A Percepção dos Consumidores Quanto às Características Ecológicas: Análise de Viabilidade Baseada no Modelo Bertolini para Água Mineral Outros Idiomas

ID:
40730
Resumo:
A conscientização quanto às questões ambientais tem influenciado a decisão de compra e os padrões de consumo que podem indicar a disposição em adquirir um produto com características ecológicas. Este estudo de caso pretende averiguar se investimentos em características ecológicas seriam capazes de trazer retornos financeiros positivos para uma indústria de água mineral de 510 ml. Para tal verificação as análises são feitas com base no modelo proposto por Bertolini (2009), que consistiu em identificar as características ecológicas mais percebidas pelos consumidores, avaliar a disponibilidade em adquirir o produto com tais características, analisar a viabilidade econômica do projeto, além de realizar cruzamentos entre as variáveis. Apurou-se que o fator preço ainda se sobrepõe à conscientização ecológica, e que o consumidor está disposto a pagar o mesmo preço tanto para produto ecológico, quanto para produto convencional. Mesmo diante dessas condições, pode-se dizer que a utilização da ferramenta de análise foi capaz de apontar viabilidade para investimentos em características ecológicas para o produto água mineral de 510 ml.
Citação ABNT:
GAFURI, R. A.; JOHANN, J. A.; MENEGHATTI, M. R.; BERTOLINI, G. R. F. A Percepção dos Consumidores Quanto às Características Ecológicas: Análise de Viabilidade Baseada no Modelo Bertolini para Água Mineral. Revista de Gestão e Secretariado, v. 6, n. 3, p. 70-90, 2015.
Citação APA:
Gafuri, R. A., Johann, J. A., Meneghatti, M. R., & Bertolini, G. R. F. (2015). A Percepção dos Consumidores Quanto às Características Ecológicas: Análise de Viabilidade Baseada no Modelo Bertolini para Água Mineral. Revista de Gestão e Secretariado, 6(3), 70-90.
DOI:
10.7769/gesec.v6i3.428
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/40730/a-percepcao-dos-consumidores-quanto-as-caracteristicas-ecologicas--analise-de-viabilidade-baseada-no-modelo-bertolini-para-agua-mineral/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Abipet. (2014). Associação Brasileira da Indústria do PET. Resina PET. Recuperado em 25 julho 2014, de .

Babbie, E. (1999). Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: UFMG.

Barbetta, P.; Reis, M. M.; Bornia, A. C. (2004). Estatística para cursos de engenharia e informática. São Paulo: Atlas.

Barbieri, J. C.; Vasconcelos, I. F. G.; Andreassi, T.; Vasconcelos, F. C. (2010). Inovação e sustentabilidade: Novos modelos e proposições. Revista de Administração de Empresas - RAE, 50(2), 146-154.

Bedante, G. N. (2004). A influência da consciência ambiental e das atitudes em relação ao consumo sustentável na intenção de compra de produtos ecologicamente embalados. 2004. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Bertolini, G. R. F. (2009). Modelo para a identificação do volume de investimentos na fabricação de produtos ecologicamente corretos. 2009. Tese de doutorado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Brandalise, L. T.; Nazzari, K. (2012). Políticas de sustentabilidade: Responsabilidade social corporativa das questões ecológicas. Cascavel: Edunioeste.

Brasil. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. (2010). Dispõe sobre a Política Nacional de Resíduos Presidência da República. Casa Civil. Recuperado em 23 de junho, 2014, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm.

Coca-Cola Brasil. (2011). Crystal Eco. 10 nov. 2011. Recuperado em 19 de junho, 2014, de .

Coca-Cola Brasil. (2011). Relatório de Sustentabilidade 2010/2011.Viva positivamente: sustentabilidade em cada gota. Brasil.

Colete, J. (2014). Publicação eletrônica [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por em 7 de julho.

EFBW. (2014). European Federation of Bottled Waters. History of Bottled Water. Recuperado em 10 de julho(2014), de .

