Logística Reversa: Uma Análise de Artigos Publicados na Base Spell Outros Idiomas

ID:
42065
Resumo:
A Logística Reversa (LR) é um tema relativamente recente nos estudos acadêmicos e teve no Brasil seu maior destaque a partir da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Este artigo tem o objetivo de verificar, em 47 artigos da base SPELL publicados entre o ano de 2003 e setembro de 2015, como tem sido estudada a LR. Observou-se que os pesquisadores parecem ter restrições em se debruçar sobre a LR nas questões diárias de consumo (como, por exemplo, o descarte de óleo lubrificante para veículos, lâmpadas, vidro, plástico e embalagens). Concluiu-se que a Logística Reversa ainda pode ser mais amplamente explorada, uma vez que há diversidades e especificidades nos setores, funções e fluxos envolvidos. Futuros estudos podem abordar mais temas, assim como o impacto da legislação brasileira e também ações em prol de uma Logística Reversa verde e ecoeficiente.
Citação ABNT:
SOARES, I. T. D.; STRECK, L.; TREVISAN, M.; MADRUGA, L. R. R. G. Logística Reversa: Uma Análise de Artigos Publicados na Base Spell. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v. 5, n. 2, p. 76-97, 2016.
Citação APA:
Soares, I. T. D., Streck, L., Trevisan, M., & Madruga, L. R. R. G. (2016). Logística Reversa: Uma Análise de Artigos Publicados na Base Spell. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 5(2), 76-97.
DOI:
10.5585/geas.v5i2.385
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/42065/logistica-reversa--uma-analise-de-artigos-publicados-na-base-spell/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Confederação Nacional do Transporte (2014). Plano CNT de Transporte e Logística 2014. Recuperado em 11 de abril, 2016 de: http://cms.cnt.org.br/Imagens%20CNT/PDFs%20CNT/Plano%20CNT%20de%20Logística/Plano%20CNT%20de%20Transporte%20e%20Logistica%202014.pdf

Faro, O.; Calia, R. C.; Pavan, V. H. G. (2012). A logística reversa do lixo tecnológico: um estudo sobre a coleta do e-lixo em uma importante universidade brasileira. Revista de Gestão Social e Ambiental, 6(3), 1-12.

Sehnem, S.; Simioni, E.; Chiesa, J. (2009). Logística reversa de embalagens de agrotóxicos e a redução do impacto ambiental. Revista Pretexto, 10(3), 47-60.

The Reverse Logistics & Sustainability Council (2016). Recuperado em 24 fevereiro, 2016, de http://www.reverselogistics.com/RLSC/files/2614/5325/5538/RLSC_Fact_Sheet_1-14-2016.pdf

Abreu, J. C. A.; Melo, D. R. A.; Leopoldino, C. B. (2011). Entre fluxos e contrafluxos: um estudo de caso sobre logística e sua aplicação na responsabilidade socioambiental. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, (1), 84-97.

Acosta, B.; Wegner, D.; Padula, A. D. (2008). Logística reversa como mecanismo para redução do impacto ambiental originado pelo lixo informático. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, 7(1) 112.

Altaf, J. G.; Abdalla, M. M.; Troccoli, I. R.; Moreira, M. B. (2011). Equipamentos mecânicos multifuncionais e canais de distribuição reversa: o caso Sucatrans. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 5(2), 95-109.

Araujo, F. S.; Ruschival, C. B.; Barquet, A. P. B.; Ferreira, M. G. G.; Forcellini, F. A. (2012). Estratégias de Ecodesign aplicadas às atividades da logística reversa. Revista Brasileira de Estratégia, 5(1) 105-116.

Bai, C.; Sarkis J. (2013). Flexibility in reverse logistics: a framework and evaluation approach. Journal of Cleaner Production, 47, 306-318.

