Disclosure e materialidade: evidências nos ativos intangíveis dos clubes brasileiros de futebol Outros Idiomas

ID:
40402
Resumo:
O potencial transformador da adoção do International Financial Reporting Standard (IFRS) sobre os relatórios financeiros determinou exigências específicas de divulgação, com foco na relevância da informação contábil. Tais mudanças se destinaram, essencialmente, a aprimorar a qualidade da informação contábil, centrando-se na sua utilidade para o usuário da informação. A partir das exigências de divulgação dispostas no CPC 04(R1), desenvolveuse métrica para mensuração do nível de disclosure, verificando-se a adesão das empresas às normas expedidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC); investigou-se a correlação entre a materialidade dos ativos intangíveis e os respectivos níveis de disclosure nos clubes participantes do Campeonato Brasileiro de Futebol da Série A no período de 2010 a 2012. Tornou-se imprescindível verificar a evidenciação desses ativos, dado o aumento da materialidade de seus valores, no que diz respeito à composição do patrimônio líquido das respectivas empresas. Em seguida, verificou-se a relação com a materialidade dos intangíveis, mensurada pela representatividade desses ativos no Ativo Total de cada clube. Os resultados indicam que a materialidade do ativo intangível e as variáveis de controle oportunidade de crescimento e desempenho em campo influenciam o seu nível de disclosure.
Citação ABNT:
MOTA, A. F.; BRANDÃO, I. F.; PONTE, V. M. R. Disclosure e materialidade: evidências nos ativos intangíveis dos clubes brasileiros de futebol. RACE: Revista de Administração, Contabilidade e Economia, v. 15, n. 1, p. 175-200, 2016.
Citação APA:
Mota, A. F., Brandão, I. F., & Ponte, V. M. R. (2016). Disclosure e materialidade: evidências nos ativos intangíveis dos clubes brasileiros de futebol. RACE: Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 15(1), 175-200.
DOI:
http://dx.doi.org/10.18593/race.v15i1.6326
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/40402/disclosure-e-materialidade--evidencias-nos-ativos-intangiveis-dos-clubes-brasileiros-de-futebol/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGYEI-MENSAH, B. K. Adoption of international financial reporting standards (IFRS) in Ghana and the quality of financial statement disclosures. International Journal of Accounting and Financial Reporting, v. 3, n. 2, p. 269-286, 2013.

ANTUNES, M. T. P. et al. A adoção no Brasil das normas internacionais de contabilidade IFRS: o processo e seus impactos na qualidade da informação contábil. Revista de Economia & Relações Internacionais, v. 10, n. 20, p. 5-19, 2012.

ANTUNES, M. T. P.; LEITE, R. S. Divulgação de informações sobre ativos intangíveis e sua utilidade para analistas de investimentos. Revista Universo Contábil, v. 4, n. 4, p. 22-38, 2008.

BACKES, R. G.; OTT, E.; WIETHAEUPER, D. Informações sobre capital intelectual evidenciadas pelas companhias abertas listadas em nível 1 de governança corporativa da Bovespa. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 6.; 2006, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP, 2006.

BASTOS, P. S. S.; PEREIRA, R. M.; TOSTES, F. P. A evidenciação contábil do ativo intangível – atletas – dos clubes de futebol. Revista Pensar Contábil, v. 9, n. 36, 2007.

BROOKING, A. Intellectual capital: core asset for the third millennium enterprise. Boston: Thomson Publishing Inc, 1996.

CARDOSO, V. I. C.; MAIA, A. B. G. R.; PONTE, V. M. R. Práticas de disclosure do ativo intangível em clubes de futebol. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 12.; 2012, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2012.

CHEWNING JÚNIOR, E. G.; HIGGS, J. L. What does “materiality” really mean? The Journal of Corporate Accounting & Finance, p. 61-71, May/June 2002.

COLAUTO, R. D. et al. Evidenciação de ativos intangíveis não adquiridos nos relatórios de administração das companhias listadas nos níveis de governança corporativa da Bovespa. Revista Contabilidade Vista & Revista, v. 20, n. 1, p. 142-169, 2009.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS. Pronunciamento Técnico CPC 26. 2011. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2011.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS. Revisão Pronunciamento Técnico CPC 00(R1). 2011. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2011.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS. Revisão Pronunciamento Técnico CPC 04(R1). 2009. Disponível em: . Acesso em: 21 dez. 2009.