Ferri, M. C.; Bertolini, G. R. F.; Brandalise, L. T. (2012). Análise da viabilidade de investimentos para tornar ecologicamente correto o produto de uma pequena empresa. Revista da Micro e Pequena Empresa, 6(2), 125-145.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. 5a ed. São Paulo: Atlas.

Gonçalves Dias, S. L. F. (2006). Há vida após a morte: um (re)pensar estratégico para o fim da vida das embalagens. Gestão & Produção, 13(3), 463-474.

Hair JR, J. F.; Babin, B.; Money, A. H.; Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman.

IBGE.Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2010). Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: Aquisição alimentar domiciliar per capita - Brasil e grandes regiões. Rio de Janeiro.

Investe São Paulo. (2010). Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade. Coca-Cola lança garrafa feita com etanol. 26 mar. 2010. Recuperado em 19 de junho, 2014, de .

ISO14.000. (2004). Gestão Ambiental. ISO 14.001: 2004. Recuperado em 19 de outubro,2014, de http:// http://www.iso.org/iso/iso14000.

Jmendo Consultoria. (2009). Relatório Técnico 57. Perfil da água mineral. Recuperado em 23 de junho, 2014, de http://www.jmendo.com.br/wpcontent/uploads/2011/08/P31_RT57_Perfil_da_xgua_Mineral.pdf.

Juras, I de A. G. M. (2013). Plásticos Biodegradáveis. Consultoria Legislativa da Área XI - Meio ambiente e direito ambiental, organização territorial, desenvolvimento urbano e regional. Câmara dos Deputados: Brasília.

Lancia, C. A. (2013). Ventos favoráveis em 2013. Associação Brasileira da Indústria de Águas Minerais - Abinam. Recuperado em 21 de junho, 2014, de .

Moura, P. de. (2010). Cola-Cola lança garrafa feita com etanol.Valor Econômico. 26 mar. Recuperado em 19 de junho, 2014, de .

Nascimento, R. J. do. (2009). Mapeamento da cadeia de suprimentos de reciclagem de PET: estudo de uma empresa recicladora de PET, 2009. Monografia, Faculdade de Tecnologia da Zona Leste, São Paulo..

Noronha, T. L. (2004). Cadeias reversas de reciclagem de PET:análise de oportunidades de melhoria. 2004. Dissertação de mestrado, Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo.

NSF (2014). National Sanitation Foundation. Recuperado em 26 de junho, (2014)de .

Orsato, R. (2002). Posicionamento ambiental estratégico. Identificando quando vale a pena investir no verde. REAd - Revista Eletrônica de Administração, 8(6), 1-29.

Rover, S.; Borba, J. A.; Borgert, A. (2008). Como as empresas classificadas no índice de sustentabilidade empresarial (ISE) evidenciam os custos e investimentos ambientais? Custos e @gronegócio, 4(1). 2008.

SBC. (2014). Sociedade Brasileira de Cardiologia. Selo de Aprovação SBC. Recuperado em 20 junho, (2014), de .

Silva, E. A. da; Neto, J. M. M. (2011). Logística reversa nas indústrias de plástico de Teresina-PI: um estudo de viabilidade. Polímeros, 21(3), 246-251.

Silveira, S. C. L.; Roquette, R. P. L.; Oliveira, L. H. de. (2013). Desenho e análise da cadeia de valor da água mineral no Brasil. In: XV Congresso de Gestão de Tecnologia Latino-Iberoamericanos - Altec 2013: Políticas e gestão de ciência e tecnologia nos espaços Latino-Iberoamericanos, Porto, Portugal. Proceedings. Lisboa, Portugal: Centro de Estudos em Inovação, Tecnologia e Políticas de Desenvolvimento, IN+, do Instituto Superior Tecnico, 2013. Recuperado em 21 de junho, 2014, de .

Stake, R. E. (1995). The art of case study research. London: Sage Publications.