Bernon, M.; Cullen, J.; Gorst, J. (no prelo). The handbook of reverse logistics: From Returns Management to the Circular Economy. Londres: Kogan Page. Recuperado em 28 de março, 2016, de http://www.koganpage.com/product/reverse-logistics9780749464639

Boldrin, V. P.; Trevizan, E. F.; Barbieri, J. C.; Fedichina, M. A. H.; Boldrin, M. S. T. (2007). A gestão ambiental e a logística reversa no processo de retorno de embalagens de agrotóxicos vazias. Revista de Administração e Inovação, 4(2), 29-48.

Bowersox, D. J.; Closs, D. J.; Cooper, M. B.; Bowersox, J. C. (2014). Gestão logística da cadeia de suprimentos. Porto Alegre: AMGH.

Braga Júnior, S. S.; Merlo, E. M.; Nagano, M. S. (2009). Um estudo comparativo das práticas de logística reversa no varejo de médio porte. Revista da Micro e Pequena Empresa, 3(2), 64-81.

Braga, A. C. S.; Meirelles, D. S. (2014). Logística reversa e modelo de negócio: o impacto das Resoluções no 258/99 e no 416/09 na indústria de pneumáticos do Brasil. Revista Alcance, 21(2), 255-278.

Cançado, C. J.; Santos, O. M.; Carvalho, A. I. S. F.; Zacarias, R. F. (2012). Gestão de resíduos sólidos de microcomputadores no município de Contagem/MG: uma análise dos atores envolvidos. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade – GeAS, 1(1).

Castro, E. A. B.; Pires, I. P.; Costa, M. A. B. (2015). Levantamento da produção científica nacional em Logística reversa: análise no período de 2005 a 2013. Desafio Online, 3(1), 982-997.

Chieregatto, C. M. P.; Claro, J. A. C. D. S. (2010). Logística reversa em restaurantes comerciais na cidade de Santos. Revista da Micro e Pequena Empresa, 4(1), 96-110.

Confederação Nacional do Transporte (2011). Governo discute logística reversa e cria comitês de normatização. Recuperado em 11 de abril, 2016, de http://www.iengenharia.org.br/site/noticias/exibe/id_sessao/4/id_noticia/5258/Governo-discutelog%C3%ADstica-reversa-e-cria-comit%C3%AAs-de normatiza%C3%A7%C3%A3o>

Conselho dos Profissionais de Gestão da Cadeia de Suprimentos (2016). CSCMP Supply Chain Management Definitions and Glossary. Recuperado em 10 de fevereiro, 2016 de https://cscmp.org/supplychain-management-definitions

Costa, C. S. R.; Lucian, R. (2008) A logística reversa e a influência no risco percebido em ambiente de compra on-line. Revista de Administração da Unimep, 6(2), 103-121.

Cozzolino, A.; Rossi, S.; Conforti, A. (2012). Agile and lean principles in the humanitarian supply chain: The case of the United Nations World Food Programme. Journal of Humanitarian Logistics and Supply Chain Management, 2(1).

Daher, C. E.; Silva, E. P. S.; Fonseca, A. P. (2006). Logística reversa: oportunidade para redução de custos através do gerenciamento da cadeia integrada de valor. Brazilian Business Review, 3(1), 58-73.

Demajorovic, J.; Caires, E. F.; Gonçalves, L. N. S.; Silva, M. J. C. (2014). Integrando empresas e cooperativas de catadores em fluxos reversos de resíduos sólidos pós-consumo: o caso Vira-Lata. Cadernos EBAPE.BR, 12. Edição Especial, 513-513.

Demajorovic, J.; Huertas, M. K. Z.; Boueres, J. A.; Silva, A. G.; Sotano, A. S. (2012). Logística reversa: como as empresas comunicam o descarte de baterias e celulares? Revista de Administração de Empresas, 52(2), 165-178.

Demajorovic, J.; Migliano, J. E. B. (2013). Política Nacional de Resíduos Sólidos e suas implicações na cadeia da logística reversa de microcomputadores no Brasil. Gestão & Regionalidade, 29 (87), 64-80.

