Cultura e Jeitinho Brasileiro: Uma Análise dos Filmes Tropa de Elite 1 e 2 Outros Idiomas

ID:
41793
Resumo:
Objetivo: O presente estudo buscou explorar as representações do jeitinho brasileiro, característico da cultura brasileira, a partir da análise dos filmes Tropa de elite: missão dada é missão cumprida e Tropa de elite 2: o inimigo agora é outro. Originalidade/lacuna/relevância/implicações: O artigo corrobora com o debate na área e traz alternativas ao estudo da Administração, ao utilizar da análise fílmica como técnica. É mister evidenciar que análises deste tipo contribuem para a Administração a partir do momento em que, quando bem situadas, auxiliam na compreensão de temáticas e conceitos, levando alunos e leitores a obterem reflexões e novos olhares sob os assuntos abordados. Principais aspectos metodológicos: O caráter qualitativo é marca metodológica deste trabalho, que utiliza da técnica de observação indireta para analisar os filmes comentados. A partir da utilização de uma metodologia reflexiva, apoiou-se na categorização dos dados para análise, baseados nos “desdobramentos” do jeitinho brasileiro, presentes em Massukado-Nakatani, Mussi e Pedroso (2009). Para melhor enxergar esses desdobramentos foram construídas tabelas relacionando-os a cenas específicas dos filmes. Síntese dos principais resultados: O jeitinho aparece nos filmes como presença marcante da cultura brasileira, adentrando o âmbito das organizações, como é o caso da Polícia Militar, organização apresentada na análise dos filmes. Principais considerações/conclusões: Foi possível enxergar peculiaridades da cultura brasileira através da análise de produções nacionais, corroborando, assim, com o debate na área, buscando trazer alternativas ao estudo da Administração, em especial no que diz respeito à absorção da cultura nacional nas organizações.
Citação ABNT:
MORAES, A. F. G.; GOMES, D. C.; HELAL, D. H. Brazilian Jeitinho and Culture: An Analysis of the Films Elite Squad 1 e 2. Revista de Administração Mackenzie, v. 17, n. 3, p. 84-104, 2016.
Citação APA:
Moraes, A. F. G., Gomes, D. C., & Helal, D. H. (2016). Brazilian Jeitinho and Culture: An Analysis of the Films Elite Squad 1 e 2. Revista de Administração Mackenzie, 17(3), 84-104.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/1678-69712016/administracao.v17n3p84-104
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/41793/cultura-e-jeitinho-brasileiro--uma-analise-dos-filmes-tropa-de-elite-1-e-2/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês
Referências:
Alcadipani, R.; Crubellate, J. M. (2003). Cultura Organizacional: generalizações improváveis e conceituações imprecisas. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 43(2), 64-77.

Arraes, G. A dog’s will [Movie]. G. Arraes, Filmmaker. Brazil, Columbia Tristar, 2000, 104 min.; color, son.

Barbosa, L. (1992). O jeitinho brasileiro. Rio de Janeiro: Campus.

Barreto, B.; Barreto, P. Caixa Dois. [Movie]. B. Barreto, filmmaker. P. Barreto, script. Brazil: Buena Vista Internacional, 2007, 90 min.; color, son.

Bosi, A. (1992). Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras.

Campos, R. O. (1966). A técnica e o riso. Rio de Janeiro: APEC.

DaMatta, R. (1986). O que faz o Brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco.

DaMatta, R. (1997). Carnavais, malandros e heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. 6 ed. Rio de Janeiro: Rocco.

Diegues, C.; Ainouz, K. God is Brazilian. [Movie]. C. Diegues, filmmaker. K. Ainouz, script. Brazil. 2003, 110 min.; color, son.

Fergurson, N. Você já foi à Bahia? [Movie]. N. Fergurson, filmmaker. USA, Disney, 1944, 72 min.; color. son.

Freyre, G. (2006). Casa-grande & senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal (51nd ed.). São Paulo: Global.

Furtado, J. Saneamento Básico. [Movie]. J. Furtado, filmmaker. Brazil, 2007, 112 min.; color, son.

Gomes, D. C.; Moraes, A. F. G.; Helal, D. H. (2015). Faces da cultura e do jeitinho brasileiro: uma análise dos filmes “O Auto da Compadecida” e “Saneamento Básico”. Holos, 31(6), 502-519. DOI: 10.15628/holos.2015.2988.

Guerreiro Ramos, A. (1983). Administração e contexto brasileiro: esboço de uma teoria geral da administração. 2 ed. Rio de Janeiro: FGV.

Hofstede, G. (1984). Culture´s consequences: international differences in work-related values. London: Sage Publications.

Holanda, S. B. de (1995). Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras.

Jackson, W.; Kinney, J.; Luske, H.; Bill, R. (1942). Alô, amigos. [Movie]. W. Jackson, J. Kinney, H. Luske & R. Bill, filmmaker. USA, Disney, 42 min.; color. son.

