Desempenho Econômico e Financeiro das Empresas Brasileiras de Capital Aberto: um Estudo das Crises de 2008 e 2012 Outros Idiomas

ID:
40890
Resumo:
Nos últimos anos, o mundo se viu frente aduas grandes crises financeiras. Uma delas foi a crise de 2008, conhecida como crise subprime, iniciada nos Estados Unidos e que teve grande repercussão na economia mundial. A segunda foi em 2012, que se originou na Zona do Euro. Diante disso, o objetivo deste trabalho é analisar o comportamento do valor de mercado das empresas brasileiras de capital aberto, em relação à situação econômico-financeira dessas empresas nos anos de 2008 e 2012. Além disso, pretende-se verificar se a avaliação do mercado precificou as situações macroeconômicas, consideradas mais adequadas. Para a análise, utilizou-se a abordagem quantitativa, adotando como métodos a Análise de Variância (ANOVA) e a Análise Discriminante. Para isso, definiram-se dois grupos, sendo o primeiro composto pelas empresas que possuíam um percentual de variação do valor de mercado em relação ao patrimônio líquido abaixo da média e o segundo, formado pelas empresas que tinham variações acima da média. Para discriminar os grupos, utilizaram-se variáveis de liquidez, de endividamento e de lucratividade. Os resultados demonstraram que, em 2008, as empresas com variação no valor de mercado acima da média, possuíam menor liquidez, maior endividamento e maior lucratividade. De forma contrária, em 2012, as empresas acima da média apresentaram maior liquidez, menor endividamento e menor rentabilidade. Além disso, foi possível inferir que em 2008 o valor de mercado estava mais associado à alavancagem e que, em 2012, esse valor estava mais associado à liquidez das empresas, demonstrando que o mercado já precificava que as medidas anticíclicas já não eram adequadas à crise de 2012, como consideravam em 2008.
Citação ABNT:
LOPES, P. F.; COSTA, D. F.; CARVALHO, F. M.; CASTRO JÚNIOR, L. G. Desempenho Econômico e Financeiro das Empresas Brasileiras de Capital Aberto: um Estudo das Crises de 2008 e 2012 . Revista Universo Contábil, v. 12, n. 1, p. 105-121, 2016.
Citação APA:
Lopes, P. F., Costa, D. F., Carvalho, F. M., & Castro Júnior, L. G. (2016). Desempenho Econômico e Financeiro das Empresas Brasileiras de Capital Aberto: um Estudo das Crises de 2008 e 2012 . Revista Universo Contábil, 12(1), 105-121.
DOI:
10.4270/ruc.2016106
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/40890/desempenho-economico-e-financeiro-das-empresas-brasileiras-de-capital-aberto--um-estudo-das-crises-de-2008-e-2012-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALBERINI, D. V.; BOGUSZEWSKI, L. D. Por dentro do subprime: a crise imobiliária americana e seus impactos na economia brasileira. Vitrine da Conjuntura, v.1, n.2, p. 1-10, 2008. Disponível em: Acesso em: 09 out. 2014.

AZEVEDO, L. A..; SOUZA, D. A. Do Crash ao Subprime: Uma análise da concessão de crédito no Brasil. V Encontro de Economia Catarinense Finanças e Economia do Setor Público. Florianópolis, 2011.

BATISTA, A. F.; SIQUEIRA, B. S.; NOVAES, J. F.; FIGUEIREDO, D. M. Estrutura de Capital: Uma estratégia para o endividamento ideal ou possível. XXV Encontro Nac. de Eng. de Produção – Porto Alegre, 2005.

CASTILHOS, C. C.; BREITBACH, A. Desempenho da indústria gaúcha e brasileira. Indicadores Econômicos FEE, v. 36, n. 4, p. 29-40, 2009.

CORRAR, L. J.; PAULO, E.; DIAS FILHO, J. M. Análise Multivariada para os cursos de Administração, Ciências Contábeis e Economia.01. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

DAVYDOV, D.; VAHAMAA, S. Debt source choices and stock market performance of Russian firms during the financial crisis. Emerging Markets Review, v. 15, p. 148-159, 2013. http://dx.doi.org/ 10.1016/j.ememar.2013.01.001

DE ARAUJO, V. L.; GENTIL, D. L. Avanços, recuos, acertos e erros: uma análise da resposta da política econômica brasileira à crise financeira internacional. 123f. Texto para Discussão, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Brasília, 2011.

