Redes Sociais em Artigos Sobre Inovação Publicados em Periódicos Internacionais Outros Idiomas

ID:
41913
Resumo:
Este estudo objetiva identificar as redes sociais formadas na área de inovação, a partir da análise dos artigos publicados em periódicos internacionais. Um estudo bibliométrico e sociométrico foi realizado nos periódicos International Business Review, Journal International Management e Journal of Organizational Change Management. Dos 1.219 artigos publicados, 598 abordaram sobre o tema de inovação. Na análise dos dados utilizouse estatística descritiva e para a confecção das redes de cooperação entre os autores e coautores utilizou-se o software UNICET® 6. Os resultados da pesquisa mostram que a rede de cooperação formada não é muito densa e o conhecimento gerado é formado por grupos de pesquisa, nos quais o autor central é Pavlos Dimitratos, seguido por S. Tamer Cavusgil, Tony Fang, Hinrich Voss, Ali E. Akgün e Halit Keskin. Ainda, que os autores mais referenciados pelos pesquisadores são J. Dunning, P. Buckley e J. Johanson.
Citação ABNT:
BEUREN, I. M.; RONCON, A. Redes Sociais em Artigos Sobre Inovação Publicados em Periódicos Internacionais . Revista Gestão Organizacional, v. 8, n. 3, p. 28-39, 2015.
Citação APA:
Beuren, I. M., & Roncon, A. (2015). Redes Sociais em Artigos Sobre Inovação Publicados em Periódicos Internacionais . Revista Gestão Organizacional, 8(3), 28-39.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/41913/redes-sociais-em-artigos-sobre-inovacao-publicados-em-periodicos-internacionais-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AFUAH, A. Innovation management: strategies, implementation and profits. Oxford: Oxford University Press, 2003.

BALESTRIN, A.; VERSCHOORE, J. R.; REYES JR., E. O campo de estudo sobre redes de cooperação interorganizacional no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, v. 14, n. 3, p. 458-477, 2010.

BIGNETTI, L. P.; CAPPRA, C. M.; THOMAS, E. Estudos nacionais e internacionais sobre gestão da inovação: uma análise dos principais autores e das vertentes teóricas atuais. In: EnANPAD, 32., 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.

BIGNETTI, L. P. Gestão de tecnologia e inovação: uma análise de autores, vertentes teóricas e estratégias metodológicas predominantes em trabalhos apresentados nos encontros da ANPAD. In: EnANPAD, 30., 2006, Salvador. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2006.

COOPER, J. R. A multidimensional approach to the adoption of innovation. Management Decision, v. 36, n. 8, p. 493-502, 1998.

CUNHA, N. C. V. As práticas gerenciais e suas contribuições para a capacidade de inovação em empresas inovadoras. 165f. 2005. Tese (Doutorado em Administração) Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, 2005.

DAFT, R. L. A dual-core model of organizational innovation. The Academy of Management Journal, v. 21, n. 2, p. 193-210, Jun. 1978.

DAMANPOUR, F.; EVAN, W. M. Organizational innovation and performance: the problem of organizational lag. Administrative Science Quarterly, v. 29, n. 3, p. 392-409, 1984.

DAMANPOUR, F. Organizational innovation: a meta-analysis of effects of determinants and moderators. Academy of Management Journal. v. 34, n. 3, p. 555-590, Sep., 1991.

DOSI, G. Technological paradigms and technological trajectories. Research Policy, v. 11, n. 2, p. 147-162, 1982.

DOSI, G. The nature of the innovative process. In: DOSI, G.; FREEMAN, C.; NELSON, R.; SILVERBERG, G.; SOETE, L. (eds.). Technical change and economic theory. London: Pinter Publishers, 1988. pp 221-238

DOWNS, G. W.; MOHR, L. B. Conceptual issues in the study of innovation. Administrative Science Quarterly, n. 21, p. 700-714, 1976.

ENGEL, J. F.; BLACKWELL, R. D.; MINIARD, P. W. Comportamento do consumidor. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

GALASKIEWCZ, J.; WASSERMAN, S. Advances in social network analysis: research in the social and behavioral sciences. London: Sage, 1994.

