Ensino com Pesquisa: Contribuições para a Cientificidade na Formação em Secretariado Executivo Outros Idiomas

ID:
41304
Resumo:
O ensino com pesquisa pode ser considerado como um método capaz de contribuir para a docência universitária a qual deve incluir em sua prática a pesquisa científica. Insere-se nesse contexto a formação em Secretariado Executivo, cujo desenvolvimento de pesquisa científica na prática docente pode estimular os discentes ao interesse pela construção de conhecimentos na área. Este trabalho tem por objetivo investigar as contribuições dessa abordagem para a cientificidade secretarial. Para tanto, foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa por meio das técnicas de pesquisa observação participante e narrativa escrita. A partir da observação participante, registrada em diário de campo, apresenta-se o relato de experiência docente por meio da descrição do desenvolvimento e dos resultados alcançados com a utilização do ensino com pesquisa científica desenvolvido nas disciplinas Dinâmica Gerencial, Comportamento Organizacional e Estágio Supervisionado, no curso de Secretariado Executivo da Universidade Federal do Ceará, no período de 2012 a 2014, com a participação de 73 alunos, dois docentes e uma servidora técnico-administrativa. As narrativas escritas foram realizadas por 19 estudantes que desenvolveram o Estágio Supervisionado, em 2014. A interpretação das informações foi realizada numa perspectiva hermenêutica fundamentada na compreensão interpretativa fenomenológica. Inferiu-se que as contribuições do ensino com pesquisa para a cientificidade secretarial ocorrem principalmente, pelo fato de formar um novo perfil acadêmico e profissional por meio de uma cultura científica no curso; insere o educando no processo investigativo durante a realização das disciplinas estudadas ao longo de sua trajetória universitária. Tal cultura possibilita a busca por respostas às inquietações que surgem na profissão e colabora para reforçar a identidade do Secretariado como área de conhecimento em construção.
Citação ABNT:
BARROS, C. M. P.; SILVA, J. S.; BARROS, A. P. C. H. Ensino com Pesquisa: Contribuições para a Cientificidade na Formação em Secretariado Executivo. Revista de Gestão e Secretariado, v. 7, n. 1, p. 67-84, 2016.
Citação APA:
Barros, C. M. P., Silva, J. S., & Barros, A. P. C. H. (2016). Ensino com Pesquisa: Contribuições para a Cientificidade na Formação em Secretariado Executivo. Revista de Gestão e Secretariado, 7(1), 67-84.
DOI:
10.7769/gesec.7i1.411
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/41304/ensino-com-pesquisa--contribuicoes-para-a-cientificidade-na-formacao-em-secretariado-executivo/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Behrens, Marilda Aparecida. (2005). O paradigma emergente e a prática pedagógica. Petrópolis: Vozes.

Bíscoli, Fabiana Regina Veloso; Bilert, Vania Silva de Souza. (2013). Evolução do secretariado executivo: caminhos prováveis a partir dos avanços da pesquisa científica e dos embates teóricos e conceituais na área. Revista Expectativa, vol. 12, n. 12, pp. 9-42.

Brandão, Carlos Rodrigues. (2006). A pesquisa participante e a participação na pesquisa: um olhar entre tempos e espaços a partir da América Latina. In: Brandão, Carlos Rodrigues; Streck, Danilo Romeu. (Org). Pesquisa participante: o saber da partilha. 2a ed. Aparecida, São Paulo: Ideias et Letras.

Cunha, Maria Isabel da. (1996). Ensino com pesquisa: a prática do professor universitário. Cad. Pesq., São Paulo, n. 97, pp. 31-46.

Dias, Ana Maria Iorio; Barros, Conceição de Maria Pinheiro. (2013). Reflexões sobre a prática e a formação do secretário(a) executivo(a) na docência universitária. In: Santos, Alice Nayara; Rogério, Pedro. (Org.). Currículo: diálogos possíveis. Fortaleza: Edições UFC.

