Transações de insiders e impacto na rentabilidade e valor das empresas brasileiras

ID:
41381
Resumo:
Este estudo investiga se existe relação entre o volume de transações de compra e venda de ações da companhia conduzidas por insiders e o valor de mercado e/ou rentabilidade das empresas brasileiras listadas na BM&FBovespa. A seleção da amostra utilizada neste estudo considera a coleta de dados não estruturados enviados pelas empresas à Comissão de Valores Mobiliários (pelo sistema IPE-CVM) e dados obtidos no sistema Economática® para o período entre o primeiro trimestre de 2007 e o último trimestre de 2011. Os resultados obtidos, embora indiquem que não há indícios de relação significativa do volume de transações realizados por insiders tanto no preço quanto na rentabilidade da empresa, sugerem que existe uma efeito positivo entre posições compradas assumidas por insiders e a média trimestral do valor de mercado. Tais resultados sugerem que, independente do valor transacionado, posições compradas por parte dos insiders tem potencial para sinalizar aumentos do valor de mercado das empresas brasileiras.
Citação ABNT:
VASCONCELOS, R. F.; GALDI, F. C.; MONTE-MOR, D. S. Transações de insiders e impacto na rentabilidade e valor das empresas brasileiras. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 10, n. 26, p. 33-48, 2016.
Citação APA:
Vasconcelos, R. F., Galdi, F. C., & Monte-mor, D. S. (2016). Transações de insiders e impacto na rentabilidade e valor das empresas brasileiras. Revista de Contabilidade e Organizações, 10(26), 33-48.
DOI:
http://dx.doi.org/10.11606/rco.v10i26.106048
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/41381/transacoes-de-insiders-e-impacto-na-rentabilidade-e-valor-das-empresas-brasileiras/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGRIZZI, D. A. Uma análise comparada das experiências de regulação do mercado de capitais: os casos do Brasil, Inglaterra, Estados Unidos, França e Japão. 1989. Dissertação (Mestrado) - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 1989.

AIER, J. K. Insider trading in loss firms. Advances in Accounting, v. 29, n. 1, p. 12-26, 2013.

AKERLOF, G. A. The Market for “Lemons”: Quality, uncertainty and the market mechanism. Quarterly Journal of Economics, v. 84, n. 3, p. 488-500, 1970.

AKTAS, Nihat; DE BODT, Eric; VAN OPPENS, Hervé. Legal insider trading and market efficiency. Journal of Banking & Finance, v. 32, n. 7, p. 1379-1392, 2008.

ASSAF NETO, A. Finanças corporativas e valor. São Paulo: Atlas, 2003.

ASSESSORIA de Comunicação da Procuradoria da República de São Paulo 11-3269-5068. Denúncia pelo MPF/ SP do primeiro caso de insider trading no País. Disponível em: . Acesso em: 03 ago.2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Informação e documentação - apresentação de citações em documentos: NBR 10520. Rio de Janeiro, 2002.

BAGEHOT, W. Lombard Street: a description of the money market. New York: John Wiley e Sons, 1999.

BALL, R.; BROWN, P. An empirical evaluation of accounting income numbers. Journal of Accounting Research, v.6, n. 2, 1968.

BARTH, M.; BEAVER, W.; LANDSMAN, W. The Relevance of the Value Relevance Literature for Financioal Accounting Standard Setting: Another View. JAE Rochester Conference April 2000, 2001.

BEAVER, W. The information content of annual earnings announcements. Journal of Accounting Research, v. 6, 1968.

BEBCHUK, L. A.; COHEN, A. The costs of entrenched boards. Journal of Financial Economics, v. 78, n. 2, p. 409-433, 2005.

BEBCHUK, L. A.; WEISBACH, M. S. The state of corporate governance research. Review of Financial Studies, v. 23, n. 3, p. 939-961, 2010.

BENY, L. N. A comparative empirical investigation of agency and Market theories of insider trading. 2004.

BENY, L. N. Classificação Setorial das Empresas. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2013.

BMeFBOVESPA. Descrição da variável Retorno Bovespa. Disponível em: . Acesso em 20 jul. 2013.

BOWEN, R. M.; RAJGOPAL, S.; VENKATACHALAM, M. Accounting Discretion, Corporate Governance, and Firm Performance. Contemporary Accounting Research, v. 25, n. 2, p. 351-405, 2008.

BRIGHAM, E. F.; EHRHARDT, M. C. Administração financeira: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2008.

CASO de Insider Trading na Gol. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2013. 2008.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

COMISSÃO de Valores Mobiliários-CVM. Instrução CVM n 358, de 3 de janeiro de 2002. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2013. 2002.

CORE, J. E.; HOLTHAUSEN, R. W.; LARCKER, D. F. Corporate governance, chief executive officer compensation and firm performance. Journal of financial economics, v. 51, n. 3, p. 371-406, 1999.

DAHER, W.; KARAM, F.; MIRMAN, L. J. Insider trading with different market structures. International Review of Economics e Finance, v. 24, p. 143-154, 2012.

EBRAHIM, A. Board of Directors Monitoring of CEO Insider trading: Before and After the Sarbanes-Oxley Act. 2012.