Leite, N. P.; Amaral, I. G.; Freitas, A. D. G.; Alvarenga, M. A. (2012). Projetos educacionais e estudos observacionais em análise fílmica: qual o status de produção no Brasil? Revista de Gestão e Projetos – GeP, São Paulo, 3(3) 215-250, set./dez.

Leite, N. P.; Nishimura, A. T.; Leite, F. P.; Cherez, R. L. (2010). Educação tutorial: revitalizando ensino- aprendizagem e pesquisa em administração. Revista de Administração FACES Journal, 9(4), set./dez.

Machado, D. Q.; Ipiranga, A. R. S.; Matos. (2012). “Quero matar meu chefe”: retaliação e ações de assédio moral. Pretexto, 14(1), 53-70.

Machado, M. N. M. (2008). Cultura e imaginário organizacionais: análise psicossociológica de algumas imagens típicas brasileiras. Pesquisas e Práticas Psicossociais, 3(1), 44-50.

Martins, H. F. (1997). A ética do patrimonialismo e a modernização da administração pública brasileira. In F. C. P. Motta, & M. P. Caldas (Orgs.). Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Atlas.

Massukado-Nakatani, M. S, Mussi, F. M.; Pedroso, J. P. P. (2009). A relação entre o jeitinho brasileiro e o perfil empreendedor: possíveis interfaces no contexto da atividade empreendedora no Brasil. Revista de Administração Mackenzie, 10(4), 100-130.

Mello, S. C. B.; Marçal, M. C. C.; Fonseca, F. R. B. (2009). Os sentidos do trabalho precarizado na Metropolis: fato e ficção! Periodic O & S, 16(49), 307-323.

Mendonça, J. R. C.; Guimarães, F. P. J. (2008). Do quadro aos “quadros”: o uso de filmes como recurso didático no ensino da administração. Cadernos EBAPE.BR.; 6(Edição Especial). DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1679-39512008000500003.

Motta, F. C. P. (1997). Cultura e Organizações no Brasil. In F. C. P Motta & M. P. Caldas (Orgs.). Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Atlas.

Motta, F. C. P.; Alcadipani, R. (1999). Jeitinho brasileiro, controle social e competição. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 39(1), 6-12.

Muzzio, H. (2010). Cultura organizacional na perspectiva cultural regional brasileira. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, São Paulo, 12(37), 447-463.

Nunes, E. O. (2010). A gramática política do Brasil: clientelismo, corporativismo e insulamento burocrático. 4 ed. Rio de Janeiro: Garamond.

Rezende, J. F.; Araújo, M. A. D. (2012). Uso do filme Matrix para o ensino da Administração. Revista Holos, 28(4), 216-225.

Riggs, F. W. A ecologia da administração pública. Rio de Janeiro: FGV, 1964.

Rodrigues, G.; Tude, J. M. (2008). Culturas Regionais no Brasil: um estudo sobre as percepções mútuas de gaúchos e baianos no ambiente de trabalho. Anais do Encontro Nacional de Estudos Organizacionais, Belo Horizonte, MG, Brasil, 5.

Rosenn, K. S. (1971). The jeito: Brazil's institutional by-pass of the formal legal system and its development implications. The American Journal of Comparative Law, 19(3), 516-549.

Santos, E. L.; Santos, R. S.; Braga, V. L. (2013). Revisitando a administração do desenvolvimento de Fred Riggs: conceitos, contribuições e lacunas. Anais do Encontro de Administração Política para o Desenvolvimento do Brasil. Vitória da Conquista, BA, Brasil. UESB, 2013. Retrieved April 14, 2014, from http://www.uesb.br/eventos/encontroadministracaopolitica/artigos/EAP016.pdf.

Sobral, F.; Peci, A. (2013). Administração: teoria e prática no contexto brasileiro. (2nd ed.). São Paulo: Pearson Education of Brasil.

Tavares, C. A. B.; Ferreira, R. C.; Silva, M. A.; Leite, R. P. (2012). Sucesso psicológico, felicidade e linguagem fílmica em Administração. Administração de Empresas em Revista, Curitiba, 11(12), 1-18.

Tropa de Elite 2: o inimigo agora é outro. Director: José Padilha. Production: José Padilha and Marcos Prado. Rio de Janeiro: Globo Filmes, 2010. DVD (115 minutes.), color.

Tropa de Elite: missão dada é missão cumprida. Director: José Padilha. Production: José Padilha and Marcos Padro. Rio de Janeiro: Globo Filmes, 2007. DVD (118 min.), color.

Vanoye, F.; Goliot-Lété, A. (2008). Ensaio sobre a análise fílmica. (M. Appenzeller, Trans.). 5 ed. Campinas: Papirus.

Vieira, C. A, Costa, F. L.; Barbosa, L. O. (1982). O “jeitinho” brasileiro como um recurso de poder. Revista de Administração Pública, 16(2), 5-31.

Vieira, F. M. (2008). Cultura brasileira e corrupção. Revista da CGU, III(4), 46-62.