História e Memória no Discurso Publicitário na Revista Veja Outros Idiomas

ID:
40875
Resumo:
Estudos que interligam os temas história, memória e meios de comunicação crescem a cada dia, sustentados por três movimentos: estudos de memória, que problematizam formas de representação, mediação e circulação das memórias nas sociedades; estudos acerca do uso estratégico da história pelas empresas; e estudos de mídia e história, que identificam as interfaces analíticas entre estas áreas, priorizando os estudos acerca dos usos do passado pelos meios de comunicação. Assumindo que os meios de comunicação são lugares de memória e que as organizações os utilizam estrategicamente, buscou-se compreender como os temas história e memória são apropriados pelo discurso publicitário veiculado na mídia de massa brasileira. O corpus da pesquisa foi composto por 416 anúncios da Revista Veja de 2008 a 2013, posteriormente submetidos à análise de conteúdo. Como resultado inicial, identificou-se cinco estratégias categorizadas como: a história como assinatura, como comemoração, como oportunidade, como foco, e como sustentação.
Citação ABNT:
COSTA, A. S. M.; PESSÔA, L. A. G. P. História e Memória no Discurso Publicitário na Revista Veja . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 10, n. 1, p. 19-35, 2016.
Citação APA:
Costa, A. S. M., & Pessôa, L. A. G. P. (2016). História e Memória no Discurso Publicitário na Revista Veja . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 10(1), 19-35.
DOI:
http://dx.doi.org/10.12712/rpca.v10i1. 451
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/40875/historia-e-memoria-no-discurso-publicitario-na-revista-veja-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANTEBY, M.; MOLNAR, V. Collective Memory meets organizational identity: Remembering to Forget in a Firm’s Rhetorical History. Academy of Management Journal, v.55, n.3, p.515-540, 2012.

BARBOSA, M. Meios de comunicação e história: um universo de possíveis. In: RIBEIRO, A.P.G.; FERREIRA, L.M.A. Mídia e Memória: A produção de sentidos nos meios de comunicação. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

BARBOSA, M. Meios de Comunicação e usos do passado: temporalidade, rastros e vestígios e interfaces entre Comunicação e História. In: RIBEIRO, A.P.G.; HERSCHMANN, M. Comunicação e História: Interfaces e Novas Abordagens. Rio de Janeiro: Mauad, 2008.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARTHES, R. Mitologias. São Paulo: Difel, 1980.

BAUDRILLARD, J. A sociedade de consumo. Rio de Janeiro: Edições 70, 1991.

BOOTH, C; ROWLINSON, M. Management and organizational history: prospects. Management & Organizational History, v. 1, n. 1, p. 5-30, 2006.

BOSI, E. Memória e Sociedade. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BROWN, S, KOZINETS, R.V; SHERRY, J.F. Teaching old brands new tricks: retro branding and the revival of brand meaning. Journal of Marketing, 67: 19–33, 2003.

CARVALHO, N. Publicidade: a linguagem da sedução. São Paulo: Ática, 2002.

COSTA, A.M.; SARAIVA, L. A. S. Memória e formalização social do passado nas organizações. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v.45, n.6, p.1761-1780, 2011.

DELLAGNELO, E. H. L.; SILVA, R. C. Análise de Conteúdo e Sua Aplicação em Pesquisa na Administração. In: VIEIRA, M. M. F.; ZOUAIN, D. M. (orgs.). Pesquisa Qualitativa em Administração. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

FIGUEIREDO, M.C. Da Memória dos Trabalhadores à Memória Petrobras: a história de um projeto. Dissertação de Mestrado. CPDOC, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2009.

FORT-RIOCHE, L; ACKERMANN, C. Consumer innovativeness, perceived innovation and attitude towards “neo-retro” product design. European Journal of Innovation, 16(4): 495-516, 2013.

GOURVISH, T. What Can Business History Tell us About Business Performance? Competition & Change, 10(4): 375-392, 2006.