FIDRMUC, J. P.; GOERGEN, M.; RENNEBOOG, L. Insider trading, news releases, and ownership concentration. The Journal of Finance, v. 61, n. 6, p. 2931-2973, 2006.

FINNERTY, Joseph E. Insiders and market efficiency. The Journal of Finance, v. 31, n. 4, p. 1141-1148, 1976.

GALDI, F. C. Estratégias de investimento em ações baseadas na análise de demonstrações contábeis: é possível prever o sucesso? 2008. Tese (Doutorado) - Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), São Paulo, 2008.

GREENE, W. H. Econometric Analysis. 5. ed. New York: Prentice Hall, 2008.

GROSSMAN, S. J.; STIGLITZ, J.E. On the impossibility of informationally efficient markets. The American Economic Review, v. 70, n. 3, p. 393-408, Jun. 1980.

GUJARATI, D. N. Econometria básica. 3. ed. São Paulo: Makron Books, 2000.

GUNNY, K.; KE, B; ZHANG, T. Aggressive informed trading by corporate executives and shareholder value. 2009.

HAIR JR, J. F.; BABIN, B.; MONEY, A. H.; SAMOUEL, P. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HAQUE, M.; HASSAN, M.K.; VARELA, O. Stability, volatility, risk premiums and predictability in Latin American emerging stock markets. Quarterly Journal of Business and Economics, v. 40, p. 23-44, 2001.

HEALY, P.; PALEPU, K. Information Asymmetry, corportate disclosure, and the capital markets: A review of the empirical disclosure literature. Journal of Accounting and Economics, v. 31, n. 1, p. 405-440, 2001.

HENDRIKSEN, E. S.; BREDA, M. F. V. Teoria da contabilidade. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da contabilidade. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

JAFFE, J. F. Special information and insider trading. The Journal of Business, v. 47, n. 3, p. 410-428, 1974.

LORIE, James H.; NIEDERHOFFER, Victor. Predictive and statistical properties of insider trading. JL & Econ. v. 11, p. 35, 1968.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. Tradução de Laura Bocco. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MALKIEL, Burton G.; FAMA, Eugene F. Efficient capital markets: A review of theory and empirical work. The Journal of Finance, v. 25, n. 2, p. 383-417, 1970.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para as ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.

MOURA, H. H. A. F.; SÁ, P. F. de. Uma análise do disclosure e do insider trading no Brasil. 1979. 180 f. Dissertação (Mestrado) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Ciências Jurídicas, Rio de Janeiro, 1979.

MPF-PGR. Nd. Disponível em: . Acesso em: 11 ago. 2013.

OLIVEIRA, S. L. Tratado de metodologia científica. São Paulo: Pioneira, 2001.

PALEPU, K.; HEALY, P.The fall of Enron. Journal of Economic Perspectives, v. 17, n. 2, 2003.

PARENTE, Norma. Aspectos Jurídicos do “insider trading”. CVM, 1978.

PEREZ, M. M.; FAMA, R. Ativos intangíveis e o desempenho empresarial. Revista Contabilidade e Finanças, v. 17, n. 40, p. 7-24, 2006.

PIOTROSKI, J. D.; ROULSTONE, D. T. Do insider trades reflect both contrarian beliefs and superior knowledge about future cash flow realizations? Journal of Accounting and Economics, v. 39, n. 1, p. 55-81, 2005.

PROENÇA, J. M. M. Insider trading: Regime Jurídico do Uso de Informações Privilegiadas no Mercado de Capitais. São Paulo: Quartier Latin, 2005.

RATNER, M.; LEAL, R. P. C. 1999. Tests of technical trading strategies in the emerging equity markets of Latin America and Asia. Journal of Banking & Finance, v. 23, p. 18-87, 1905.

ROCHMAN, R. R.; EID JR, W. Insiders conseguem retornos anormais? Estudos de eventos sobre as operações de insiders das empresas de governança corporativa diferenciada da Bovespa. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA [PROCEEDINGSOFTHE 34TH BRAZILIAN ECONOMICS MEETING], 34.; 2006, Salvador. Anais... Salvador: ANPEC 2006.

ROGOFF, D. L. The Forecasting Properties of Insiders’ transactions. The Journal of Finance, v. 19, n. 4, p. 697-698, 1964.

SOUSA, N. A.; PINHO, R. M. Uma Análise do Equity Value to Book com Performance de Carteiras. 2008.

TELDER, A. L. O Insider trading: O alcance da proibição do uso de informações privilegiadas no mercado de capitais e a responsabilidade do insider. 2011. Dissertação (Mestrado). Nova Lima, 2011.

WERNECK, M. A.; NOSSA, V.; LOPES, A. B.; TEIXEIRA, A. J. C. Estratégia de investimentos baseada em informações contábeis: modelo residual income valuation - Ohlson versus r-score - Piotroski. Advances in scientific and applied accounting, v. 3, n. 2, p. 141-164, 2013.

WESTON, J. F.; BRIGHAM, E. F. Fundamentos da Administração Financeira. 10. ed. São Paulo: Makron Books, 2000.

WOOLDRIDGE, J. M. Introdução à econometria: uma abordagem moderna. Pioneira Thomson Learning, 2006.