Nível de engagement dos fãs das Termas do Centro de Portugal no Facebook Outros Idiomas

ID:
41227
Resumo:
As redes sociais, tais como o Facebook, revolucionaram as estratégias de comunicação das marcas transformando o modo como a sociedade se comunica ao modificar percepções e normas sociais e, portanto, as dinâmicas da comunicação. Neste sentido, tornou-se pertinente analisar a presença das Termas do Centro de Portugal, nas redes socias, uma vez que, as mesmas permitem transmitir informação sobre os seus serviços e produtos. O objetivo deste trabalho é medir, o nível de interação das Termas do Centro de Portugal com o seu público, de forma a comparar e a medir o envolvimento e a interação de cada uma das páginas com seus os utilizadores, e assim, poder auxiliar os gestores na elaboração de estratégias de conteúdos que possibilitem aumentar o grau de envolvimento dos fãs com a marca. A escolha das Termas, que são estabelecimentos onde se presta serviços de saúde, no qual se realiza o aproveitamento das propiedades terapêuticas de uma água minero-medicinal para fins de prevenção a doenças, terapias, etc., baseou-se na importância que o setor de turismo de saúde em Portugal está adquirindo na atualidade, sendo as Termas seu principal representante. A metodologia do trabalho baseou-se em análises quantitativas utilizando a análise das métricas digitais PageMatch e Kaushik junto com uma análise de conteúdo das páginas oficiais das termas no Facebook. O processo de amostragem foi não probabilista intencional e a recolha dos dados se realizou entre os meses de junho a outubro de 2015. Compreendeu-se que a quantidade de informação disponibilizada nas páginas não é a responsável pelo o aumento do nível de Engagement. Verificou-se ainda, que a maioria das páginas de Facebook das Termas do Centro de Portugal, não potencializam essa ferramenta.
Citação ABNT:
TORRES, M. F.; GARCÍA, J. ?.; RAMA, M. C. D. R.; SANTOS, B. C. P. D. Nível de engagement dos fãs das Termas do Centro de Portugal no Facebook. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, v. 10, n. 2, p. 233-253, 2016.
Citação APA:
Torres, M. F., García, J. ?., Rama, M. C. D. R., & Santos, B. C. P. D. (2016). Nível de engagement dos fãs das Termas do Centro de Portugal no Facebook. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, 10(2), 233-253.
DOI:
http://dx.doi.org/10.7784/rbtur.v10i2.1119
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/41227/nivel-de-engagement-dos-fas-das-termas-do-centro-de-portugal-no-facebook/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Adolpho, C. (2011). Os 8 Ps do marketing digital: o guia estratégico de marketing digital. São Paulo: Novatec.

Aguilar Arcos, V. E.; San Martín Gutiérrez, S.; Payo Hernanz, R. J. (2014). La aplicación empresarial del marketing viral y el efecto boca-oreja electrónico. Opiniones de las empresas. Cuadernos de Gestión, 14(1), 15-31.

Álvarez García, J.; Fraiz Brea, J. A.; del Río Rama, M. C. (2013). Balnearios españoles. Motivaciones para certificarse en la Q de Calidad Turística.Análisis empírico. Revista Galega de Economía, 22(2), 119-140.

Amboage, E. S.; Fernández, M. M. R.; Ferandez, V. A. M.; Vásquez, C. R.; De La Torre, J. Á. (2014). El uso de los medios sociales Facebook y Twitter en los balnearios de Galicia. Disponível em: http://www.aecit.org/files/congress/18/papers/52.pdf. Consultado em agosto de2015.

Antunes, J. G (2005). A importância do marketing relacional no turismo termal. Estudo da Região Dão-Lafões. In: Sustainable Health and Wellness Destinations. Proceedings of the International Conference Held in Chaves, 2(3), 219.

Baker, M. J.; Cameron, E. (2008). Critical success factors in destination marketing. Tourism and hospitality Research, 8(2), 79-97.

Bardin, L. (2008). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Blyth, A. (2011). Brilliant Online Marketing: How to Use the Internet to Market Your Business. Pearson Education India.

