O secretariado e a produção textual: a argumentação no gênero declaração Outros Idiomas

ID:
39027
Resumo:
Este artigo tem como objetivo descrever a estrutura semântico-argumentativa do gênero textual/discursivo declaração, um dos documentos com o qual o profissional de Secretariado lida frequentemente. Essa investigação tem como base a Teoria da Argumentação na Língua, proposta por Ducrot (1988, 1987). Utilizamos também os estudos de Modalização Discursiva, proposta por Koch (2002), Castilho e Castilho (1993), Nascimento (2005), entre outros. A modalização é aqui considerada como uma estratégia semântico-argumentativa, uma vez que permite ao locutor imprimir uma avaliação ou ponto de vista sobre o conteúdo de seu enunciado, em função da interlocução. A investigação realizada a respeito do referido gênero é de natureza qualitativa e quantitativa, de cunho descritivo, e o corpus utilizado é constituído por 20 (vinte) declarações emitidas por diferentes organizações ou instituições públicas e privadas. Nas declarações analisadas percebemos que a argumentação se faz presente através dos modalizadores e operadores argumentativos, utilizados pelo locutor para imprimir diferentes efeitos de sentido nos textos.
Citação ABNT:
NASCIMENTO, E. P.; SILVA, R. F. O secretariado e a produção textual: a argumentação no gênero declaração. Revista de Gestão e Secretariado, v. 2, n. 2, p. 145-169, 2011.
Citação APA:
Nascimento, E. P., & Silva, R. F. (2011). O secretariado e a produção textual: a argumentação no gênero declaração. Revista de Gestão e Secretariado, 2(2), 145-169.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/39027/o-secretariado-e-a-producao-textual--a-argumentacao-no-genero-declaracao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português