As Leis da Bibliometria em Diferentes Bases de Dados Científicos Outros Idiomas

ID:
40985
Resumo:
O objetivo deste estudo é analisar a possibilidade de aplicar as Leis da Bibliometria para identificar padrões nas estruturas de orientação e de influência das Instituições de Ensino Superior na contratação de egressos de Stricto Sensu como professores de programas. Para o atendimento do objetivo proposto, foi desenvolvido um levantamento de todas as teses e dissertações realizadas no Stricto Sensu em administração, por um período de quatro triênios. Os dados obtidos apontam a possibilidade de aplicação de algumas das Leis da Bibliometria na análise de identificação de padrões nas estruturas de produções e arranjos acadêmicos. Destarte, os dados mostram que os cinco pesquisadores mais prolíficos responderam pela orientação de 15% das pesquisas em sustentabilidade ambiental aproximando-se assim da Lei de Lotka. Os doutores formados pela Universidade de São Paulo e pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo se destacam na orientação de novos pesquisadores em sustentabilidade ambiental no Stricto Sensu aproximando-se assim da Lei de Bradford.
Citação ABNT:
MACHADO JUNIOR, C.; SOUZA, M. T. S.; PARISOTTO, I. R. D. S.; PALMISANO, A. As Leis da Bibliometria em Diferentes Bases de Dados Científicos. Revista de Ciências da Administração, v. 18, n. 44, p. 111-123, 2016.
Citação APA:
Machado Junior, C., Souza, M. T. S., Parisotto, I. R. D. S., & Palmisano, A. (2016). As Leis da Bibliometria em Diferentes Bases de Dados Científicos. Revista de Ciências da Administração, 18(44), 111-123.
DOI:
http://dx.doi.org/10.5007/2175-8077.2016v18n44p111
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/40985/as-leis-da-bibliometria-em-diferentes-bases-de-dados-cientificos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALMIND, T. C.; INGWERSEN, P. Informetric analyses on the world wide web: methodolo-gycal approaches to “webmetrocs”. Journal of Documentation, v. 53, n. 4, p. 404-426, 1997.

ALVARADO, R. U. A Lei de Lotka na bibliometria brasileira. Ciência da Informação, v. 31, n. 2, p. 14-20, 2002.

ARAÚJO, C. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, v. 12, n. 1, p. 11-32, 2006.

BENGTSSON, J. Educação para a economia do conhecimento: novos desafios. In: VELLOSO, J. P. R. (Org.). O Brasil e a economia do conhecimento. Rio de Janeiro: José Olympio, 2002.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. 14. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

CALLON, M.; COURTIAL, J. P.; PENAN, H. Cienciomatria: la medición de la actividad científica – de la bibliometría a la vigilancia tecnológica. Gijón: Trea, 1995. 110 p.

CAPES Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Banco de Teses. (2011). Disponível em: . Acesso em: fev. 2011.

CAPES Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Caderno de Indicadores Corpo Docente, Vínculo, Formação. (2010). Disponível em: . Acesso em: 14 jul. 2010.

CAPES Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Caderno de Indicadores Teses e Dissertações. [2010]. Disponível em: . Acesso em: 14 jul. 2010.

CAPES Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). História e missão. (2011). Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2011.

CASTELLS, M. A era da informação: a sociedade em rede. 10. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2007.

CHUNG, K. H.; COX, R. A. K. Patterns of Productivity in the Finance Literature: a study of the bibliometric distributions. The Journal of Finance, [S.l.], v. 45, n. 1, p. 301-309, 1990.

DOLL, R.; PETO, R.; CLARKE, M. First publication of an individually randomized trial. Controlled Clinical Trials, [S.l.], v. 20, n. 4, p. 367-368, 1999.

FAYYAD, U. M. et al. Advances in Knowledge Discovery and Data Mining. American Association for Artificial Intelligence. USA: [s.n.], 1996.

FLEURY, S. (Coord.) Análise do perfil dos artigos publicados na Revista de Administração Pública – RAP: no período 1992-2002. Rio de Janeiro: EAESP/ FGV, 2003.

GUEDES, V. L. S.; BORSCHIVER, S. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In: ENCONTRO NACIONAL DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 6., 2005, Salvador. Anais..., Salvador, 2005. p. 1-18.

JABBOUR, C. J. C.; SANTOS, F. C. A.; BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresarial: um levantamento da produção científica brasileira divulgada em periódicos da área de administração entre 1996 e 2005. Revista de Administração Contemporânea, [S.l.], v. 12, n. 3, p. 689-715, 2008.

