

MYERS, S. C. The capital structure puzzle. The Journal of Finance, Chicago, v. 39, n. 3, p. 575-592, July. 1984.

NAKAMURA, W. T.; JUCÁ, M. N. ; BASTOS, D. D. Estrutura de maturidade das dívidas das empresas brasileiras: um estudo empírico. Revista de Administração Contemporânea, n. 2, p. 228-248, 2011.

NORDEN, L.; KAMPEN, S. Corporate leverage and the collateral channel. Journal of Banking & Finance, v. 37, n. 12, p. 5062-5072, Dec. 2013.

OCCHINO, F.; PESCATORI, A. Leverage, investment, and optimal monetary policy. The BE Journal of Macroeconomics, v.14, n. 1, 2014.

OLIVEIRA, F. N. ; CUNHA, G. Uma Análise Empírica da Sensibilidade da Demanda de Investimento a Restrições de Crédito no Brasil. Revista Economia & Gestão, v. 12, n. 30, p. 127-156, 2012.

OZKAN, A. The determinants of corporate debt maturity: evidence from UK firms. Applied Financial Economics, v. 12, n. 1, p. 19-24, 2002.

PEROBELLI, F. F. C.; FAMÁ, R. Determinantes da estrutura de capital: aplicação a empresas de capital aberto brasileiras. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 37, n. 3, p. 33-46, jul.-set. 2002.

RAJAN, R.; ZINGALES, L. What do we know about optimal capital structure? Some evidence from international data. The Journal of Finance, Chicago, v. 50, n. 5, p. 1421-1460, Dec. 1995.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo Atlas, 1999.

SARETTO, A.; TOOKES, H. E. Corporate leverage, debt maturity, and credit supply: the role of credit default swaps. Review of Financial Studies, v. 26, n. 5, p. 1190-1247, Mar. 2013.

SCHROEDER, J. T. et al. O custo de capital como taxa mínima de atratividade na avaliação de projetos de investimento. Revista Gestão Industrial, v. 1, n. 2, p. 33-42, 2005.

SILVA, B. A. O.; NOGUEIRA, S. G.; REIS, E. A. Determinação do momento ótimo para substituição de equipamentos sob as óticas da gestão econômica e da engenharia econômica. In: ENCONTRO DE NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - ENEGEP, 32.; 2012, Rio Grande do Sul. Anais... Rio Grande do Sul: ENEGEP, 2012.

SILVA, P. M. S.; MOREIRA, B. C. M.; FRANCISCO. G. A. Linear programming applied to finance - building a great portfolio investment. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 4, n. 3, p. 107-124, set./dez. 2014.

STOHS, M. H.; MAUER, D. C. Determinants of corporate debt maturity structure. The Journal of Business, Chicago, v. 69, n. 3, p. 279-312, July. 1996.

STREBULAEV, I. A.; YANG, B. The mistery of zero-leverage firms. Journal of Financial Economics, v. 109, n. 1, p. 1-23, July. 2013.

STULZ, R. M. Managerial discretion and optimal financing policies. Journal of Financial Economics, v. 26, n. 1, p. 3-27, July. 1990.

TERRA, P. R. S. Estrutura de capital e fatores macroeconômicos na América Latina. Revista de Administração da USP, v. 42, n. 2, p. 192-204, 2007.

VALLE, M. R.; ALBANEZ, T. Juros altos, fontes de financiamento e estrutura de capital: o endividamento de empresas brasileiras no período 1997-2006. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 6, n. 16, p. 49-72, 2012.

VALLE, M. R. Estrutura de capital de empresas brasileiras num ambiente de altas taxas de juros e na presença de fontes diferenciadas de financiamento. 2008. 104 f. Tese (Livre Docência) - Departamento de Contabilidade, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.

VERGARA, S. C. Métodos de Pesquisa em Administração. 3ª Ed. São Paulo: Atlas, 2008.

ZANI, J.; PROCIANOY, J. L. Restrição Financeira e a Dependência de Colateral para o Endividamento das Firmas Brasileiras. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO - ENANPAD, 31, 2007, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.