Relações interpessoais e atuação profissional: A perspectiva dos contabilistas Outros Idiomas

ID:
39362
Resumo:
Esta pesquisa tem por objetivo analisar a importância das relações e habilidades interpessoais para o contabilista em seu ambiente de trabalho. Serviram de referencial teórico as proposições de Iudícibus, Martins e Gelbcke (2006), Marion (2009) e Sá (2004). Em termos metodológicos, adotou-se uma abordagem qualitativa, de cunho exploratório, com dados coletados por meio de entrevistas em profundidade, baseadas em roteiro estruturado. Os resultados evidenciaram a importância que o relacionamento interpessoal ocupa nas dimensões de atuação do contador, que precisa saber o que fazer com a informação obtida, entender e colocar num formato mais adequado para os seus usuários. Dessa forma, as habilidades interpessoais aprimoram os relacionamentos que favorecem a qualidade das informações, proporcionando aos usuários da contabilidade a visão da situação real da empresa.
Citação ABNT:
KAWAUCHE, R.; VIEIRA, A. M.; MENDONÇA NETO, O. R. Relações interpessoais e atuação profissional: A perspectiva dos contabilistas. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, v. 6, n. 2, p. 1289-1314, 2015.
Citação APA:
Kawauche, R., Vieira, A. M., & Mendonça Neto, O. R. (2015). Relações interpessoais e atuação profissional: A perspectiva dos contabilistas. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, 6(2), 1289-1314.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/39362/relacoes-interpessoais-e-atuacao-profissional--a-perspectiva-dos-contabilistas/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BALDISSERA, R. Comunicação turística. Revista do Programa de Pós-graduação em Turismo – Universidade Caxias do Sul, Rio Grande do Sul: Univ. Caxias do Sul, v. 1, n. 1, p. 6-15, jan./jun. 2010.

BEKKERS, R. Who gives what and when? A scenario study of intentions to give time and money. Social Science Research, v. 39, p. 369-381, 2010.

BEN-NER, A.; HALLDORSSON, F. Trusting and trust-worthiness: What are they, how to measure them, and what affects them. Journal of Economic Psychology, v. 31, p. 64-79, 2010.

BERLO, D. K. O processo da comunicação: introdução à teoria e à prática. Tradução Jorge Arnaldo Fontes. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

CARDOSO, R. P. O perfil do profissional da área de Contabilidade com o avanço da tecnologia. Trabalho de Conclusão de Curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: 2012.

CATELLI, A. Contando História: o Departamento de Contabilidade e Atuária – FEA-USP entre números e palavras, São Paulo: D’ Escrever, 2009.

CHANLAT, J. F. O indivíduo na organização: dimensões esquecidas. São Paulo: Atlas, 1993.

COLEMAN, J. S. Foundations of social theory. Cambridge: The Belknap Press of Harvard University Press, 1990.

CREPALDI, S. A. Contabilidade gerencial: teoria e prática, 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. Psicologia das relações interpessoais – vivência para o trabalho em grupo. Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

FISCHER, R. M.; NOVELLI, J. G. N. Confiança como Fator de Redução da Vulnerabilidade Humana no Ambiente de Trabalho. RAE São Paulo: abr./jun. 2008.

FRITZEN, S. J. Jogos dirigidos. Petrópolis: Vozes, 1999.

GELIS FILHO, A.; BLIKSTEIN, I. Comunicação assertiva e o relacionamento nas empresas. GV executivo, v. 12, n. 2, jul./dez. 2013.

GONÇALVES, C. M. O Papel das Relações Interpessoais em Redes Interorganizacionais. Dissertação (Pós-Graduação em Engenharia de Produção). Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2005, 139s.

GUARESCHI, N. M. F.; MEDEIROS, P. F.; BRUSCHI, M. E. Psicologia Social e estudos culturais: Rompendo fronteiras na produção do conhecimento. In: GUARESCHI, N. M. F.; MEDEIROS, P. F.; BRUSCHI, M. E. (orgs.). Psicologia Social nos estudos culturais: Perspectivas e desafios para uma nova Psicologia Social (p. 2.49). Petrópolis: Vozes, 2003.

