Análise dos Níveis de Estresse em Formandos de Administração e Ciências Contábeis de uma Universidade Pública Outros Idiomas

ID:
42658
Periódico:
Resumo:
Este estudo avalia os níveis de estresse em alunos no último ano de graduação nos cursos de Administração e de Ciências Contábeis de uma universidade pública no estado do Paraná. A amostra compreendeu 107 alunos dos 2 cursos, sendo 56 homens e 51 mulheres. Foi utilizado o Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos (ISSL), de Lipp (2000 b). O teste qui-quadrado (p > 0,05) indicou que a amostra é representativa por gênero. Foram extraídos as médias e o desvio padrão e também foram utilizados o teste t e a análise de variância (ANOVA) para verificação de diferenças entre os grupos. Os resultados apontam que 40,4% das mulheres estão na fase sem estresse, 34,6% estão na fase resistência e 25,0% estão na fase de exaustão. Já entre os homens esses percentuais foram diferentes, 29,1% estão na fase sem estresse, 54,5% estão na fase de resistência e 16,4% estão na fase de exaustão. Em geral, 70,9% dos homens encontram-se nas fases de resistência e exaustão, ao passo que 59,6% das mulheres se encontram nas fases de resistência e exaustão. O estudo concluiu que os homens apresentaram maiores níveis de estresse e sugere a aplicação de técnicas de mindfulness junto com as práticas pedagógicas que a universidade adota.
Citação ABNT:
CAMPOS, E. A. R.; KÜHL, M. R.; ANDRADE, S. M.; STEFANO, S. R. Análise dos Níveis de Estresse em Formandos de Administração e Ciências Contábeis de uma Universidade Pública . Gestão & Conexões, v. 5, n. 1, p. 121-140, 2016.
Citação APA:
Campos, E. A. R., Kühl, M. R., Andrade, S. M., & Stefano, S. R. (2016). Análise dos Níveis de Estresse em Formandos de Administração e Ciências Contábeis de uma Universidade Pública . Gestão & Conexões, 5(1), 121-140.
DOI:
10.13071/regec.2317-5087.2016.5.1.12066.121-140
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/42658/analise-dos-niveis-de-estresse-em-formandos-de-administracao-e-ciencias-contabeis-de-uma-universidade-publica-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AL-QAISY, L. M. The relation of depression and anxiety in academic achievement among group of univerity students. International Journal of Psychology and Counselling, Lagos, v. 3, n. 5, p. 96-100, 2011.

ALBUQUERQUE, L. G.; LIMONGI-FRANÇA, A. C. Estratégias de recursos humanos e a gestão da qualidade de vida no trabalho: o stress e a expansão do conceito de qualidade total. Revista de Administração da USP, São Paulo, v. 33, n. 2, p. 40-51, 1998.

BAPTISTA, M. N. et. al. Níveis de estresse em alunos de psicologia. Psicologia USP, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 61-76, 1998.

BARDAGI, M. P. Evasão e comportamento vocacional de universitários: estudos sobre o desenvolvimento de carreira na graduação. Tese (Doutorado em Psicologia) - Instituto de Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

BENAVENTE, S. B. T.; COSTA, A. L. S. Respostas fisiológicas e emocionais ao estresse em estudantes de enfermagem: revisão integrativa da literatura científica. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 24, n. 4, p. 571-576, 2011.

BROOK, J. S. et al. Depressive mood in male college students: father-son interactional patterns. Archives of General Psychiatry, San Francisco, v. 40, p. 665-669, 1983.

CATALDO NETO, A. et. al. O estudante de medicina e o stress acadêmico. Scientia Medica, Porto Alegre, v. 8, n. 1, p. 6-16, 1998.

CODO, W. (Coord.). Educação: carinho e trabalho - burnout, a síndrome da desistência do educador que pode levar à falência da educação. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DAHLIN, M. E.; RUNESON, B. Burnout and psychiatric morbidity among medical students entering clinical training: a three year prospective questionnaire and interview-based study. BMC Medical Education, London, v. 12, n. 7, p. 6, 2007.

EIZIRIK, C. L.; KAPCZINSKI, F.; BASSOLS, A. M. S. O ciclo da vida humana: uma perspectiva psicodinâmica. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

FIELD, A. Descobrindo a estatística usando o SPSS. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FIGUEIREDO, R. M.; OLIVEIRA, M. A. P. Necessidades de estudantes universitários para implantação de um serviço de orientação e educação em saúde mental. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 3, n. 1, p. 5-18, 1995.

GALBRAITH, C. S.; MERRILL, G. B. Academic performance and burnout: an efficient frontier analysis of resource use efficiency among employed university students. Journal of Further and Higher Education, Abingdon, v. 39, p. 255-277, 2015.

GLINA, D. M. R.; ROCHA, L. E. As políticas de recursos humanos como fatores de estresse no trabalho de estagiários e supervisores do setor de cobrança de um banco internacional. Caderno CRH, Salvador, v. 18, n. 43, p. 113-125, 2005.

HAIR JR.; J. F. et al. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

KETS DE VRIES, M. F. R. Creating authentizotic organizations: well-functioning individuals in vibrant companies. Human Relations, Thousand Oaks, v. 54, n. 1, p. 101-111, 2001.

KIM, G. et al. The effect of jay-customer behaviors on employee job stress and job satisfaction. International Journal of Hospitality & Tourism Administration, Abingdon, v. 15, p. 394-416, 2014.

KIM, S. S.; IM, J.; HWANG, J. The effects of mentoring on role stress, job attitude, and turnover intention in the hotel industry. International Journal of Hospitality & Tourism Administration, Abingdon, v. 48, p. 68-82, 2015.

