Estudo do Empoderamento na Perspectiva de Mulheres Líderes Outros Idiomas

ID:
39386
Periódico:
Resumo:
Este trabalho objetivou conhecer como as mulheres que ocupam cargos de liderança, utilizam o empoderamento no exercício profissional em uma instituição de ensino e tecnologia em Criciúma, Santa Catarina, Brasil. Na revisão da literatura foram contextualizados a mulher e sua inserção no mercado de trabalho, em busca de uma concepção de empoderamento e as dimensões do empoderamento da mulher no mercado de trabalho. A metodologia utilizada teve caráter descritivo e qualitativo. O instrumento de coleta de dados consistiu num roteiro com 16 questões que abordaram o bem-estar e sucesso profissional, o reconhecimento familiar, o processo de ascensão profissional e a participação das mulheres nos processos decisórios organizacionais. A pesquisa foi realizada com 10 mulheres que ocupavam cargos de chefia em diferentes setores da instituição em análise. Os resultados obtidos na pesquisa revelaram que as entrevistadas já demonstram expressões de empoderamento em seus cotidianos e a mulher se apresenta mais confiante e preparada para participar das tomadas de decisões em níveis hierárquicos maiores, além de interferir no próprio meio.
Palavras-chave:
Citação ABNT:
OLIVEIRA, K. B.; LOPES, G. S. C.; WATANABE, M.; YAMAGUCHI, C. K.; DUARTE, R. Estudo do Empoderamento na Perspectiva de Mulheres Líderes . Revista Pretexto, v. 16, n. 4, p. 82-99, 2015.
Citação APA:
Oliveira, K. B., Lopes, G. S. C., Watanabe, M., Yamaguchi, C. K., & Duarte, R. (2015). Estudo do Empoderamento na Perspectiva de Mulheres Líderes . Revista Pretexto, 16(4), 82-99.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/39386/estudo-do-empoderamento-na-perspectiva-de-mulheres-lideres-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALBUQUERQUE, W. F.; ALMEIDA, S. C. C. Por uma história das mulheres: historiografias e fontes na colônia. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA COLONIAL, 2, 2008, Caicó. Anais eletrônicos... Caicó, 2008. Disponível em: Acesso em: 2 mai. 2013. 2008.

ALPERSTEDT, G. D.; FERREIRA, J. B.; SERAFIM, M. C. Empreendedorismo feminino: dificuldades relatadas em histórias de vida . Revista de Ciências da Administração, v. 16, n. 40, p. 221-234, 2014.

ARAUJO, L. C. G. Organização, sistemas e métodos e as tecnologias de gestão organizacional: arquitetura organizacional, benchmarking, gestão da qualidade total, reengenharia. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

ARRUDA, M. C. C. Relação empresa-família: o papel da mulher. Revista de Administração de Empresas, v. 36, n. 3, p. 6-13, 1996.

ASSIS, R. H. A. inserção da mulher no mercado de trabalho. In: CONVIBRA – CONGRESSO VIRTUAL BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO, 9, 2009. Anais eletrônicos.. São Paulo: ISE CERES, 2009. Disponível em: Acesso em: 6 abr. 2013. 2009.

ÁVILA, R.C. Minha história das mulheres. Michelle Perrot. São Paulo, Editora Contexto,2007

BAQUERO, R. V. A. Empoderamento: Instrumento de emancipação social?Uma discussão conceitual. Revista Debates, v. 6, n. 1, p. 173-187, 2012.

BÜHLER, N. O empoderamento das mulheres envolvidas nas atividades de turismo rural no roteiro “Caminhos de Pedra”, Bento Gonçalves, RS. 2011. 46 f. Monografia (Curso de Graduação Tecnológico em Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural) – Faculdades de Ciências Econômicas da UFRGS. Disponível em:. Acesso em: 17 out. 2014. 2011.

COSTA, I. H.; ANDROSIO, V. O. As transformações do papel da mulher na contemporaneidade. 2010. 16 f. TCCP (Pósgraduação em Saúde Mental e Intervenção Psicossocial) - Universidade Vale do Rio Doce, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Governador Valadares, MG, 2010 Disponível em: . Acesso em: out. 2013. 2010.

DREHER, M. T.; MORO, R. D. Responsabilidade social: a participação das mulheres nas organizações de Blumenau (SC). Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 4, n. 3, p. 78-94, 2010.

FESTE, C. ANDERSON, R. M. Empowerment: from philosophy to practice. Patient Education and counseling, v. 26, p 139-144, 1995.

FONTANILLAS, C. N. ; PALMIERI, B. R.; OLIVEIRA, J. T. A comunicação organizacional como visão estratégica utilizando o empowerment como fator determinante para o desenvolvimento de uma organização. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, n. 3, p. 1-9, 2008.

GOMES, A. F.; SANTANA, W. G. P.; ANTONIALLI, L. M.; CORREIA, E. L. F. Trajetórias e estratégias de mulheres: um estudo conquistense. Revista de Gestão, v. 16, n. 1, p. 69-87, 2009.

HAMMUDA, I.; DULAIMI, M. F. The theory and application of empowerment in construction: a comparative study of the different approaches to empowerment in construction, service and manufacturing industries. International Journal of Project Management, v. 15, n. 5, p. 289-296. 1997.

KLEBA, M. E. WENDAUSEN, A. Empoderamento: processo de fortalecimento dos sujeitos nos espaços de participação social e democratização política. Saúde e Sociedade, v. 18, n. 4, 2009.

LEMOS JÚNIOR, L. C.; SANTINI, R. B.; SILVEIRA, N. S. P. A Feminização da Área Contábil: um Estudo Qualitativo Básico. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 9, n. 1, p. 64-83, 2015.

LISBOA, T. K. Empoderamento. In: Conferência estadual dos direitos da mulher, 2. 2007, Florianópolis, SC. Anais.. Florianópolis, 2007. Disponível em: . Acesso em: 2 mai. 2013. 2007.

LUTTRELL, C. QUIROZ, S. Understanding and operationalising Empowerment. London: Overseas Development Institute, 2009.

MADERS, A. M.; ANGELIN, R. A construção da equidade nas relações de gênero e o movimento feminista no Brasil: avanços e desafios. Cadernos de Direito, v. 10, n. 19, p. 91-115, jul.-dez. 2010. Disponível em: Acesso em: 17 out. 2014. 2010.

MALHOTRA, A. Measuring Women’s Empowerment as a Variable in International Development, 2002.

MANCINI, M. Mulheres profissionais bem-sucedidas: um estudo exploratório no contexto organizacional brasileiro. 2005. 222 f. Tese (Doutorado em ciências sociais) PUC, São Paulo. 2005.

MELO, M. C. O. L.; LOPES, A. L. M. Empoderamento de mulheres gerentes: a construção de um modelo teórico de análise. Revista Gestão & Planejamento, v. 13, n. 3, p. 0-0, 2012

MILLS, D. Q. Empowerment – um imperativo: seis passos para se estabelecer uma organização de alto desempenho. Rio de Janeiro: Campus, 1996.

MIRANDA, A. R. A. et al O exercício da gerência universitária por docentes mulheres. Revista Pretexto, v. 14, n. 1, p. 106-123, 2013.

NORONHA, E. C. S. F.; VOLPATO, T. G. A trajetória educacional e profissional da mulher administradora. Revista Pretexto, v. 7, n. 2, p. 63-76, 2006.

OAKLEY, P.; CLAYTON, A. Monitoramento e avaliação do empoderamento (“empowerment”). São Paulo, Instituto Pólis, 2003. 96 p.

OLIVEIRA, A. R.; GAIO, L. E.; BONACIM, C. A. G. Relações de gênero e ascensão feminina no ambiente organizacional: um ensaio teórico. Revista de Administração da UFSM, v. 2, n. 1, art. 4, p. 80-97, 2009.

OLIVEIRA, U. R.; RODRIGUEZ, M. V. R. Empowerment como ferramenta de gestão de pessoas para a redução dos custos e aumento da eficiência operacional: Um estudo de caso em uma instituição financeira. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 24, 2004, Florianópolis. Anais eletrônicos.. Florianópolis: ABEPRO, 2004. Disponível em: . Acesso em: 3 mai. 2013. 2004.

PAZ, R. D. O. Código de ética: reafirmar a função pública de conselheiros e conselheiras. Serviço Social e Sociedade. São Paulo: n. 85, p. 117-122, mar. 2006.

PEREIRA, R. S.; SANTOS, D. A.; BORGES, W. A mulher no mercado de trabalho. In: Jornada Internacional de Políticas Públicas, 2, 2005, São Luís. Anais eletrônicos.. São Luís. Universidade Federal do Maranhão, 2005. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2013. 2005.

SANTANA, A. T.; SANTOS, V. A. C. O emporwerment e a alta performance organizacional. Revista Administração e Ciências Contábeis, n. 4, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2010.

SOUSA, R. M. B. C.; MELO, M. C. O. L. Mulheres na gerência em tecnologia da informação: análise de expressões de empoderamento. Revista de Gestão USP, v. 16, n. 1, p. 1-16. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2013. 2009.

SOUZA, J. D. et al. O papel exercido pela mulher no comércio do centro de Tubarão. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, v. 2, n. 1, p. 99-107, 2012.

SPREITZER, G.M.; DONESON, D. Musings on the past and future of employee empowerment. Handbook of organizational development, p. 311-324, 2008.

STEARNS, P. N. História das relações de gênero. 2.ed. São Paulo: Contexto, 2010.

THAYER, M. Transnational feminism: Reading joan scott in the Brazilian ‘Sertão’. Ethnography, v. 2, n. 2, p. 243-271, 2001.

TONELLI, M. J. A questão das relações amorosas e familiares. In: DAVEL, E.; VERGARA, S. C. Gestão com pessoas e subjetividade. São Paulo: Atlas, p. 243-26, 2001.

VALE, G. M. V. ; SERAFIM, A. C. F.; TEODÓSIO, A. D. S. S. Gênero, Imersão e Empreendedorismo: Sexo Frágil, Laços Fortes? Revista de Administração Contemporânea, v. 15, n. 4, p. 631-649, 2011.