Conselhos Gestores de Políticas Públicas: Relações entre Estado e Sociedade Civil no Contexto Local Outros Idiomas

ID:
42073
Resumo:
O preceito descentralizador da Constituição Federal de 1988 impulsionou a participação social, que foi viabilizada, dentre outras ferramentas, pelos conselhos gestores de políticas públicas. Eles se destacam, pois permitem a gestão pública compartilhada entre poder público e sociedade localmente, na maioria dos municípios brasileiros e em diversas áreas de interesse coletivo. Pressupõe-se que os conselhos de saúde, assistência social e tutelar são determinantes para proteger os direitos dos cidadãos, além disso, a análise integrada deles torna-se relevante em municípios que têm sido estudados, por revelar os conselhos como instrumento importante e crescente de participação no contexto local. Assim, o objetivo deste artigo foi analisar as relações entre Sociedade Civil e Estado com vistas à promoção social no município de Viçosa-MG. Metodologicamente, adotou-se abordagem qualitativa, com coleta de dados primários, por meio de entrevistas com membros dos conselhos supracitados, e secundários, a partir do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A partir de análise documental e de conteúdo, os resultados demonstraram que o município tem acompanhado a dinâmica da participação cidadã, dado o número de conselhos atuantes e os diversos desafios relacionados à efetividade dos mesmos elucidados pela literatura. Os conflitos entre representantes do governo e da sociedade, a dependência da infraestrutura municipal e a falta de reconhecimento dos conselhos por parte do governo e da própria sociedade foram as dificuldades identificadas. Contudo, referendou-se que a legitimação da gestão social é um processo em curso e que o cidadão, a partir dos conselhos, deve ser protagonista nesse movimento ainda em consolidação.
Citação ABNT:
PEREIRA, R. M.; ROBERTO, R. F.; GAVA, R.; SILVA, E. A. Conselhos Gestores de Políticas Públicas: Relações entre Estado e Sociedade Civil no Contexto Local . Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, v. 5, n. 1, p. 29-40, 2016.
Citação APA:
Pereira, R. M., Roberto, R. F., Gava, R., & Silva, E. A. (2016). Conselhos Gestores de Políticas Públicas: Relações entre Estado e Sociedade Civil no Contexto Local . Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 5(1), 29-40.
DOI:
10.5585/rgss.v5i1.196
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/42073/conselhos-gestores-de-politicas-publicas--relacoes-entre-estado-e-sociedade-civil-no-contexto-local-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Abers, R. N.; Keck, M. E. (2008). Representando a diversidade: estado, sociedade e “relações fecundas” nos conselhos gestores. Cad. CRH, 21(52), 99-112. Recuperado em 10 de janeiro, 2013, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid =0103-4979&lng=en&nrm=iso.

Aragão, A de S. (2011). Rede de proteção social e promoção de direitos: contribuições do conselho tutelar para a integralidade e a intersetorialidade (Uberaba-MG). Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Arantes, M. F. (2010). Participação, Controle e Serviço Social na Política Municipal de Assistência Social de Uberaba/MG: Tensão entre a Radicalização Democrática e as estratégias de Reprodução do Capital. Dissertação de Mestrado, Faculdade de História, Direito e Serviço Social, Franca, SP, Brasil.

Araújo, F da S.; Lopes, J E de G.; Campelo, K. S.; Umbelino, W. S. (2006). Ações de Controle Social: uma análise da efetividade dos Conselhos Municipais à luz das constatações de fiscalização da Controladoria Geral da União (CGU), resultantes por meio do Programa de Sorteios dos Municípios na região Nordeste do Brasil, no período de 2003 a 2005. REAd, 12(6), 473-499. Recuperado em 15 de dezembro, 2012, de http://www.seer.ufrgs.br/read/.

Avritzer, L.; Pereira, M. D. (2005). Democracia, participação e instituições híbridas. Revista Teoria & Sociedade, n. especial.

Bardin, L. (2009). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Brasil. Lei n° 8.069, de 13 de julho de 1990. (1990). Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, p. 13-563, 16 jul.

Brasil. Lei n° 8.142, de 28 de dezembro de 1990. (1990). Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde - SUS e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área de saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 31 dez. Seção 1.

Brasil. Lei n° 8.742, de 07 de dezembro de 1993. (1993). Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 07 dez.

Bresser-Pereira, L. C. (2010). Democracia, estado social e reforma gerencial. Revista de Administração de Empresas, 50(1), 112-116. nd. Recuperado em 25 de março, 2013, de http://rae.fgv.br/rae.

Buvinich, D. P. R. (2014). O mapeamento da institucionalização dos conselhos gestores de políticas públicas nos municípios brasileiros. Rev. Adm. Pública., 48(1), 55-82. Recuperado em 18 de outubro, 2014, de http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap.

Côrtes, S. M. V. (1996). Fóruns participatórios na área de saúde: teorias do Estado, participantes e modalidades de participação. Revista Saúde em Debate, 49(n. especial), 73-79. Recuperado em 18 de maio, 2012, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid =0103-1104&lng=en&nrm=iso.

Côrtes. (2005). Arcabouço histórico-institucional e a conformação de conselhos municipais de políticas públicas. Educar, 25(n. especial), 143-174. Recuperado em 18 de agosto, 2013, de http://www.scielo.br/pdf/er/n25/n25a10.pdf.