GOMES, G.; MACHADO NETTO, D. D. P.; GIOTTO, O. T. Análise do conteúdo dos artigos de inovação publicados nos anais do ALTEC, SIMPOI e EnANPAD (2003-2007). Revista de Administração e Inovação, v. 8, n. 4, p.27-44, 2011.

GUIMARÃES, T. A.; GOMES, A. O.; ODELIUS, C. C.; ZANCAN, C.; CORRADI, A. A. A rede de programas de pós-graduação em administração no Brasil: análise de relações acadêmicas e atributos de programas. Revista de Administração Contemporânea, v. 13, n. 4, p. 564-582, 2009.

HAMEL, G. The why, what and how of management innovation. Harvard Business Review, v. 2, n. 84, p. 72-84, 2006.

HIDALGO, A.; ALBORS, J. Innovation management techniques and tools: a review from theory and practice. R&D Management, v. 2, n. 38, p.113-127, 2008.

JONASH, R. S.; SOMMERLATTE, T. O valor da inovação: como as empresas mais avançadas atingem alto desempenho e lucratividade. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

KIMBERLY, J. R.; EVANISKO, M. J. Organizational innovation: the influence of individual organizational, and contextual factors on hospital adoption of technological and administrative innovations. Academy of Management Journal, v. 24, n. 4, p. 689-713, 1981.

KNIGHT, K. E. A descriptive model of intra-firm innovation process. Journal of Business, n. 40, p. 478-496, 1967.

LATOUR, B. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v. 27, n. 2, p. 64-68, 1998.

MARTELETO, R. M. Análise de redes sociais: aplicação nos estudos de transferência da informação. Ciência da informação, v. 30, n. 1, 71-81, 2001.

MUYLDER, C. F.; ROCHA, A. M.; GONÇALVES, C. M.; SOUZA, R. B.; OLIVEIRA, W. T. Uma análise bibliométrica do evento da EnANPAD 2007. Gestão e Tecnologia, v. 8, n. 1, 2008.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO (OCDE). Manual de Oslo. FINEP, 2005.

PENNINGS, J. M. Innovations as precursors of organizational performance. In: GALLIERS, R.; BAETS, W. R. J. (Org.). Information technology and organizational transformation: innovation for the 21st century organization. New York: Wiley, 1998.

ROGERS, E. M. Diffusion of innovations. Nova York: Free Press, 2003.

ROPELATO, M.; SILVEIRA, A.; MACHADO NETTO, D. D. P. Inovação: análise da produção cientifica brasileira: 2006-2009. In: Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais, 13., 2010, São Paulo. Anais... São Paulo: FGV, 2010.

ROTHWELL, R. Towards the fifth-generation innovation process. Science Policy Research, v. 1, n. 1, p. 7-31, 1994.

SAWHNEY, M.; WOLCOTT, R. C.; ARRONIZ, I. The 12 different ways for companies to innovate. MIT Sloan Management Review, v. 47, n. 3, p. 74-81, 2006.

SCHUMPETER, J.A. History of economic analysis. Oxford: Oxford University Press, 1954.

SCHUMPETER, J.A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

SCHUMPETER, J.A. The theory of economic development. Oxford: Oxford University Press. 1911.

TÁLAMO, J.R. A inovação tecnológica como ferramenta estratégica. Revista Pesquisa & Tecnologia FEI, n. 23 p. 26-32, 2002.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Managing innovation: integrating technological, market and organizational change. New York: John Wiley & Sons. 2005.

UTTERBACK, J. M.; ALBERNATHY, W. J. A dynamic model of process and reorientation. Administrative Science Quarterly, v. 16, p. 203-215, 1975.

VAN DE VEN, A. H.; POOLE, M. S. Methods for Studying Innovation Development in the Minnesota Innovation Research Program. Organization Science. v. 1, n. 3, p. 313-335, 1990.

WASSERMAN, S.; FAUST, K. Social network analysis: methods and applications. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

ZALTMAN, G.; DUNCAN, R.; HOLBEK, J. Innovations and organizations. New York: Wiley. 1973.