Perfil do Turista com Base nos Elementos Astrológicos Outros Idiomas

ID:
40268
Periódico:
Resumo:
O presente artigo aborda o tema perfil do turista com o olhar da astrologia e, mais especificamente, dos elementos astrológicos. Encontram-se discussões sobre segmentação psicográfica, motivações e o comportamento do consumidor turista e sua personalidade de acordo com a parte da astrologia que influencia padrões básicos de percepção dos indivíduos: os elementos astrológicos Fogo, Terra, Ar e Água. O objetivo é analisar a possibilidade de a astrologia influenciar desejos, escolhas e/ou decisões relativos ao consumo consciente de atividades e serviços turísticos. Além disto, são apresentadas atividades turísticas que tem correspondência com as características de cada elemento astrológico. A pesquisa possui caráter exploratório e, a partir de aplicação de questionários e elaboração de mapas astrais, procura mostrar se as pessoas estão conscientes ou não de suas percepções de acordo com os elementos astrológicos que as influenciam de maneira dominante. Cada elemento astrológico possui um conjunto de características específico àquele elemento, dos quais dois dos quatro elementos exercem uma maior influência sobre o indivíduo (dominantes), enquanto os outros dois costumam agir inconscientemente. Os resultados da pesquisa apresentam relação com esta definição, onde a maioria dos entrevistados está consciente de dois ou um de seus elementos astrológicos dominantes. Esta consciência por parte dos próprios turistas pode possibilitar uma nova forma de olhar para o turismo.
Citação ABNT:
SANTIN, B. H. G.Perfil do Turista com Base nos Elementos Astrológicos. Turismo em Análise, v. 26, n. 4, p. 880-902, 2015.
Citação APA:
Santin, B. H. G.(2015). Perfil do Turista com Base nos Elementos Astrológicos. Turismo em Análise, 26(4), 880-902.
DOI:
http://dx.doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v26i4p880-902
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/40268/perfil-do-turista-com-base-nos-elementos-astrologicos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ARROYO, S. Normas práticas para a interpretação do mapa astral. São Paulo: Pensamento, 1989.

ATELJEVIC, I. Transmodern critical tourism studies: a call for hope and transformation. Turismo em análise, vol. 22, n. 3, p. 497-515, 2011.

BACAL, S. Lazer e o universo dos possíveis. São Paulo: Aleph, 2003.

BALOGLU, S.; MCCLEARY, K. W. A model of destination image formation. Annals of tourism research, vol. 26, n. 4, p. 868-897, 1999.

BANZHAF, H.; HAEBLER, A. Palavras-chave da astrologia. São Paulo: Pensamento, 1994.

BAUDRILLARD, J. A sociedade de consumo. Ed. 70: Lisboa,1991.

BENI, M. C. Análise estrutural do turismo. 13 ed. São Paulo: Senac, 2008.

BIGNÉ, J. E.; SÁNCHEZ, M. I.; SÁNCHEZ, J. Tourism image, evaluation variables and after purchase behavior: Inter-relationship. Tourism management, vol. 22, n. 6, p. 607-616, 2001.

BOSQUE, I. R.; MARTÍN, H. S. Tourist satisfaction: a cognitive-affective model. Annals of tourism research, vol. 35, n. 2, p. 551-573, 2008.

CHAUI, M. Convite à filosofia. Ed. 14. São Paulo: Ática, 2010.

CHON, K. S. The role of destination image in tourism: an extension. The tourist review. The journal of the international association of scientific experts in tourism, vol. 43, n. 1, p. 2-8, 1992.

COHEN, E. Toward a sociology of international tourism. Social Research, vol. 39, n. 1, p. 164-182, 1972.

COSHALL, J. T. “Measurement of tourists” images: the repertory grid approach. Journal of travel research, vol. 39, n. 1, p. 85-89, 2000.

DENCKER, A. F. M. Metodologia de pesquisa em turismo. São Paulo: Futura, 1998.

DOLNICAR, S.; HUYBERS, T. Different tourists - different perceptions of different places: accounting for tourists’ perceptual heterogeneity in destination image measurement. Tourism analysis, vol. 12, p. 447-461, 2007.

ECHTNER, C. M.; RITCHIE, J. R. The meaning and measurement of destination image. The journal of tourism studies, vol. 2, n. 2, p. 2-12, 1991.

ELGIN, D. Global consciousness change: Indicators of an emerging paradigm. San Anselmo: Millennium Project, 1997.

FONSECA FILHO, A. S. Educação e turismo: Reflexões para elaboração de uma educação turística. Revista brasileira de pesquisa em turismo, vol. 1, n. 1, p. 5-33, 2007.

FREEMAN, M. Como interpretar seu mapa astral. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981.

FREUD, S. O Ego e o Id. Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, vol. XIX. Rio de Janeiro: Imago, 1974.

