Fenomenologia, Método Fenomenológico e Pesquisa Empírica: o Instigante Universo da Construção de Conhecimento Esquadrinhada na Experiência de Vida Outros Idiomas

ID:
40956
Resumo:
A fenomenologia é um dos movimentos filosóficos mais importantes e fascinantes do século XX e, desde o seu início estabeleceu relações muito próximas com a Psicologia. Foi por meio da Psicologia que o método fenomenológico (método de estudo da fenomenologia) disponibilizou-se para o restante das disciplinas das ciências humanas e social. A fenomenologia é o estudo das essências e, todos os problemas sob esta perspectiva resumem se em definir essências. Gradativamente, a fenomenologia vem ganhando reconhecimento como uma abordagem à pesquisa qualitativa, aplicável ao estudo de fenômenos importantes de diferentes campos, incluindo o da Administração e Estudos Organizacionais. A abordagem fenomenológica, enquanto roteiro de procedimentos desdobra-se em duas grandes vertentes: a filosófica e a empírica. Em ambas as vertentes o ponto de partida é a realidade social dos sujeitos e, o objetivo é a sua compreensão. No âmbito filosófico, essa compreensão estará sempre centrada naquele que conduz a análise de um fenômeno até o alcance da sua essência. No âmbito empírico, o objeto de análise é sempre uma parcela do mundo que é do outro. A apreensão desta parcela pelo pesquisador leva, forçosamente, a obtenção de relatos sobre a experiência vivida do outro para alcançar o fenômeno, ou seja, a “coisa em si mesma”. A aplicação da abordagem fenomenológica à pesquisa empírica nas Ciências Humanas e Sociais teve aumento substancial nas duas últimas décadas. Comparativamente, ela se mostra em fase embrionária no campo da Administração, no entanto, vem experimentando um processo dinâmico de crescimento. Uma das razões que suporta este movimento ascendente é a constatação do seu alcance epistemológico consistente e significativo para aplicação ao estudo dos mais variados problemas do campo das organizações. O objetivo deste artigo desenvolvido na modalidade ensaio teórico é trazer elucidações sobre esta abordagem, enquanto filosofia do conhecimento e enquanto método de investigação. Os quais podem articular com diferentes processos de investigação qualitativa que buscam compreensão da experiência real vivida pelos sujeitos frente aos mais diversificados fenômenos do mundo cotidiano. Sob esta perspectiva o intuito dos autores é despertar o interesse dos pesquisadores do campo da Administração para a abordagem fenomenológica, pois, nem sempre o crescimento observado tem sido consubstanciado no nível de qualidade que demanda as pesquisas qualitativas - aspecto que o presente artigo também irá abordar. A partir da literatura de pensadores da Filosofia, Educação, Psicologia e, de autores da Administração e da Metodologia de Pesquisa o presente artigo desenvolveu os conceitos centrais da fenomenologia e do método fenomenológico e, apresentou também considerações de natureza empírica sobre a elaboração e desenvolvimento de projeto de pesquisa qualitativa sob este enfoque.
Citação ABNT:
SIANI, S. R.; CORRÊA, D. A.; CASAS, A. L. L. Fenomenologia, Método Fenomenológico e Pesquisa Empírica: o Instigante Universo da Construção de Conhecimento Esquadrinhada na Experiência de Vida. Revista de Administração da Unimep, v. 14, n. 1, p. 166-219, 2016.
Citação APA:
Siani, S. R., Corrêa, D. A., & Casas, A. L. L. (2016). Fenomenologia, Método Fenomenológico e Pesquisa Empírica: o Instigante Universo da Construção de Conhecimento Esquadrinhada na Experiência de Vida. Revista de Administração da Unimep, 14(1), 166-219.
DOI:
10.15600/1679-5350/rau.v14n1p193-219
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/40956/fenomenologia--metodo-fenomenologico-e-pesquisa-empirica--o-instigante-universo-da-construcao-de-conhecimento-esquadrinhada-na-experiencia-de-vida/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BICUDO, V. A. M. Fenomenologia: confrontos e avanços. São Paulo: Editora Cortez, 2000

DA SILVEIRA, Z. R.; GUERRA, C. A.; GONÇALVES, A. C. A aplicação da fenomenologia nos estudos organizacionais do Brasil. Administração, ensino e pesquisa, v. 13, n. 2, p. 269-300, 2012.

