Revisão Sistemática da Literatura de Empreendedorismo Social e Desenvolvimento de Competências: uma Análise dos Últimos 10 Anos Outros Idiomas

ID:
40783
Resumo:
Para o empreendedor social poder criar novas possibilidades de negócios que gerem alto impacto social é preciso estar preparado para lidar com situações adversas do mercado e com os inúmeros problemas sociais. Segundo Oliveira (2004a), o empreendedor social precisa ter determinadas competências, habilidades, conhecimentos e posturas. Diante disso, o objetivo deste trabalho é apresentar os resultados de uma revisão sistemática da literatura sobre empreendedorismo social e o desenvolvimento de competências, respondendo as seguintes questões de pesquisa: quais competências precisam ser desenvolvidas e que são necessárias para aumentar as chances de um empreendedor social ter chance nos negócios? E quais lacunas teóricas existentes na literatura mundial? O primeiro passo da análise foi definir os critérios de seleção da pesquisa. Devido ao fato de que esta revisão tem várias fontes a serem consideradas, dois tipos de busca de estratégias foram considerados de acordo com os estudos de Beecham (2007). Dos 116 artigos selecionados para o estudo 14 envolvem os conceitos de empreendedorismo social e desenvolvimento de competência. Os resultados indicaram que: i) não existe uma definição clara sobre as competências para o empreendedor social ter sucesso nos negócios, ii) existe uma lacuna teórica, (iii) é importante para a comunidade que pesquisa competências para aumentar o número de estudos que abordam empreendedorismo social, iv) há uma curva de crescimento do número de publicações na última década. Quanto mais trabalhos publicados, espera-se: diminuir as ameaças à validade.
Citação ABNT:
PINTO, I. M. B. S.; BRUNSTEIN, J.; MARTINS, A. A. C.; DESIDÉRIO, P. H.; CARDOSO SOBRINHO, C. A. Systematic Review of the Literature Social Entrepreneurship and Skills Development: An Analysis of Past 10 years. International Journal of Innovation, v. 4, n. 1, p. 33-45, 2016.
Citação APA:
Pinto, I. M. B. S., Brunstein, J., Martins, A. A. C., Desidério, P. H., & Cardoso Sobrinho, C. A. (2016). Systematic Review of the Literature Social Entrepreneurship and Skills Development: An Analysis of Past 10 years. International Journal of Innovation, 4(1), 33-45.
DOI:
http://dx.doi.org/10.5585/iji.v4i1.67
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/40783/revisao-sistematica-da-literatura-de-empreendedorismo-social-e-desenvolvimento-de-competencias--uma-analise-dos-ultimos-10-anos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês
Referências:
Antonello, C. S. (2005). A metamorfose da aprendizagem organizacional: uma revisão crítica. Os novos horizontes da gestão: aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman, p. 12-33.

Ashoka, E. S., & Mackinsey, C. (2001). Inc. Empreendimentos sociais sustentáveis. São Paulo: Peirópolis.

Baron, R. A. & Shane, S. A. Empreendedorismo: Uma visão do processo. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

Beecham, S., Baddoo, N., Hall, T., Robinson, H., & Sharp, H. (2007). Motivation in Software Engineering: A systematic literature review.Information and software technology, 50(9), 860-878.

Biolchini, J., Mian, P. G., Natali, A. C. C., & Travassos, G. H. (2005). Systematic review in software engineering. System Engineering and Computer Science Department COPPE/UFRJ, Technical Report ES, 679(05), 45.

Bittencourt, I. M., Martins, A. A., Cardoso, C., Desidério, P., Neder, R., & Marques, J. C. (2015). Empreendedorismo Social, seus pressupostos e sua aplicação no desenvolvimento de competências. CIAIQ2015, 3.

Boyatzis, R. E., & Saatcioglu, A. (2008). A 20-year view of trying to develop emotional, social and cognitive intelligence competencies in graduate management education. Journal of Management Development, 27(1), 92-108.

Boyatzis, Richard E. (1982). The competent manager: A model for effective performance. John Wiley & Sons.

Creswell, J. W. (2012). Projeto de pesquisa métodos qualitativo, quantitativo e misto. In Projeto de pesquisa métodos qualitativo, quantitativo e misto. Artmed.

Dees, G. (1998). Enterprising Non-profits. Harvard Business Review, January/February, p. 55.

de Vasconcelos, A. M., & Lezana, Á. G. R. (2012). Modelo de ciclo de vida de empreendimentos sociais. Revista de Administração Pública, 46(4), 1037-1058.

Ferreira, M. O. S., Martins, A. A. C., Bittencourt, I. M., & David, A. C. (2014). Desenvolvendo o potencial empreendedor de trabalhadores informais de um shopping popular na cidade de Maceió-AL. Organização do Evento, 143.

Fleury, A. C. C., & Fleury, M. T. L. (2000). Estratégias empresariais e formação de competências: uma quebracabeça caleidoscópico da indústria brasileira. Editorial Atlas.

FROES, C., & Melo, F. P. (2002). Empreendedorismo social: a transição para a sociedade sustentável. São Paulo: Qualitymark.

Gephart, R. (1999). Paradigmas and research methods.

Guba, E. G., & Lincoln, Y. S. (1994). Competing paradigms in qualitative research. Handbook of qualitative research, 2(163-194).

Kitchenham, B. (2004). Procedures for performing systematic reviews. Keele, UK, Keele University, 33(2004), 1-26.

Kuratko, D. F. (2005). The emergence of entrepreneurship education: Development, trends, and challenges. Entrepreneurship theory and practice, 29(5), 577-598.

Le Boterf, G. (2003). Desenvolvendo a competência dos profissionais. Artmed.

Man, T. W., Lau, T., & Chan, K. F. (2002). The competitiveness of small and medium enterprises: A conceptualization with focus on entrepreneurial competencies. Journal of Business Venturing, 17(2), 123-142.

McClelland, D. C. (1973). Testing for competence rather than for "intelligence". American Psychologist, 28(1), 1.

Miller, T. L., Wesley, C. L., & Williams, D. E. (2012). Educating the minds of caring hearts: Comparing the views of practitioners and educators on the importance of social entrepreneurship competencies. Academy of Management Learning & Education, 11(3), 349-370.

Monitor - GEM, G. E. (2005). Empreendedorismo no Brasil - 2004.

Monteiro, L. A., & Fontoura, Y. S. (2012). A Perspectiva Multiparadigmática e o Debate Objetividade Subjetividade em Estudos Organizacionais: Possibilidades, Alcances e Limites.

Oliveira, E. M. (2004). Empreendedorismo social no Brasil: atual configuração, perspectivas e desafios–notas introdutórias. Rev. FAE, 7(2), 9-18.

Silva, A. V. D. (2009). Como empreendedores sociais constroem e mantêm a sustentabilidade de seus empreendimentos.

Van de Ven, A. H. (2007). Engaged scholarship: a guide for organizational and social research: a guide for organizational and social research. Oxford University Press.

Zahra, S. A., Gedajlovic, E., Neubaum, D. O., & Shulman, J. M. (2009). A typology of social entrepreneurs: Motives, search processes and ethical challenges. Journal of business venturing, 24(5), 519-532.

Zampier, M. A. (2010). Desenvolvimento de competências empreendedoras e processos de apredizagem empreendedora.