LENHARI, L. C.; QUADROS, R. Recursos humanos nas economias baseadas no conhecimento. Revista Inteligência Empresarial, [S.l.], n. 12, p. 30-38, 2002.

LOTKA, A. J. The frequency distribution of scientific productivity. Journal of the Washington Academy of Sciences, [S.l.], v. 16, n. 12, p. 317-323, 1926.

MACIAS-CHAPULA, C. A.; O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Revista Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 27, n. 2, p. 134-140, 1998.

MACIEL, M. L. Hélices, sistemas, ambientes e modelos: os desafios teóricos à Sociologia de C&T. Sociologias, Porto Alegre, n. 6, 2001.

MELLO, C. M. de; CRUBELLATE, J. M.; ROSSONI, L. Dinâmica de Relacionamento e Prováveis Respostas Estratégicas de Programas Brasileiros de Pós-Graduação em Administração à Avaliação da Capes: Proposições Institucionais a partir da Análise de Redes de Co-Autorias. Revista de Administração Contemporânea – RAC, v. 14, n. 3, p. 434-457, maio-jun. 2010.

MICHALSKI, R. S.; KAUFMAN, K. Data Mining and knowledge discovery: a review of issues and multistrategy approach. In: MICHALSKI, R. S.; BRATKO, I.; KUBAT, M. Machine learning and data mining: methods and applications. London: John Wiley & Sons, 1998.

MORETTI, S. L. A.; CAMPANÁRIO, M. A. A produção intelectual brasileira em responsabilidade social empresarial – RSE sob a ótica da bibliometria. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 13, Edição Especial, p. 39-52, 2009.

NASCIMENTO, L. F. Modelo CAPES de avaliação: quais as consequências para o triênio 2010-2012? Revista Administração: Ensino e Pesquisa – RAEP, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, p. 579-600, 2010.

OLIVEIRA, A. C.; DÓREA, J. G.; DOMENE, S. M. A. Bibliometria na avaliação da produção científica da área de nutrição registrada no Cibran: período de 1984-1989. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 21, n. 3, p. 239242, set.-dez. 1992.

PAO, M. L. Concepts of information retrieval. Englewood, Colorado: Libraries Unlimited, Inc., 1989.

PRICE, D. de S. O desenvolvimento da ciência: análise histórica, filosófica, sociológica e econômica. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1976.

PRITCHARD, A. Statistical bibliography or bibliometrics? Journal of Documentation, [S.l.], v. 25, n. 4, p. 348349, 1969.

RAO, I. K. R. Métodos quantitativos em biblioteconomia e ciência da informação. Brasília: Associação dos Bibliotecários do Distrito Federal, 1986.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ROUSSEAU, B.; ROUSSEAU, R. Percolation as a model for informetric distributions: fragment size distribution characterized by Bradford curves. Scientometrics, [S.l.], v. 47, p. 195-206, 2000.

SARAIVA, E. V.; CARRIERI, A de P. Citações e não citações na produção acadêmica de estratégia no Brasil: uma reflexão critica. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 44, n. 2, p. 158-166, 2009.

SENGUPTA, I. N. Bibliometrics, informetrics, scientometrics and librametrics: an overview. International journal of Libraries and Information Services – Libri, [S.l.], v. 42, n. 2, p. 99-135, 1992.

SPINAK, E. Indicadores cienciometricos. Revista Ciência da Informação. Brasília, DF, v. 27, n. 2, p. 141-148, 1998.

TAGUE-SUTCKIFFE, J. An introduction to informetrics. Information Processing & Management, [S.l.], v. 28, n. 1, p. 1-3, 1992.

TSAY, M.; YANG, Y. Bibliometric analysis of the literature of randomized controlled trials. Journal of the Medical Library Association, [S.l.], v. 93, n. 4, p. 450-458, 2005.

VAN RAAN, A. F. J. Scientometrics: state-of-art. Scientometrics, [S.l.], v. 38, n. 1, p. 205-218, 1997.

VANTI, N. A. P. Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Revista Ciência da Informação. Brasília, DF, v. 31, n. 2, p. 152-62, 2002.

VOOS, H. Lotka and information science. Journal of the American Society of Information Science, [S.l.], v. 25, p. 270-272, 1974.

WORMELL, I. Informetria: explorando bases de dados como instrumento de análise. Revista Ciência da Informação, v. 27, n. 2, p. 210-216, 1998.