LIMONGI-FRANÇA, A. C.; RODRIGUES, A. L. Stress e trabalho: uma abordagem psicossomática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LIPP, M. E. N. Estresse: mitos e verdades. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2002.

LIPP, M. E. N. Manual do inventário de sintomas de stress de Lipp (ISSL). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.

LIPP, M. E. N. O stress está dentro de você. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2000.

LIPP, M. E. N. Pesquisas sobre stress no Brasil. Campinas, SP: Papirus, 1997.

LLOYD, C.; GARTRELL, N. K. Psychiatric symptoms in medical students. Comprehensive Psychiatry, Amsterdam, v. 25, p. 552-565, 1984.

LUZ, A. et al. Stress e a percepção do rendimento académico no aluno do Ensino Superior. In: CONGRESSO INTERNACIONAL GALEGO-PORTUGUÊS DE PSICOPEDAGOGIA, 9.; 2009, Braga. Actas... Braga: Universidade do Minho, 2009. p. 972-978.

MALAGRIS, L. E. N. et al. Níveis de estresse e características sociobiográficas de alunos de pós-graduação. Psicologia em Revista, Belo Horizonte, v. 15, n. 1, p. 184-203, 2009.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MAROCO, J. Análise estatística: com utilização do SPSS. 2. ed. Lisboa: Syllabus, 2003.

MEIRELES, G. O. A. B. A vivência do estresse no último ano de um curso em enfermagem. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2012.

MIKOLAJCZYK, R. T.; EL ANSARI, W.; MAXWELL, A. E. Food consumption frequency and perceived stress and depressive symptoms among students in three European countries. Nutrition Journal, London, v. 8, n. 1, p. 1, 2009.

MILSTED, J. G.; AMORIM, C.; SANTOS M. Níveis de estresse em alunos de psicologia do período noturno. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 9.; 2009, Curitiba. Anais... Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2009.

MONDARDO, A. H.; PEDON, E. A. Estresse e desempenho acadêmico em estudantes universitários. Revista de Ciências Humanas, Frederico Westphalen, v. 6, n. 6, 2005.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE - OMS. CID-10: F43 - Reações ao "stress" grave e transtornos de adaptação. Disponível em: . Acesso em: 13 maio2013.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE - OMS. Stress at the workplace. Disponível em: . Acesso em: 13 maio2013.

ORLANDINO, A. O estresse ocupacional em professores do Ensino Médio. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente, 2008.

PEREIRA, A. et al. University student stress inventory: an exploratory study. In: 24th international conference of the stress and anxiety, book of abstracts. 2003. p. 188.

PEREIRA, G. A.; JESUS, R. M. O estresse na vida dos universitários em períodos avaliativos. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE, 5.; 2011, Sergipe. Anais… Sergipe: Universidade Federal de Sergipe, 2011.

REGO, A.; SOUTO, S. La relación entre los climas organizacionales autentizóticos y las variables intención de salida de la organización, el compromiso organizacional y el estrés. Revista Latinoamericana de Administración, Bogotá, v. 32, p. 77-102, 2004.

RIOS, O. F. L. Níveis de stress e depressão em estudantes universitários. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Clínica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.

SADIR, M. A.; BIGNOTTO, M. M.; LIPP, M. E. N. Stress e qualidade de vida: influências de algumas variáveis pessoais. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 20, n. 45, p. 73-81, 2010.

SCHURE, M. et. al. Mind-body medicine and the art of self-care: teaching mindfulness to counseling students through yoga, meditation, and qigong. Journal of Counseling & Development, Hoboken, v. 86, n. 1, p. 47-56, 2008.

SILVA, A. M. M.; ALMEIDA, G. O.; CARVALHO, D. O papel das dimensões da justiça organizacional distributiva processual, interpessoal e informacional na predição do burnout. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 107-127, 2004.

SILVA, V. L. S. et al. Fatores de estresse no último ano de graduação em enfermagem: percepção dos estudantes. Revista Enfermagem UERJ, Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 121-126, 2011.

SIMHA, A.; MOUSA, F. T.; KIM, S. K. Jack and Jill fall down the stress filled hill: an integrative management educational model to prevent such stressful slides. African Journal of Business Management, Lagos, v. 5, n. 19, p. 7945-7953, 2011.

SOUZA, L. Prevalência de sintomas depressivos, ansiosos e estresse em acadêmicos de medicina. Tese (Doutorado em Ciências) - Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

STEFANO, S. R.; BONANATO, F. M.; RAIFUR, L. Estresse em funcionários de uma instituição de Ensino Superior: diferenças entre gênero. Economia & Gestão, Belo Horizonte, v. 13, n. 31, 73-92, 2013.

TORQUATO, J. A. et al. Avaliação do estresse em estudantes universitários. InterScience Place, Campos dos Goytacazes, v. 3, n. 14, p. 140-154, 2010.

VASCONCELOS, F. C.; VASCONCELOS, I. F. G.; CRUBELLATE, J. M. Stress in organizations: betwenn efficiency and the institutionalization of fear. Brazilian Administration Review, Curitiba, v. 5, n. 1, p. 37-52, 2008.

VIEIRA, S. Análise de variância (Anova). São Paulo: Atlas, 2006.

WALLAU, S. M. Estresse laboral e síndrome de burnout: uma dualidade em estudo. Novo Hamburgo, RS: Feevale, 2003.

AGOLLA, J. E.; ONGORI, H. An assessment of academics stress among undergraduate students: the case of university of Botswana. Educational Research and Review, Lagos, v. 4, n. 2, p. 63-70, 2009.