HUSSERL, E. A filosofia como ciência do rigor. Coimbra Atlantida, 1975

HUSSERL, E. A ideia da fenomenologia. Lisboa: Edições 70, 2001

AMATUZZI, M. M. Pesquisa fenomenológica: uma aproximação teórico humanista. Estudos de Psicologia (Campinas), vol. 26, n. 1, 2009

ANTHEA, W. A guide to phenomenological resource. Art & science.Research series, v. 29, n. 34, p. 38-43, 2015

BAUER, W. M.; GASKELL, G. A pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. 12 ed. Petropolis, RJ: Vozes, 2014.

BELO, A. A. Introdução a fenomenologia. Baurú: EDUSC, 2006

BRIOSCHI, L. R, TRIGO, M. H. B. Relatos de vida em ciências sociais: considerações metodológicas. Ciências e Cultura, v. 39, n. 7, p. 631-649, 1987.

COLAIZZI, P. F. Psychological Research as the Phenomenologist Views It. In: VALLE, R. S.; KING, M. Existential Phenomenological Alternatives for Psychology. p. 48-71. New York: Oxford University Press, 1978.

DARTIGUES, A. O que é a fenomenologia? São Paulo: Ed.Centauro, 2008

DE SOUZA, B. V. S. M.; GUEDES, G. G. A fenomenologia como método de pesquisa em administração. Universitas Gestão e TI, v. 2, n. 1, p. 47-58, 2012.

GIL, C. A. O projeto de pesquisa fenomenológica.Anais do IV Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos. IV SIPEQ, Rio Claro: 2010.

GIORGI, A. Phenomenology and psychology research. Pittsburgh: Duquesne University Press. PP. vii a x. 1985

GREUEL, V. M. Experiência, pensar e intuição: introdução a fenomenologia estrutural São Paulo: Editora UNIUBE, 1998.

HAGUETTE, F. T. M. Metodologias qualitativas na Sociologia. 5 ed. Petrópolis: Vozes, 1997

HUSSERL, E. The crisis of european sciences and transcendental phenomenology. Evanston Northwestern University Press, 1970

LIMA, M. B. A. Ensaios sobre fenomenologia. Ilheus: Editus, 2014

LYOTARD, J. F. A fenomenologia. São Paulo: Difusão, 1967.

MARTINS, J. Um enfoque fenomenológico do currículo: educação como poieses São Paulo: Ed.Cortez, 1992

MARTINS, J.; BICUDO, V. A. M. A pesquisa qualitativa em psicologia: fundamentos e recursos básicos. São Paulo: Editora Moraes, 1989

MARTINS, J.; FARINHA, S. F. M. Temas fundamentais de fenomenologia. Centro de Estudos fenomenológicos de São Paulo. São Paulo: Editora Moraes, 1984

MEARLEAU-PONTY, M. A fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MOREIRA, A. D. O método fenomenológico na pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002

MOUSTAKAS, C. Phenomenology Research Metodos. Thousand Oakas: Sage Publications, 1994

POUPART, J.; DESLAURIERS, J. P. ; GROULX, H. L; MAYER, R.; PIRES, P. A. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. 3 ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2012

SANDERS, P. Phenomenology: a new way of viewing organizational research. Academy of Management Review, v. 7, n. 3, pp. 353-60, 1982

THOMPSON, P. A voz do passado:História Oral. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1998

VAN KAAM, A. Phenomenal analysis exemplified by a study of the experience of really feeling understood. Journal of Iindividual Psychology, v. 15, n. 1, pp. 66-72, 1959

VAN MAANEN, M. Practicing phenomenological writing. Phenomenology and pedagogy, v. 2, n. 1, pp. 6-39, 1984.