Demajorovic, J.; Sencovici, L. A. (2015). Entraves e perspectivas para a logística reversa do óleo lubrificante e suas embalagens. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade – GeAS, 4(2).

Dorion, E. C. H.; Abreu, M. F.; Severo, E. A. (2011). A contribuição da logística reversa e dos sistemas de informação na busca pela sustentabilidade ambiental. Revista de Administração IMED, 1(1), 97-122.

Drohomeretski, E.; Ribeiro, L. O.; Fernandes, N. Z. (2014) Análise comparativa da aplicação da logística reversa de resíduos em um hospital universitário e o Pro-Hosp: um estudo de caso. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, 11(4), 291-305.

Faria, A. C.; Pereira, R. S. (2012). O processo de logística reversa de embalagens de agrotóxicos: um estudo de caso sobre o INPEV. Organizações Rurais & Agroindustriais, 14(1), 127-141.

Gardin, J. A. C.; Figueiró, P. S.; Nascimento, L. F. (2010). Logística reversa de pneus inservíveis: discussões sobre três alternativas de reciclagem para este passivo ambiental. Revista Gestão & Planejamento, 11(2), p. 232-249.

Giacobo, F.; Estrada, R.; Ceretta, P. S. (2003). Logística reversa: a satisfação do cliente no pós-venda. REAd. Revista Eletrônica de Administração, 9(5), 1-17.

Giovannini, F.; Kruglianskas, I. (2008). Fatores críticos de sucesso para a criação de um processo inovador sustentável de reciclagem: um estudo de caso. Revista de Administração Contemporânea, 12(4), 931-951.

Gonçalves, M. A.; Tanaka, A. K.; Amedomar, A. A. (2013) A destinação final dos resíduos sólidos urbanos: alternativas para a cidade de São Paulo através de casos de sucesso. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, 5(1), 96-129.

Govindan, K.; Soleimani, H.; Kannan, D. (2015). Reverse logistics and closed-loop supply chain: A comprehensive review to explore the future. European Journal of Operational Research, 240(3), 603-626.

Grant, D. (2013). Gestão de logística e cadeia de suprimentos. São Paulo: Saraiva.

Jayant, A.; Gupta, A.; Garg, A. (2012). Perspectives in reverse supply chain management (R-SCM): A state of the art literature review. Jordan Journal of Mechanical and Industrial Engineering, 6(1), 87-10.

Jesus, F. S. M.; Barbieri, J. C. (2013). Atuação de cooperativas de catadores de materiais recicláveis na logística reversa empresarial por meio de comercialização direta. Revista de Gestão Social e Ambiental, 7(3), 20-36.

Koga, G. A.; Maccari, E. A.; Kniess, C. T.; Ruiz, M. S. (2014). Comportamento do usuário em relação ao descarte e à reciclagem de aparelhos celulares no Estado de São Paulo. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, 6(2), 3-29.

Ladeira, R.; Vera, L. A. R.; Trigueiros, R. E. (2014). Gestão dos resíduos sólidos e logística reversa: um estudo de caso em uma organização do setor de construção civil. Revista Gestão & Planejamento, 15(2), 283-304.

Lambert, D. M. (2014). Supply chain management – processes, partnerships, performance. Supply Chain Management Institute. Ponte Vedra Beach, FL: Autor.

Lavez, N.; Souza, V. M.; Leite, P. R. (2011). O papel da logística reversa no reaproveitamento do “lixo eletrônico” – um estudo no setor de computadores. Revista de Gestão Social e Ambiental, 5(1), 15-32.

Lee, C. K. M.; Lam, J. S. L. (2012). Managing reverse logistics to enhance sustainability of industrial marketing. Industrial Marketing Management, 41, 589-598.