HARRIS, S.; DIBBEN, M. Trust and cooperation in business relationship development: Exploring the influence of national values. Journal of Marketing Management, v. 15, n. 6, p. 463-483, 1999.

HINDE, R. Describing relationships. In: AUHAGEN, A. E.; SALISCH, M. V. The diversity of human relationships. Cambridge: Cambridge University Press, 1996, p.7-35.

IUDÍCIBUS, S.; MARTINS, E.; GELBCKE, E. R. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações: aplicável às demais Sociedades. São Paulo: Atlas 2006.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da Contabilidade. São Paulo: Atlas, 2006.

KANAANE, R. Comportamento humano nas organizações: o homem rumo ao século XXI, 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

KASPARY, M. C.; SEMINOTTI, N. A. Os processos grupais e a gestão de equipes no trabalho contemporâneo: compreensões a partir do pensamento complexo. Revista de Administração do Mackenzie, v. 13, n. 2. São Paulo, SP: mar./abr., 2012, p. 15-43.

LEHTONEN, T. Collaborative relationships in facility services. Leadership & Organisational Development Journal, v. 27, n. 6, p. 429-437, 2006.

MACARENCO, I. Gestão com pessoas – Gestão, Comunicação e Pessoas: Comunicação como competência de apoio para a Gestão Alcançar Resultados, 2006, 233s. Tese (Ciências da Comunicação) Universidade de São Paulo – USP, São Paulo: 2006.

MARION, J. C. Contabilidade Empresarial, 15. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MOSCOVICI, S. Representações Sociais, 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

MOTTA, P. R. Gestão contemporânea: a ciência e a arte de ser dirigente, 15. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

NETO, A. F. de S.; MELLO, S. C. B. de. Características dos relacionamentos estabelecidos em diferentes contextos de serviços sob a ótica do consumidor. Revista de Administração de Empresas, FGV. São Paulo: v. 49, n. 3, p. 309-322, jul./set. 2009.

NUNES, M. F. As relações interpessoais na construção da EAD sob um enfoque etnometodológico e multirreferencial, 2009, 261s. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de humanidades e Direito da Universidade Metodista de São Paulo: 2009.

PIRES, C. B.; OTT, E.; DAMACENA, C. Guarda-livros ou “parceiros de negócios”? Uma análise do perfil profissional requerido pelo mercado de trabalho para contadores na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA). Revista Contabilidade Vista & Revista, v. 20, n. 3, p. 157-187, jul./set. 2009.

PONCHIROLLI, O.; FIALHO; F. A. P. Gestão estratégica do conhecimento como parte da estratégia empresarial. Rev. FAE, Curitiba: v. 8, n. 1, p. 127-138, jan./jun. 2005.

RIGGIO, R. E. Introduction to industrial/organizational psychology. New Jersey: Pearson Education, 2013.

SÁ, A. L. de. Ética Profissional, 6. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

SÁ, A. L. Teoria da Contabilidade, 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico, 23 ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, A. C. R. Metodologia da pesquisa aplicada à Contabilidade: Orientações de estudos, projetos, relatórios, monografias, dissertações, teses. São Paulo: Atlas, 2003.

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação, 4. ed. Florianópolis: UFSC, 2005.

SILVA, F. M. V. A transição para a Gestão Universitária: O significado das relações interpessoais. Faces Journal, v. 11, n. 4, p. 72-91, out./dez. 2012.

SOUZA, A. A; RAMOS, P. Relacionamento interpessoal nas Organizações. Revista de Divulgação Técnico-Científica do Instituto Catarinense de Pós-Graduação. Blumenau: v. 1, n. 4, p. 19-23, 2004.

VAYRE, E.; PIGNAULT, A. A systemic approach to interpersonal relationships and activities among French teleworkers. New Technology, Work and Employment, v. 29, p. 177-192, 2014.

VENTORINI, B.; GARCIA, A. Relacionamento interpessoal: Da obra de Robert Hinde à gestão de Pessoas. In: GARCIA, A. Relacionamento interpessoal: estudos e pesquisas. Vitória: IARR, 2005, p. 127-131.