COVA, C. J. G. Adoção das IFRS no Brasil e o fortalecimento das boas práticas de governança corporativa. Revista Pensar Contábil, v. 10, n. 42, p. 22-30, 2008.

CRUZ, C. V. O. A.; LIMA, G. A. S. F. Reputação corporativa e nível de disclosure das empresas de capital aberto no Brasil. Revista Universo Contábil, v. 6, n. 1, p. 85-101, 2010.

CRUZ, S. N. S. R. A.; SANTOS, L. L.; AZEVEDO, G. M. C. Valorização do direito desportivo resultante da formação. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 4, n. 1, p. 60-83, 2010.

CUSTÓDIO, R. S.; REZENDE, A. J. A evidenciação dos direitos federativos nas demonstrações contábeis dos clubes de futebol brasileiros. In: CONGRESSO USP DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM CONTABILIDADE, 6.; 2009, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2009.

DAMODARAN, A. Avaliação de empresas. 2. ed. Tradução Marcelo Arantes Alvim e Sonia Midori Yamamoto. São Paulo: Pearson, 2007.

DANTAS, J. A. et al. A dualidade entre os benefícios do disclosure e a relutância das organizações em aumentar o grau de evidenciação. Revista Economia e Gestão, v. 5, n. 11, p. 56-76, 2005.

DANTAS, J. A.; ZENDERSKY, H. C.; NIYAMA, J. K. A dualidade entre os benefícios do disclosure e a relutância das organizações em aumentar o grau de evidenciação. Revista Economia e Gestão, v. 5, n. 11, p. 56-76, 2005.

DRUCKER, P. Sociedade pós-capitalista. São Paulo: Pioneira, 1993.

ECCLES, R. G.; YOUMANS, T. Materiality in corporate governance: the statement of significant audiences and materiality. Havard Business School, n. 3, p. 1-12, 2015.

ERNST & YOUNG TERCO. Análises sobre o IFRS no Brasil. 2012. Disponível em: . Acesso em: 13 dez. 2012.

FERREIRA, F. 1º ranking pluri de transparência dos clubes de futebol. 2012. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2012.

FINANCIAL ACCOUNTING STANDARDS BOARD. Statements of financial accounting concepts n. 2: qualitative characteristics of accounting information. Connecticut: FASB, 1980. Disponível em: . Acesso em: 29 jan. 2016. 1980.

HENDRIKSEN, E. S.; VAN BREDA, M. F. Teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 1999.

HOLANDA, A. P. et al. Determinantes do nível de disclosure em clubes brasileiros de futebol. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, v. 17, n. 1, p. 2-17, 2012.

IUDÍCIBUS, S. de et al. Manual de contabilidade societária. São Paulo: Atlas, 2010.

IUDÍCIBUS, S. de. Teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 2004.

IUDÍCIBUS, S. de. Teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

LEITE, D. U.; PINHEIRO, L. E. T. Disclosure de ativo intangível: um estudo dos clubes de futebol brasileiros. In: CONGRESSO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS, 3.; 2012, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: AdCont, 2012.

LÉVY, P.; AUTHIER, M. As árvores de conhecimentos. São Paulo: Escuta, 1995.

LOPES, H. A.; DAVIS, M. D. O ativo jogador de futebol. Revista Pensar Contábil, v. 8, n. 33, p. 5-19, 2006.

MACEDO, M. A. S.; ARAÚJO, M. B. V.; BRAGA, J. P. Impacto do processo de convergência às normas internacionais de contabilidade na relevância das informações. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 6, n. 4, p. 367-382, 2012.

MEDEIROS, O.; QUINTEIRO, L. Disclosure of accounting information and stock return volatility in Brazil. Social Science Research Network, Oct. 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2013.

MENESES, A. F.; PONTE, V. M. R.; MAPURUNGA, P. V. R. Disclosure de ativos intangíveis em empresas brasileiras. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS, 5.; 2011, Vitória. Anais... Vitória: Anpcont, 2011.