Faria. D. S.; Reis, A. C. G. (2008). Docência em Secretariado Executivo. Fazu em Revista, Uberaba, n. 5, pp. 169-174.

Farias, Isabel Maria Sabino de; Silva, Silvina Pimentel; Nóbrega-Therrien, Silvia Maria; Sales, José Albio Moreira de Sales. (2010). Trilhas do labirinto na pesquisa educacional qualitativa: dos procedimentos de coleta de dados ao trabalho de campo. In: Farias, Isabel Maria Sabino de; Nunes, João Batista Carvalho; Nóbrega-Therrien, Silvia Maria. Pesquisa científica para iniciantes: caminhando no labirinto. Fortaleza: Eduece, pp. 67-92.

Fernandes, Christiane Caetano Martins. (2011). A pesquisa em sala de aula como instrumento pedagógico: considerações para sua inclusão na prática pedagógica. Diálogos Educ. R., Campo Grande MS, vol. 2, n. 2, pp. 74-82.

Gomes, Ruth Cristina Soares; Figueiredo, Ângela Maria Rodrigues de; Ghendin, Evandro. (2011). Os processos cognitivos mobilizados pelo ensino com pesquisa na pedagogia universitária. Rev. Areté, vol. 4, n. 6, pp. 9-13.

Hoeller, Patricia Agostinho Freitas. (2006). A natureza do conhecimento em Secretariado Executivo. Revista Expectativa, vol. 5, n. 5, pp. 139-145.

Lampert, Ernâni. (2008). O ensino com pesquisa: realidade, desafios e perspectivas na universidade brasileira. Revista Galego-portuguesa de Psicoloxíae Educación, 16(1/2), pp. 31-44.

Moraes, Roque de; Lima, Valderez Marina do Rosário. (2002). Pesquisa em sala de aula: tendências para a educação em novos tempos. Porto Alegre: Edipucrs.

Mosquera, Juan Jose Moriño. (2006). Princípios da universidade no século XXI: universidade e produção do conhecimento. In: Audy, Jorge Luis Nicolas; Morosini, Marília Costa. (Orgs.). Inovação e empreendedorismo na universidade. pp. 70-88. Porto Alegre: Edipucrs.

Nascimento, Erivaldo Pereira do. (2012). Pesquisa aplicada e interdisciplinaridade: da linguística ao secretariado. In: Durante, Daniela Giareta. (Org). A pesquisa em secretariado: cenário, perspectivas e desafios. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo.

Nonato Júnior, Raimundo. (2009). Epistemologia e teoria do conhecimento em secretariado executivo: a fundação das ciências da assessoria. Fortaleza: Expressão Gráfica.

Sabino, Rosimeri Ferraz; Marchelli, Paulo Sérgio Marchelli. (2009). O debate teórico-metodológico no campo do secretariado: pluralismos e singularidades. Cadernos EBAPE.BR, n. 4, pp. 607-621.

Sampieri, Roberto Hernández; Collado, Carlos Fernández; Lucio, Pilar Baptista. (2006). Metodologia de pesquisa. 3a ed. São Paulo: McGraw-Hill.

Schwandt, Thomas A. (2006). Três posturas epistemológicas para investigação qualitativa: interpretativismo, hermenêutica e construtivismo social. In: Denzin, Norman K.; Lincoln, Yvonna S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 193-297. Porto Alegre: Artmed. pp.

Silva, Joelma Soares da; Barros, Conceição de Maria Pinheiro; Sousa, Elaine Freitas de. (2010). Docência em Secretariado Executivo: a valoração da experiência extraclasse. Revista Expectativa, vol. 9, n. 1, pp. 43-60.

Souza, Elizeu Clementino de. (Org.). (2006). Autobiografias, história de vida e formação: pesquisa e ensino. Salvador/Bahia: Eduneb - Edipucrs.

Teixeira, Anísio. (1969). Educação e o mundo moderno. São Paulo: Editora Nacional

Wanderley, Luiz Eduardo. (2003). O que é universidade. São Paulo: Brasiliense.