Cotta, R. M. M.; Cazal, M de M.; Martins, P. C. (2010). Conselho Municipal de Saúde: (re)pensando a lacuna entre o formato institucional e o espaço de participação social. Ciênc. Saúde Coletiva, 15(5), 2437-2445. Recuperado em 18 de maio, 2013, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid =1413-8123&lng=en&nrm=iso.

Cunha, E. S. M. (2009). Efetividade deliberativa: estudo comparado de Conselhos Municipais de Assistência Social (1997/2006). Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Denhardt, R. B.; Denhardt, J. V. (2000). The New Public Service: Serving Rather than Steering. Public Administration Review, 60(6), 549-559. Recuperado em 13 de julho, 2013, de http://onlinelibrary.wiley.com/journal/10.1111/(ISSN) 1540-6210.

Dias, R. A. M. (2007). Marcos Teóricos, Paradigmas e Sentidos da Participação: Faces Diversas de Um Mesmo Espelho. Anais da VI CONFERÊNCIA REGIONAL DE ISTR PARA AMÉRICA LATINA Y EL CARIBE, Salvador, BA, Brasil, 6.

Dombrowski, O. (2007). Os conselhos vistos por fora: um estudo sobre a institucionalização dos Conselhos Municipais. Anais do II SEMINÁRIO NACIONAL MOVIMENTOS SOCIAIS, PARTICIPAÇÃO E DEMOCRACIA, Florianópolis, SC, Brasil, 2.

Fuks, M.; Perissinotto, R.; Souza, N. R. (2004). Democracia e participação: os conselhos gestores do Paraná. Curitiba: UFPR.

Gil, A. C. (1996). Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas.

Gohn, M da G. (2000). O papel dos conselhos gestores na gestão urbana. In: Ribeiro, A. C. T. (Org.). Repensando la experiencia urbana de América Latina: cuestiones, conceptos y valores. CLACSO. 2000. Recuperado em 23 de maio, 2013, de http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/urbano/.

Gohn, M da G. (2002). Conselhos gestores na política social urbana e participação popular. Revista Cadernos Metrópole, 7(n. especial), 9-31. Recuperado em 24 de julho, 2013, de http://www.cadernosmetropole.net/.

Gomes, E. G. M. (2003). Conselhos Gestores de Políticas Públicas: Democracia, Controle Social e Instituições. Dissertação de Mestrado, Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, SP, Brasil.

Gonçalves, C. A.; Meirelles, A. de M. (2004). Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas.

Holanda, A. G. (2009). O papel dos conselhos municipais de políticas públicas e o caso do conselho municipal de cultura. Anais do V ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, Salvador, BA, Brasil, 5.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2010). IBGE Cidades. Recuperado em 12 de outubro, 2014, de http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=317130.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2013). Pesquisa de Informações Básicas Municipais. Relatórios 2009, 2011, 2012, 2013. Recuperado em 04 de fevereiro, 2013, de http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/.

Jorge, M. S.; Ventura, C. A. (2012). Os Conselhos Municipais de Saúde e a gestão participativa. Textos & Contextos, 11(1), 106-115. Recuperado em 20 de outubro, 2013, de http://revistaseletronicas.pucrs.br/fass/ojs/index.php/fass.

Kleba, M. E.; Matielo, A.; Comerlatto, D.; Renk, E.; Colliselli, L. (2010). O papel dos conselhos gestores de políticas públicas: um debate a partir das práticas em Conselhos Municipais de Chapecó (SC). Ciênc. Saúde Coletiva, 15(3), 793-802. Recuperado em 8 de agosto, 2012, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid =1413-8123&lng=en&nrm=iso.

Maia, T. M. C. (2009). Por uma Administração Pública Democrática: além da Administração Pública gerencial, a Administração Pública societal. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Martins, M. F. (2010). A distribuição do poder nos Conselhos Municipais de Saúde: o caso dos municípios de Ubá e de Viçosa - MG. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil.

Martins, M. F.; Martins, S.; Oliveira, A. R. de; Soares, J. B. (2008). Conselhos Municipais de Políticas Públicas: uma análise exploratória. Revista do Serviço Público, 59(2), 151-185. Recuperado em 22 de agosto, 2012, de http://seer.enap.gov.br/index.php/RSP/.

Paes de Paula, A. P. (2005). Administração pública brasileira entre o gerencialismo e a gestão social. Revista de Administração de Empresas, 45(1), 36-49. Recuperado em 5 de setembro, 2013, de http://rae.fgv.br/rae.

PMV - Prefeitura Municipal de Viçosa. (2014). O Povo. Recuperado em 29 de setembro, 2015, de http://www.vicosa.mg.gov.br/a-cidade/o-povo.

Roberto, R. F. (2013). Análise da Atuação das Instituições Públicas no Município de Viçosa (MG) na percepção da População Local. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil.

Roberto, R. F.; Silva, E. A.; Emmendoerfer, M. L.; Lima, A A T de F de C. (2014). Análise da atuação das Instituições Públicas no município de Viçosa (MG) na percepção da população local. Planejamento e Políticas Públicas, 42(1), 331-362. Recuperado em 22 de novembro, 2014, de http://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP.

Tenório, F. G. (1998). Gestão social: uma perspectiva conceitual. Revista de Administração Pública, 32(5), 7-23. Recuperado em 11 de setembro, 2013, de http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap.

Torres, M D de F. (2007). Estado, democracia e administração pública no Brasil. Reimpressão. Rio de Janeiro: Editora FGV.

Vergara, S. C. (2005). Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas