Gestão da Informação, Fluxos Informacionais e Memória Organizacional como Elementos da Inteligência Competitiva Outros Idiomas

ID:
39840
Resumo:
A inteligência competitiva tem sido reconhecida como uma ferramenta de gestão estratégica e um campo em rápido crescimento e tem-se tornado uma importante técnica para alcançar a vantagem competitiva nas organizações. A discussão sobre quais elementos contribuem para a sua construção vem ampliar a compreensão dos gestores sobre os mecanismos que possibilitam a efetiva aplicação da inteligência competitiva nos diversos ambientes organizacionais. O objetivo deste trabalho é apresentar uma análise sobre o conceito de inteligência competitiva e sua aplicação no contexto brasileiro, de modo a estabelecer a relação existente entre a gestão da informação, a gestão do conhecimento e a construção da memória organizacional como mecanismos que contribuam significativamente para a inteligência competitiva e a tomada de decisão no ambiente organizacional. Constitui-se numa pesquisa qualitativa, de caráter exploratório, utilizando como procedimento metodológico a pesquisa bibliográfica para coleta de dados sobre os temas abordados: inteligência competitiva, gestão da Informação e do conhecimento, fluxos informacionais e memória organizacional. A partir da análise dos conceitos e das relações estabelecidas entre eles, conclui-se que a inteligência competitiva deve ser capaz não apenas de obter informações, mas também de analisá-las e avaliar corretamente quais as que são relevantes para as decisões estratégicas da organização. A etapa de construção de conhecimento baseada na gestão dos fluxos informacionais e do conhecimento pregresso construídos pela organização pode ser o diferencial efetivo no processo de tomada de decisão inteligente.
Citação ABNT:
SANTARÉM, V.; VITORIANO, M. C. C. P. Gestão da Informação, Fluxos Informacionais e Memória Organizacional como Elementos da Inteligência Competitiva. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, v. 6, n. N. Especial, p. 158-170, 2016.
Citação APA:
Santarém, V., & Vitoriano, M. C. C. P. (2016). Gestão da Informação, Fluxos Informacionais e Memória Organizacional como Elementos da Inteligência Competitiva. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, 6(N. Especial), 158-170.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/39840/gestao-da-informacao--fluxos-informacionais-e-memoria-organizacional-como-elementos-da-inteligencia-competitiva/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2009.

CASTELLS, M. O espaço de fluxos. In: CASTELLS, M. A sociedade em rede. 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001. v. 1; Cap.6. 2001.

COOK, M.; COOK, C. Competitive intelligence: Create an intelligent organization and compete to win. Londres: Kogan Page, 2000.

DAVENPORT, T.; PRUSAK, L. Ecologia da informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. São Paulo: Futura, 2001.

FREIRE, P. S. et al. Memória organizacional e seu papel na gestão do conhecimento. Revista de Ciência da Administração, v. 14, n. 33, p. 41-51, ago. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/adm/article/view/25324. Acesso em 10 jul. 2012.

KAHANER, L. Competitive intelligence: How to gather, analyse use information to move your business to the top. New York: Simon & Schuster, 1996.

KAHANER, L. Competitive intelligence: How to gather, analyze, and use information to move your business to the top. New York: Touchstone, 1997.

LE GOFF, J. Memória. In: LE GOFF, J. História e memória. Campinas: Editora Unicamp, 1992. p. 423-483.

MARCIAL, E. C. Estudos de futuro: cenários sobre o futuro da inteligência competitiva no Brasil. Brasília: ABRAIC, 2004.

MENEZES, E. M. de. Estruturação da memória organizacional de uma instituição na iminência de evasão de especialistas: um estudo de caso na COHAB. 2006. 129f. Dissertação (Mestrado em Gestão do Conhecimento e Tecnologia da Informação) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2006. Disponível em: http://www.bdtd.ucb.br/tede/tde_arquivos/3/TDE-2006-1219T145234Z-362/Publico/Texto%20Completo.pdf. Acesso em: 10 jul. 2006.

MILLER, J. P. O processo de inteligência: como funciona, seus benefícios e sua situação atual. In: MILLER, J. P. (Org.). O milênio da inteligência competitiva. Porto Alegre: Bookman, 2002.

MONTEIRO, N. A.; VALENTIM, M. L. P. Necessidades informacionais e aprendizagem no ciclo de vida de um projeto. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas (SP), v. 5, p. 53-66, 2008. Disponível em: http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/viewFile/380/257. Acesso em: 8 jul. 2008.

MOREIRA DELGADO, M de la C. La gestión por procesos em las instituciones de información. ACIMED, Habana, v. 14, n. 5, Sep./Oct. 2006. Disponível em: http://scieloprueba.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S102494352006000500011&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 8 jul. 2006.

PLETSCH, E. O fluxo de informações como apoio à tomada de decisão: o caso da Central de Atendimento da Telet SA. 2003. 105f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), Porto Alegre, 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2003.

SAVI, M. G. M.; SILVA, E. L. da. O fluxo da informação na prática clínica dos médicos residentes: análise na perspectiva da medicina baseada em evidências. Ciência da Informação, Brasília, v. 38, n. 3, p. 177-191, set./dez.; 2009. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1732/1661. Acesso em 10 jul. 2009.

SILVA, F. A. C.; ESPÍNOLA, M. J. C.; VILAR, R. M. Gestão do conhecimento e inteligência competitiva: desafios para as organizações produtivas. Informação &Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 16, n. 1, p. 91-100, jan./jun. 2006. Disponível em: http://www.ies.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/444. Acesso em: 8 jul. 2006.

STAREC, C. Gestão da informação, inovação e inteligência competitiva: como transformar a informação em vantagem competitiva nas organizações. São Paulo: Saraiva, 2012.

TZU, S. A arte da guerra. Campinas: Átomo, 1928.

VALENTIM, M. L. P. (Org.). Ambientes e fluxos de informação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

VALENTIM, M. L. P. (Org.). Informação, conhecimento e inteligência organizacional. 2. ed. Marília: FUNDEPE Editora, 2007.

VALENTIM, M. L. P.; GELINSKI, J. V. V. Gestão do conhecimento como parte do processo de inteligência competitiva organizacional. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 15, n. 2, p. 41-59, jul./dez. 2005. Disponível em: http://www.brapci.ufpr.br/documento.php?dd0=0000003603&dd1=4087e. Acesso em: 7 jul. 2005.

VALENTIM, M. L. P.; SOUZA, J. S. F. de. Fluxos de informação que subsidiam o processo de inteligência competitiva. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 18, n. 38, p. 87-106, set./dez. 2013. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n38p87/25958. Acesso em: 8 jul. 2013.

VILLAR DE FRANCOS ÁLVAREZ, M. del C. La identificación de flujos de información: una herramienta obligada para la gestión de información. In: CONGRESO INTERNACIONAL DE INFORMACIÓN (Info'2002), La Habana. Memoria… La Habana: Biomundi/IDICT, 2002.

VRIENS, D.; Supporting the evaluation of intelligent sources. Den Haag: Radbound University of Nijmegen, 2004.