Processo de adaptação de executivos expatriados no Brasil: um estudo sobre a atuação do profissional de secretariado executivo em uma multinacional de origem Alemã Outros Idiomas

ID:
38929
Resumo:
O presente trabalho propôs uma pesquisa descritiva, com o objetivo de verificar a atuação do profissional de Secretariado Executivo no processo de adaptação de executivos expatriados no Brasil. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com secretárias executivas que assessoram os expatriados e aplicados questionários a executivos expatriados – ambos os grupos pertencentes a uma mesma empresa multinacional alemã. Por meio da análise de dados qualitativos obtidos pelos questionários, foi possível identificar os fatores de choque cultural que os executivos expatriados alemães enfrentam no Brasil. Nesse sentido, buscou-se, também, conhecer a forma de atuação do profissional de Secretariado Executivo com os executivos expatriados, mapeando as atividades desenvolvidas, os desafios enfrentados e as competências necessárias ao profissional nessa função. Concluiu-se que o secretário executivo possui potencial de facilitador no processo de adaptação do executivo expatriado e, também, da família deste no país hospedeiro. Por fim, esta pesquisa aponta contribuições para mais um campo de atuação do profissional do Secretariado Executivo.
Citação ABNT:
COTA, M. S. G.; EMMENDOERFER, M. L.; REIS, A. C. G.; SILVA, L. L. Processo de adaptação de executivos expatriados no Brasil: um estudo sobre a atuação do profissional de secretariado executivo em uma multinacional de origem Alemã. Revista de Gestão e Secretariado, v. 6, n. 1, p. 74-98, 2015.
Citação APA:
Cota, M. S. G., Emmendoerfer, M. L., Reis, A. C. G., & Silva, L. L. (2015). Processo de adaptação de executivos expatriados no Brasil: um estudo sobre a atuação do profissional de secretariado executivo em uma multinacional de origem Alemã. Revista de Gestão e Secretariado, 6(1), 74-98.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/38929/processo-de-adaptacao-de-executivos-expatriados-no-brasil--um-estudo-sobre-a-atuacao-do-profissional-de-secretariado-executivo-em-uma-multinacional-de-origem-alema/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Barbosa, L. (2005). O jeitinho brasileiro – a arte de ser mais igual do que os outros. Rio de Janeiro: Campus.

Barbosa, L. (org.) (2009). Cultura e diferença nas organizações: Reflexões sobre nós e os outros. Editora Atlas.

Bornhofen, D.; Kistenmacher, G. M. P. (2007). Negociação Internacional Baseada na Influência Cultural: Alemanha. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada,1(2), 1-15. Sem I. Edição Temática TCCs – I. Recuperado em 3 de março, 2013, de .

Dias, R. (2003). Cultura organizacional. Alínea Editora.

Freitas, M. E. (2010). Multiculturalismo e expatriação nas organizações: Vida do executivo expatriado, a festa vestida de riso ou de choro. In E. Davel & S. C. Vergara. Gestão com pessoas e subjetividade. 4 ed. p. 262-285. São Paulo: Atlas.

Gibbs, G. (2009). Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artmed.

Holanda, S. B. (1995). Raízes do Brasil. (26a ed.). São Paulo: Companhia das Letras.

Hunt, J. G.; Schrmerhorn, J. R.; Osborn, R. N. (1998). Fundamentos de Comportamento Organizacional. 2a ed. p. 39-53. São Paulo: Bookman.

Instituto M. Vianna Costacurta. O que os executivos pensam das secretárias. In E. G. Neiva & M. E. S D’Elia. As novas competências do profissional de secretariado. 3a ed. p. 36-37. São Paulo: IOB Folhamatic.

Medeiros, J. B.; Hernandes, S. (1992). Manual da secretária. (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Ministério do Trabalho e Emprego. 2523: Secretárias(os) executivas(os) e afins. Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Brasil. Recuperado em 6 de fevereiro, 2014, de .

Neiva, E. G.; D’Elia, M. E. S; (2014). As novas competências do profissional de secretariado. (3a ed.). São Paulo: IOB Folhamatic.

Nonato, J. R. (2009). Epistemologia e teoria do conhecimento em Secretariado Executivo. Fortaleza: Expressão Gráfica, Fortaleza.

Nunes, L. H.; Vasconcelos, I. F. G.; Jaussaud, J. (2008). Expatriação de Executivos. São Paulo: Thomson Learning.

Quezada, C. H. P. (2010). Barreiras culturais na comunicação e adaptação de expatriados. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas. Recuperado em 12 de fevereiro, 2013, de .

Sabino, R. F.; Rocha, F. G. (2004). Secretariado Executivo do escriba ao web writer. Rio de Janeiro: Editora Brasport.

Sebben, Andrea (2009). Expatriados.com: um desafio para os rhs interculturais. Porto Alegre: Artes e Ofícios.

Tanure, B. B. (2003). Cultura à brasileira: Uma comparação entre América Latina, Estados Unidos, Europa e Ásia. Editora Atlas.