Lei n° 12.305, de 2 de agosto de 2010 (2010). Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, e dá outras providências. 2010. Recuperado em 29 junho, 2015, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20072010/2010/lei/l12305.html.

Leite, P. R. (2012). Direcionadores estratégicos em programas de logística reversa no Brasil. Revista Alcance, 19(2), 182-201.

Leite, P. R.; Brito, E. P. Z. (2005). Logística reversa de produtos não consumidos: práticas de empresas no Brasil. Gestão.org – Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, 3(3), 214-229.

Leite, P. R.; Brito, E. Z.; Macau, F.; Póvoa, A. (2006). O papel dos ganhos econômicos e de imagem corporativa na estruturação dos canais reversos. Gestão.org – Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, 4(4), 227-245.

Lin, C.; Choy, K. L.; Ho, G. T. S.; Chung, S. H.; Lam, H. Y. (2014). Survey of Green Vehicle Routing Problem: Past and future trends. Expert Systems with Applications, 41, 1118-1138.

Marchese, L. Q. (2014). Logística reversa das embalagens e sua contribuição para a implantação da política nacional de resíduos sólidos. Dissertação de mestrado, Centro Universitário Univates. Lajeado, Rio Grande do Sul, Brasil.

Marchi, C. M. D. F. (2011). Cenário mundial dos resíduos sólidos e o comportamento corporativo brasileiro frente à logística reversa. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, 1(2), 118-135.

Meade, L.; Sarkis, J.; Presley, A. (2007) The theory and practice of reverse logistics. International Journal of Logistics Systems and Management, 3 (1), 56-84.

Ministério da Educação, Fundação Capes. (2015). Recuperado em 19 outubro, 2015, de https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas /coleta/veiculoPublicacaoQualis/listaConsultaGeralPer iodicos.jsf

Ministério do Meio Ambiente. (2014). Política de Resíduos Sólidos apresenta resultados em 4 anos. Recuperado em 24 fevereiro, 2016 de http://www.mma.gov.br/informma/item/10272pol%C3%ADtica-de-res%C3%ADduoss%C3%B3lidos-apresenta-resultados-em-4-anos

Ministério do Meio Ambiente. (2015). Política Nacional de Resíduos Sólidos. Recuperado em 5 abril, 2015, de http://www.mma.gov.br/cidadessustentaveis/residuos-solidos/politica-nacional-deresiduos-solidos/linha-do-tempo

Ministério do Meio Ambiente. (2016). Logística Reversa: Sistemas em implantação. Recuperado em 24 fevereiro, 2016 de http://www.mma.gov.br/cidadessustentaveis/residuos-perigosos/logisticareversa/sistemas-em-implanta%C3%A7%C3%A3o

Moretti, S. L. A.; Lima, M. C.; Crnkovic, L. H. (2011). Gestão de resíduos pós-consumo: avaliação do comportamento do consumidor e dos canais reversos do setor de telefonia móvel. Revista de Gestão Social e Ambiental, 5(1), 3-14.

Nascimento, A. S.; Vale, N. G. P.; Silva, T. M. B. (2011). Fluxos de produtos e subprodutos de vidros na cadeia da indústria de vidros: um estudo de caso. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 5(1), 11-23.

Okubo, Y. (1997). Bibliometric Indicators and Analysis of Research Systems: Methods and Examples. OECD Science, Technology and Industry Working Papers, 1997/01, OECD Publishing Systems, 1997. Recuperado em 24 fevereiro, 2016, de http://www.oecd.org/officialdocuments/publicdisplayd ocumentpdf/?cote=OCDE/GD(97)41&docLanguage= Em.

Oliveira, E. L.; Kist, D.; Paludo, J.; York, N.; Sehnem, S. (2013). Logística reversa: uma análise do descarte de baterias e celulares nos pontos de coleta da Claro em Chapecó-SC. Amazônia, Organizações e Sustentabilidade, 2(2), 79-95.

