Participação cidadã na formulação da política pública do esporte catarinense Outros Idiomas

ID:
42639
Periódico:
Resumo:
No presente estudo investiga-se a participação cidadã no processo de elaboração da política pública do esporte catarinense, o que o caracteriza quanto ao seu objetivo como uma pesquisa descritiva. O período analisado inicia-se em 1992 e se estende até o ano de 2006. O método utilizado foi o de estudo de caso, e a coleta de dados foi realizada por meio de diferentes técnicas pertinentes a este método, a saber: observação participante, entrevistas em profundidade e pesquisa documental. Os resultados demonstraram que, embora os principais atores sociais que participaram do processo de elaboração da política pública tenham sido principalmente aqueles que já estavam engajados anteriormente no processo da public policy making, a participação cidadã existiu sob a forma cooperativa e por meio de colegiados públicos.
Citação ABNT:
BIER, C. A.; BITTENCOURT, J. P.; FRANCO, C. M.; ISER, C. Participação cidadã na formulação da política pública do esporte catarinense . Cadernos EBAPE.BR, v. 14, n. 3, p. 759-775, 2016.
Citação APA:
Bier, C. A., Bittencourt, J. P., Franco, C. M., & Iser, C. (2016). Participação cidadã na formulação da política pública do esporte catarinense . Cadernos EBAPE.BR, 14(3), 759-775.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/1679-395124011
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/42639/participacao-cidada-na-formulacao-da-politica--publica-do-esporte-catarinense-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALVES, J. A. B.; PIERANTI, O. P. O Estado e a formulação de uma política nacional de esporte no Brasil. RAE-Eletrônica, v. 6, n. 1, 2007. Disponível em: . Acesso em 05/09/2015. 2007.

BOX, R. C. Citizen governance: leading American communities into the 21st century. Thousand Oaks, CA: Sage, 1998.

BRITTO, C. Distinção entre controle social do poder e participação popular. Revista de Direito Administrativo (RDA), Rio de Janeiro, n. 189, p. 114-122, jul./set. 1992.

DENCKER, A. F. M. Métodos e técnicas de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Futura, 2000.

DENHARDT, R. B. Teoria Geral de Administração Pública. 4. ed. Tradução de Francisco G. Heidemnann. Arizona: Thomson/Wadsworth, 2004. Digitado.

DENHARDT, R. B.; DENHARDT, J. V. The New Public Service: serving, not steering. New York: M.E. Sharp, 2003.

DYE, T. Understanding public policy. 10. ed. New Jersey: Prentice Hall, 2002.

ENTERRIA, E. G.; FERNÁNDEZ, T. R. Curso de direito administrativo. Trad. Arnaldo Setti. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 1991.

ENTERRIA, E. G; FERNÁNDEZ, T. R. Curso de Derecho Administrativo. 5. ed. Madrid: Ed. Civitas, 1998. v. II.

FILIPPIM, E. S.; ABRUCIO, F. L. Quando descentralizar é concentrar poder: o papel do governo estadual na experiência catarinense. RAC, Curitiba, v. 14, n. 2, p. 212-228, mar./abr. 2010.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

HABERMAS, J. O papel da sociedade civil e da esfera pública política. In: HABERMAS, J. Direito e democracia. Entre a facticidade e a validade. Tradução de Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Editora Tempo Brasileiro, 2003. 57-121 p.

HOWLETT, M.; RAMESH, M. Studying public policy: policy cycles and policy Subsystems. Tradução de Francisco G. Heidemnann. Toronto: Oxford University Press, 2003. Digitado.

KISSLER, L.; HEIDEMANN, F. G. Governança pública: novo modelo regulatório para as relações entre Estado, mercado e sociedade? Rev. Adm. Pública, v. 40, n. 3, p. 479-499, maio/jun. 2006.

MCCARTHY, Thomas. La Teoria Critica de Jurgen Habermas. Madrid: Ed. Tecnos, 2013.

MODESTO, P. Participação popular na administração pública. Mecanismos de operacionalização. Jus Navigandi, Teresina, v. 6, n. 54, fev. 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 jul.2009. 2002.

NEF, J. Administração Pública e Reforma do Setor Público na América Latina. In: PETERS, G.B.; Pierre, J. (Orgs.). Administração Pública. São Paulo: Ed UNESP, 2010. Coletânea.

PATEMAN, C. Participation and democratic theory. Cambridge, MA: Cambridge University Press, 1970.

ROBERTS, N. Public deliberation in an age of direct citizen participation. American Review of Public Administration, v. 34, n. 4, p. 315-353, 2004.

SALOOJEE. A.; FRASER-MOLEKETI, G. Desafios comuns a reformas administrativas em países em desenvolvimento. In: PETERS, B. Guy; PIERRE, Jon. (Org.). Administração Pública. São Paulo: Ed. UNesp, 2010. Coletânea.

SOUSA SANTOS, B. A reinvenção solidária e participativa do Estado. In: A gramática do tempo: para uma nova cultura política. Editora Cortez. São Paulo, 2006. 341-376 p.

SOUSA SANTOS, B.; AVRITZER, L. “Para ampliar o cânone democrático”. In: SANTOS, B. de S. (Org.). Democratizar a democracia: os caminhos da democracia participativa. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2003. 43-82 p.

SUASSUNA, D. M. F. Políticas públicas para o esporte e o lazer no Brasil (1996-2005). In: SUASSUNA, D.; AZEVEDO, A. (Org.). Política e Lazer: interfaces e perspectivas. Brasília: Thesaurus, 2007.

TEIXEIRA, E. C. As dimensões da participação cidadã. Caderno CRH, Salvador, n. 26/27, p. 179-209, jan./dez. 1997.

TENORIO, F. G.; SARAVIA, E. J. Escorços sobre gestão pública e gestão social. In: MATOS MARTINS, P. E.; PIERANTI, O. P. (Org.). Estado e Gestão Pública. Visões do Brasil Contemporâneo. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2006.

UNESPORTE. Documento de orientação para a política do esporte catarinense. Florianópolis, SC, 2009. Impresso.

VAZ, A. F. Políticas públicas para o esporte e o lazer em Santa Catarina: reflexões e considerações. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 12, n. 1, p. 89-96, 2001.

VIEIRA, M. M. F. Por uma boa pesquisa qualitativa. In: VIEIRA, M. M. F.; ZOUAIN, D. M. (Org.). Pesquisa qualitativa em administração. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2004.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

ALBUQUERQUE, M. C. Participação cidadã nas políticas públicas. In: FUNDAÇÃO KONRAD ADENAUER. Participação cidadã: novos conceitos e metodologias. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2004. 15-60 p.

BARBER, B. Strong democracy: participatory politics for a new age. Berkeley and Los Angeles: University of California Press, 1984.

BOBBIO, N. Liberalismo e democracia. São Paulo: Brasiliense, 1988.