Empreendedorismo e Desenvolvimento: uma Relação em Aberto Outros Idiomas

ID:
4060
Resumo:
O objetivo deste trabalho é analisar a relação entre os indicadores de empreendedorismo divulgados pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM) apoiados na Total Entrepreneurship Activity (TEA) e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de países selecionados. No quadro teórico são discutidos os conceitos de empreendedorismo e de desenvolvimento, este, especificamente a partir de uma visão mais ampla do que puramente a questão econômica. Metodologicamente, para relacionar esses indicadores, foram utilizados dados dos relatórios do Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) e do PNUD e foi realizada análise de correlação de Pearson. O principal resultado deste estudo mostra que todas as correlações encontradas são negativas. Com isso, foi possível inferir que países considerados na pesquisa GEM como mais empreendedores, ocupando os primeiros lugares no ranking de empreendedorismo, portanto com alto índice de TEA, são países com o IDH mais baixo. Isso remete a uma reflexão sobre a relação estabelecida de empreendedorismo com desenvolvimento e a concepção teórica utilizada para conceituar empreendedorismo na relação estabelecida de empreendedorismo com desenvolvimento na pesquisa GEM.
Citação ABNT:
SOUZA, E. C. L.; LOPEZ JÚNIOR, G. S. Empreendedorismo e Desenvolvimento: uma Relação em Aberto. Innovation and Management Review, v. 8, n. 3, art. 63, p. 120-140, 2011.
Citação APA:
Souza, E. C. L., & Lopez Júnior, G. S. (2011). Empreendedorismo e Desenvolvimento: uma Relação em Aberto. Innovation and Management Review, 8(3), 120-140.
DOI:
10.5773/rai.v8i3.785
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/4060/empreendedorismo-e-desenvolvimento--uma-relacao-em-aberto/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Carland, J. W.; Carland, J. C.; Hoy, F. S. (1992). An entrepreneurship index: an empirical validation. Frontiers of Entrepreneurship Research, 25(3), 244-265.

Carland, J. W.; Hoy, F. S.; Boulton, W. R.; Carland, J. C. (1984). Differentiating entrepreneurs from small business owners: a conceptualization. Academy of Management Review, 9(2), 354-359.

Castro, B. H. R.; Gonçalves, C.; Neto. (2008). A influência do ambiente institucional e do crescimento econômico sobre o empreendedorismo: uma comparação entre os países. Anais do Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica, Brasília, DF, Brasil, 25.

Castro, M. C. (1996). Desenvolvimento sustentável: a genealogia de um novo paradigma. Economia e Empresa, 3(3), 22-32.

Dana, L. P. (1993). An inquiry on culture and entrepreneurship: case studies of business creation among immigrants in Montreal. Journal of Small Business and Entrepreneurship, 10(4), 16-31.

Davidsson, P. (2004). Researching entrepreneurship. New York: Springer.

Davidsson, P. (2006). The entrepreneurship research challenge. Cheltenham, UK: Edward Elgar.

Davila, T.; Epstein, M.; Shelton, R. (2007). As regras da inovação. São Paulo: Artmed.

Filion, L. J. (1999). Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, 34(2), 05-28.

Gimenez, F. A. P.; Inácio Jr., E.; Sunsin, L. A. S. B. (2001). Uma investigação sobre a tendência do comportamento empreendedor. In E. C. L. de Souza (Org.), Empreendedorismo: competência essencial para pequenas e médias empresas. (pp. 9-24). Brasília: ANPROTEC.

Hisrich, R. D.; Langan-Fox, J.; Grant, S. (2007). Entrepreneurship research and practice: a call to action for psychology. American Psychologist, 62(6), 575-589.

Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade. (2004). Empreendedorismo no Brasil: 2003. Curitiba: Autor.

Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade. (2009). Empreendedorismo no Brasil: 2008. Curitiba: Autor.

Schumpeter, J. A. (1982). A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Abril Cultural.

Shapero, A. (1984). The entrepreneurial event. In C. Kent (Ed.), The environment for entrepreneurship. (pp. 21-40). Lexington, MA: D.C. Heath.

Slevin, D.; Covin J. (1990). Juggling entrepreneurial style and organizational structure: how to get your act together. Sloan Management Review, 31(2), 43-53.

Souza, E. C. L. (2001). A disseminação da cultura empreendedora e a mudança na relação Universidade-Empresa. In E. C. L. de Souza (Org.), Empreendedorismo: competência essencial para pequenas e médias empresas. (pp. 28-41). Brasília: ANPROTEC.

Stevenson, H. H.; Gumpert, D. E. (1985). The heart of entrepreneurship. Harvard Business Review, 63(2), 85-94.