Oliveira, R. B.; Ruiz, M. S.; Gabriel, M. L.; Struffaldi, A. (2014). Sustentabilidade ambiental e logística reversa: análise das redes de reciclagem de óleo de cozinha na Região Metropolitana de São Paulo. Revista ADM.MADE, 18(2), 115-132.

Resch, S.; Matheus, R.; Ferreira, M. F. (2012). Logística reversa: o caso dos Ecopontos do município de São Paulo. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, 3(1), 413-430.

Rezende, A. J.; Dalmácio, F. Z.; Slomski, V. (2006). Impacto econômico-financeiro da logística reversa: uma aplicação no segmento de distribuição de matérias-primas farmacêuticas. REAd. Revista Eletrônica de Administração, 12(6), 518-542.

Rodrigues, R. R.; Silva, T. M. B. (2011). Reciclagem e responsabilidade ambiental: um caso de uma fabricante de bebidas não alcoólicas. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 5(2), 50-65.

Sant’anna, L. T.; Machado, R. T. M.; Brito, M. J. (2014). Os resíduos eletroeletrônicos no Brasil e no exterior: diferenças legais e a premência de uma normatização mundial. Revista de Gestão Social e Ambiental, 8(1), 37-53.

Santos, C. A. F. D.; Nascimento, L. F. M.; Neutzling, D. M. (2014). A Gestão dos Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE) e as consequências para a sustentabilidade: as práticas de descarte dos usuários organizacionais. Revista Capital Científico – Eletrônica, 12(1), 78-96.

Santos, E. F. D.; Souza, M. T. S. (2009). Um estudo das motivações para implantação de programas de logística reversa de microcomputadores. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, 8(2), 137-150.

Santos, J. G. A. (2012). Logística reversa como ferramenta para a sustentabilidade: um estudo sobre a importância das cooperativas de reciclagem na gestão dos resíduos sólidos urbanos. Reuna, 17(2), 81-96.

Scientific Electronic Library Online (2015). Recuperado em 28 junho, 2015, de http://www.scielo.org/php/index.php

Scientific Periodicals Electronic Library (2015). Recuperado em 28 junho, 2015, de http://www.spell.org.br/sobre/objetivos

Silva, A. A.; Leite, P. R. (2012). Empresas brasileiras adotam políticas de logística reversa relacionadas com o motivo de retorno e os direcionadores estratégicos. Revista de Gestão Social e Ambiental, 6(2), 79-92.

Silva, J. C. L. Filho, Abreu, M. C. S.; Lima, D. C. (2010). Fatores determinantes para a configuração da cadeia reversa de embalagens de aço para bebidas. Revista Pretexto, 11(3), 58-80.

Souza, M. T. S.; Paula, M. B. & Souza-Pinto, H. (2012). O papel das cooperativas de reciclagem nos canais reversos pós-consumo. Revista de Administração de Empresas, 52(2), 246-262.

Valandro, F. D.; Zanievicz, M. S.; Silva, J. C. (2014). Logística Reversa: Análise Bibliométrica de Artigos Publicados em Periódicos Brasileiros no Período de 2003 a 2012. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, 2(3), 56-72.

Vieira, K. N.; Soares, T. O. R.; Soares, L. R. (2009). A logística reversa do lixo tecnológico: um estudo sobre o projeto de coleta de lâmpadas, pilhas e baterias da Braskem. Revista de Gestão Social e Ambiental, 3(3), 120-136.

World Economic Forum. (2013). Published by World Economic Forum, Geneva, Switzerland, 2013. Recuperado em 30 junho 2015, de http://www3.weforum.org/docs/WEF_GAC_LogisticsSupplyChainSystems_Outlook_2013.pdf

Zucatto, L. C.; Welle, I.; Silva, T. N. (2013). Cadeia reversa do óleo de cozinha: coordenação, estrutura e aspectos relacionais. Revista de Administração de Empresas, 53(5), 442-453.