Bowden, J. L. H. (2009). The process of customer engagement: a conceptual framework. Journal of Marketing Theory and Practice, 17(1), 63-74.

Brusha, P. (2010). Turismo e redes sociais: porque devem andar juntos? Disponível em: http://www.digitalmarketing.pt/turismo-e-redes-sociais-porque-devem-andar-juntos. Consultado em setembro2015.

Cooper, C.; Hall, C.M. (2008). Contemporary tourism: an international approach. Routledge.

Cunha, L. (2006). Turismo de saúde: conceitos e mercados.

Cvijikj, I.P.; Michahelles, F. (2013). Online engagement factors on Facebook brand pages. Social Network Analysis and Mining, 3(4), 843-861.

Dambrós, J.; Reis, C. (2008). A marca nas redes sociais virtuais: uma proposta de gestão colaborativa. In Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (31).

Del Río Rama, M. C.; Álvarez García, J.; Rueda-Armengot, C.; Coca-Pérez, J. L. (2014). An Application of SERVQUAL Model in Termas Chaves. En: M. Peris-Ortiz, y J. Álvarez García. (Comps). Action-Based Quality Management. Strategy and Tools for Continuous Improvement. p. 27-41. Switzerland: Springer International Publishing.

De Portugal, T. (2013). Plano estratégico nacional do turismo: revisão e objetivos 2013-2015. (National strategic plan for tourism: Review and objectives 2013-2015). Lisbon: Author.

Gollner, A. P. (2014). Páginas de fãs, anúncios direcionados e outras soluções do Facebook a serviço da comunicação organizacional digital. Programa de Pós-Graduação em Comunicação – Universidade Municipal de São Caetano do Sul. (PPGCOM-USCS), 55.

Goulart, E. E. (2014). Mídias sociais: uma contribuição de análise. Porto Alegre: EDIPUCRS.

Guimarães, J. L. (1970). Termalismo social. Águas Minerais de Portugal. Coimbra.

Gummerus, J.; Liljander, V.; Weman, E.; Pihlström, M. (2012). Customer engagement in a Facebook brand community. Management Research Review, 35(9), 857-877.

Internet República. (2012). La banca a examen en las redes sociales. Disponível em: http://www.slideshare.net/slideshow/embed_code/11256128. Consultado em agosto de 2015.

Kabadayi, S.; Price, K. (2014). Consumer–brand engagement on Facebook: liking and commenting behaviors. Journal of Research in Interactive Marketing, 8(3), 203-223.

Kaushik, A. (2011). Best Social Media Metrics: Conversation, Amplification, Applause, Economic Value. Retrieved on February,25.

Kotler, P.; Keller, K. L. (2012). Administração de marketing.

McCracken, S.; d'Andrea, E. (2011). Marketing online para empresas. Servidoc.

Mollen, A.; Wilson, H. (2010). Engagement, telepresence and interactivity in online consumer experience: Reconciling scholastic and managerial perspectives. Journal of Business Research, 63(9), 919-925.

Muntinga, D. G.; Moorman, M.; Smit, E. G. (2011). Introducing COBRAs: Exploring motivations for brand-related social media use. International Journal of Advertising, 30(1), 13-46.

Nd. Pagematch.Zubit. Disponível em: . Consultado em Junho2015.

Nd. Truesocialmetrics. Disponível em http://www.truesocialmetrics.com. Consultado em junho2015.

Patino, A.; Pitta, D. A.; Quinones, R. (2012). Social media's emerging importance in market research. Journal of Consumer Marketing, 29(3), 233-237.

Recuero, R. (2009). Redes Sociais na internet. Porto Alegre: Sulina.

Shu, W.; Chuang, Y. H. (2011). The perceived benefits of six-degree-separation social networks. Internet Research, 21(1), 26-45.

Tsai, W. H. S.; Men, L. R. (2013). Motivations and antecedents of consumer engagement with brand pages on social networking sites. Journal of Interactive Advertising, 13(2), 76-87.

Zarrella, D.; Zarrella, A. (2011). Il marketing con Facebook. Tecniche Nuove.