MORRICONE, S.; ORIANI, R.; SOBRERO, M. The value relevance of intangible assets and the mandatory adoption of IFRS. Social Science Research Network, June 2009. Disponível em: . Acesso em: 13 dez. 2009.

MURCIA, F. D.; SANTOS, A. Fatores determinantes do nível de disclosure voluntário das companhias abertas no Brasil. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 3, n. 2, p. 72-95, 2009.

MURNINGHAN, M. Redefining materiality II: why it matters, who’s involved, and what it means for corporate leaders and boards. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2013.

NONAKA, n.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

OLIVEIRA, A. M. Informações: a busca da evidenciação ideal. Caderno de estudos Fipecafi, v. 10, n. 19, p. 16-22, 1998.

OLIVEIRA, V. A.; LEMES, S. Nível de convergência dos princípios contábeis brasileiros e norte-americanos às normas do IASB: uma contribuição para a adoção das IFRS por empresas brasileiras. Revista Contabilidade e Finanças, v. 22, n. 56, p. 155-173, 2011.

PALEPU, K. G.; HEALY, P. M. Business analysis & valuation: using financial statements. 4. ed. [S.l.]: South-Western, 2008.

PEREIRA, C. A. et al. A gestão estratégica de clubes de futebol: uma análise da correlação entre performance esportiva e resultado operacional. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 4.; 2004, São Paulo, Anais... São Paulo: USP, 2004.

QUINN, J. B. Intelligent enterprise. New York: The Free Press, 1992.

REZENDE, A. J.; DALMÁCIO, F. Z.; SALGADO, A. L. Nível de disclosure das atividades operacionais, econômicas e financeiras dos clubes brasileiros. Revista Contabilidade, Gestão e Governança, v. 13, n. 2, p. 36-50, 2010.

ROLIM, M. V.; LEMES, S.; TAVARES, M. Disclosure dos ativos intangíveis das empresas britânicas e a investigação da sua relação com as empresas de auditoria e os setores de atuação. Revista CEPPG, v. 23, p. 51-82, 2010.

SALEWSKI, M. Short-term and long-term effects of IFRS adoption on disclosure quality and earnings management. Social Science Research Network, 2014. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2014.

SANTOS, A. V. F. et al. Evidenciação de ativos intangíveis nas empresas industriais mais inovadoras segundo classificação do Índice Brasil de Inovação (IBI). Revista ADM. MADE, v. 16 n. 1, p. 1-23, 2012.

SANTOS, E. S.; PONTE, V. M. R.; MAPURUNGA, P. V. R. Disclosure versus materialidade: grau de compliance com a evidenciação requerida na adoção inicial do IFRS versus impacto dessa adoção nos resultados das empresas. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 37.; 2013, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2013.

SCHMIDT, P.; SANTOS, J. L. Ativos intangíveis nas normas internacionais – IASB. In: CONVENÇÃO DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL, 9.; 2003, Gramado. Anais eletrônicos... Gramado: CRCRS, 2003. Disponível em: . Acesso em: 28 nov. 2003.

SCOTT, W. R. Financial Accounting Theory. 6. ed. Toronto: Pearson Prentice Hall, 2012.

SILVA, C. A. T.; TEIXEIRA, H. M.; NIYAMA, J. K. Evidenciação contábil em entidades desportivas: uma análise dos clubes de futebol brasileiros. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 9.; 2009, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2009.

SILVA, J. A. F. A transparência das demonstrações financeiras em organizações desportivas: um estudo da evidenciação contábil em clubes de futebol. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 7.; 2007, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2007.

SILVA, J. A. F.; CARVALHO, F. A. A. Evidenciação e desempenho em organizações desportivas: um estudo empírico sobre clubes de futebol. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 3, n. 6, p. 96-116, 2009.

STEWART, T. A. Capital intelectual: a nova vantagem competitiva das empresas. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

SVEIBY, K. E. A nova riqueza das organizações: gerenciando e avaliando patrimônios de conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

ZANOTELLI, E. J.; AMARAL, H. F.; SOUZA, A. A. Os ativos intangíveis e a crise de representação contábil. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 13.; 2013, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2013.