FÁVERO, L. P. L.; BELFIORE, P. P.; DA SILVA, F. L.; CHAN, B. L. Análise de Dados Modelagem Multivariada para Tomada de Decisões. Rio de Janeiro: Elsevier. 2009.

FILBECK, G.; LOUIE, K.; ZHAO, X. The impact of the Euro crisis on the financial performance of european and north american firms. International Journal of Finance & Economics, v. 19, n. 3, p. 173-187, 2013. http://dx.doi.org/ 10.1002/ijfe.1473

GIMENES, R. M. T.; URIBE-OPAZO, M. A. Modelos multivariantes para a previsão de insolvência em cooperativas agropecuárias: uma comparação entre a análise discriminante e a análise de probabilidade condicional (logit). Caderno de Pesquisas em Administração. v. 08, n. 3, p. 65-76, 2001.

GITMAN, L. J. Princípios de administração financeira, 10. ed. São Paulo: Harbra, 2004.

HAIR, J. F. Jr; BLACK, W. C.; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L. Análise Multivariada de Dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HOAGLIN, D. C.; IGLEWICZ, B. Fine tuning some resistantrules for outlierlabeling. Journal of American Statistical Association, 82, p. 1147-1149, 1987. http://dx.doi.org/ 10.1080/01621459.1987.10478551

IPEA Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasil em Desenvolvimento: Estado, planejamento e políticas públicas. Brasília: Ipea, 2010.

LANE, P. R. The European sovereign debt crisis. The Journal of Economic Perspectives, v. 26, n. 3, p. 49-67, 2012. http://dx.doi.org/ 10.1257/jep.26.3.49

LEECH, N. L.; BARRETT, K. C.; MORGAN, G. A. SPSS for Intermediate Statistics: use and interpretation. 2 ed. New Jersey: LEA, 2005.

MAROUELLI, R. P. Crise Mundial nos Preços dos Alimentos: Oportunidades e Desafios para a Agricultura Brasileira. 2009. 157 p. Monografia (Especialização em Gestão de Agronegócio) Universidade de Brasília (UnB). Brasília, 2009. Disponível em: Acesso em: 27 de out. 2014.

MATIAS-PEREIRA, J. A economia brasileira frente à crise financeira e econômica mundial. Revista Observatorio de la Economía Latinoamericana. v. 116, p. 1-9, 2009. Disponível em: Acesso em: 12 de out. 2014.

MEIER, I.; BOZEC, Y; LAURIN, C. Financial flexibility and the performance during the recent financial crisis. International Journal of Commerce and Management, v. 23, n. 2, p. 79-96, 2013. http://dx.doi.org/ 10.1108/10569211311324894

NÓBREGA, D. M. Análise discriminante utilizando o software SPSS. 2010. 53f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Estatística). Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2010.

PAULA, M. R. da S. M.Impacto da Crise Subprime no Sector Bancário Português. 2009. 187 p. Dissertação (Mestrado em Finanças) – ISCTE, Lisboa, 2009. Disponível em:. Acesso em: 08 de nov. 2014.

PINHEIRO, J. Mercado de capitais: Fundamentos e técnicas. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

PRATES, D. M.; CUNHA, A. M. Estratégias macroeconômicas depois da crise financeira global: o Brasil e os emergentes. Indicadores Econômicos FEE, v. 39, n. 1, p. 23-45, 2011.

REINHART, C.; ROGOFF, K.; The aftermath of financial crises. National Bureau of Economic Research; v.7, n.3, 2009.

ROSA, L. C.; COSTA, D. F. Efeito da crise mundial de 2008 na situação econômica e financeira das empresas brasileiras que compõem o Ibovespa.Revista Mineira de Contabilidade, ano 15, n. 53, jan/fev/mar 2014.

TORRES, F.; ERNANI, T.; BORÇA, G. R. Analisando a crise do subprime. Revista do BNDES, n. 30, p. 129-160, 2008.

WRAY, L. R.. O novo capitalismo dos gerentes de dinheiro e a crise financeira global. Oikos, v. 8, n. 1, p. 13-39, 2009.