HALBWACHS, M. On Collective Memory. The University of Chicago Press, 1992.

HOLAK, S.L.; HAVIENA, W.J. Feelings, Fantasies, and Memories: An Examination of the Emotional Components of Nostalgia, Journal of Business Research, 42(3): 17-226, 1998.

HOLBROOK, M. B. Nostalgia and consumption preferences: some emerging patterns of consumer tastes. Journal of Consumer Research, 20(2): 245– 56, 1993.

HOLBROOK, M.B.; SCHINDLER, R.M. Nostalgic bonding: Exploring the role of nostalgia in the consumption experience. Journal of Consumer Behaviour, 3(2): 107–127, 2003.

HOLT, D. Como as Marcas se Tornam Ícones: os Princípios do Branding Cultural. São Paulo: Cultrix, 2005

HUYSSEN, A. Seduzidos pela Memória: arquitetura, monumentos, mídia. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000.

LIPOVETSKY, G. Tempos Hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2004.

MUMBY, D.K. Organizing beyond organization: Branding, discourse and communicative capitalism. Organization, 0(0): 1-24, 2016.

NASSAR, P. Relações Públicas na construção da Responsabilidade Histórica e no resgate da memória institucional das organizações. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2007.

NAUGHTON, K.; VLASIC, B. The nostalgia boom. Business Week, 58-64, 1998.

NEVES, M.S. Nos compassos do tempo. A história e a cultura da memória. In: SOIHET, R.; ALMEIDA, M.R. C.; AZEVEDO, C.; GONTIJO, R. Mitos, Projetos e Práticas Políticas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

NEVES, M. S. Pierre Nora. In: PARADA, M. (Org) Os Historiadores Clássicos da História: De Ricouer a Chartier. Rio de Janeiro: Editora PUC Rio, Editora Vozes, 2014.

NORA, P. Between Memory and History: Les lieux de mémoire. Representations, 26, University of California Press, 1993.

NORA, P. Reasons for the Current Upsurge in Memory. In: Olick, J.K.; Vinitzky-Seroussi, V.; Levy, D. The Collective Memory Reader. Oxford University Press, 2011.

OLICK, J.K.; ROBBINS, J. Social Memory Studies: From ‘Collective Memory’ to the Historical Sociology of Mnemonic Practices. Annu. Rev. Sociol. v.24, p.105-140, 1998.

PESSÔA, L.A.G.P. Narrativas da segurança no discurso publicitário: um estudo semiótico. São Paulo: Editora Mackenzie, 2013.

POLLAK, M. Memória, Esquecimento, Silêncio. Estudos Históricos, v.2, n.3, p. 3-15, 1989.

RIBEIRO, A.P.G.; BARBOSA, M. Memória, relatos autobiográficos e identidade institucional. Comunicação e Sociedade, v.47, p.99-114, 2007.

ROCHA, E. A sociedade do sonho: comunicação, cultura e consumo. Rio de Janeiro: Mauad, 1995.

ROWLINSON, M; BOOTH, C.; DELAHAYE, A.; POCTER, S. Social remembering and organizational memory. OrganizationStudies, v.31, n.1, p. 69-87, 2010.

SEMPRINI, A. A marca pós-moderna: poder e fragilidade da marca na sociedade contemporânea. São Paulo: Estação das Letras, 2006.

VERMEULEN, P.; CRAPS, S.; CROWNSHAW, R.; GRAEF, O.; HUYSSEN, A.; LISKA, V.; MILLER, D. Dispersal and Redemption: the future dynamics of memory studies A roundtable. Memory Studies, v.5, n.2, p.223-239, 2012.

WORCMAN, K. Memória do Futuro: um desafio. In: Memória de Empresa. NASSAR, P. (Org). São Paulo: Aberje. p.23-30, 2004.

ZERUBAVEL, E. Social Memories: Steps towards a Sociology of the Past. In: Olick, J.K.; VinitzkySeroussi, V; Levy, D. The Collective Memory Reader. Oxford University Press, 2011.