GALLARZA, M. G.; CALDERÓN, H. G.; GIL, I. S. Destination image: Towards a conceptual framework. Annals of tourism research, vol. 29, n.1, p. 56-78, 2002.

GÂNDARA, J. M. G.; GIMENES, M. H. S. G.; MASCARENHAS, R. G. Reflexões sobre o turismo gastronômico na perspectiva da sociedade dos sonhos. In PANOSSONETTO, A. e ANSARAH, M. G. Segmentação do mercado turístico: estudos, produtos e perspectivas. Barueri: Manole, 2009.

GUITIÉRREZ, H. S. M. Estudio de la imagen de destino turístico y el proceso global de satisfacción: adopción de un enfoque integrador. 2005. Tese (Departamento de Administración de Empresas) – Universidad de Cantabria, Santander (ES), 2005.

GULMEZ, M; KITAPCI, O; DORTYOL, I. The effect of astrology on young customer behaviors. Studies in business and economics, vol. 6, n. 3, p. 97-109, 2011.

HAMAKER-ZONDAG, K. Os quatro elementos e os caminhos da energia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.

HERZBERG, E. Managers seek starry advice. International management, vol. 20, p. 36-8, 1973.

INGLEHART, R. The silent revolution: changing values and political styles among western publics. Princeton NJ: Princeton University Press, 1977.

INGLEHART, R.; NORRIS, P. Sacred and secular: Religion and politics worldwide. New York: Cambridge University Press, 2004.

JENKINS, O. H. Understanding and measuring tourist destination images. International journal of tourism research, vol. 1, n. 1, p. 1-15, 1999.

KRIPPENDORF, J. Sociologia do turismo: para uma nova compreensão do lazer e das viagens. 3 ed. São Paulo: Aleph, 2009.

LEMOS, L. O valor turístico na economia da sustentabilidade. São Paulo: Aleph, 2005.

LIMA, J. C. P. A mandala do amor: Astrologia, meditação e cura. São Paulo: Ground, 1998.

LUNDSTED, B. Compreensão astrológica da personalidade. São Paulo: Ágora, 1989.

MANOSSO, F. C.; GÂNDARA, J. M. G.; SOUZA, T. A.; BÓGEA, V. A gestão das emoções dos hóspedes. Revista brasileira de pesquisa em turismo, vol. 6, n. 3, p. 357-374, 2012.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

MELO, E. S. O. Aprofundando o olhar do turista: Considerações acerca de suas determinantes sociais. Revista brasileira de pesquisa em turismo, vol. 3, n. 2, p. 71-94, 2009.

MILMAN, A.; PIZAM, A. The Role of awareness and familiarity with a destination: The Central Florida case. Journal of travel research, vol. 33, n. 3, p. 21-27, 1995.

MITCHELL, V. Using astrology in market segmentation. Management decision, vol. 33, n. 1, p. 48-57, 1995.

MITCHELL, V.; HAGGETT, S. Sun-sign astrology in market segmentation: An empirical investigation. Journal of consumer marketing, vol. 14, n. 2, p. 113-131, 1997.

MOESCH, M. A produção do saber turístico. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2002.

MORIN, E. Cultura de massas no século XX: O espírito do tempo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1975.

PINTO, R. A formação das imagens no turismo: Itinerário teórico de proposta de um modelo operacional. Turismo em análise, vol. 23, n. 3, p. 552-574, 2012.

RUDHYAR, D. As casas astrológicas: O espectro da experiência individual. São Paulo: Pensamento, 1972.

RUDHYAR, D. Astrologia da personalidade: Uma reformulação de conceitos e ideais astrológicos em termos de psicologia e filosofia contemporâneas. São Paulo: Pensamento, 1989.

SADHANA INFORMÁTICA. Programas profissionais de astrologia. Disponível em: . Acesso em 27 jun.2014.

SWARBROOKE, J.; HORNER, S. O Comportamento do consumidor no turismo. São Paulo: Aleph, 2002.

TAPACHAI, N.; WARYSZAK, R. An examination of the role of beneficial image in tourist destination selection. Journal of travel research, vol. 39, n. 1, p. 37-44, 2000.

TONINI, H. Economia da experiência: O consumo de emoções na “Região Uva e Vinho”. Revista brasileira de pesquisa em turismo, vol. 3, n. 1, p. 90-107, 2009.

URRY, J. O Olhar do turista: Lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. São Paulo: Sesc, 1996.

VEAL, A. J. Metodologia de pesquisa em lazer e turismo. São Paulo: Aleph, 2011.

VIEIRA FILHO, H. Psicoterapia holística. Disponível em: . Acesso em 22 jun.2014.

ARROYO, S. Astrologia, psicologia e os quatro elementos. São Paulo: Pensamento, 1987.

BEERLI, A.; MARTÍN, J. D. Tourists’ characteristics and the perceived image of tour destinations: a quantitative analysis: a case study of Lanzarote, Spain. Tourism management, vol. 25, p. 623-636, 2004.