Negociação com informação privilegiada e retorno das ações na BM&FBOVESPA Outros Idiomas

ID:
42926
Resumo:
No Brasil, conforme a Lei nº 10.303/2001, o uso indevido de informação privilegiada no mercado acionário é crime. Contudo, na literatura, é possível encontrar estudos que apontam a existência de negociações com informação privilegiada nesse mercado (BOPP, 2003; BARBEDO, SILVA, LEAL, 2009). Por isso, este estudo tem o objetivo de investigar a probabilidade de negociação com informação privilegiada (PIN) na negociação de ações na BM&FBOVESPA, buscando identificar sua relação com o retorno dessas ações. Com base nas Teorias dos Mercados Eficientes e da Agência, foram analisadas 198 ações durante o ano de 2011. Por meio do modelo de mensuração de assimetria de informação de Easley, Hvidkjaer e O’Hara (2002), a PIN foi estimada e relacionada ao retorno das ações por meio do modelo de Fama e MacBeth (1973) ajustado. Os resultados indicam que há 22,9% de probabilidade de terem ocorrido negociações com informação privilegiada, que os segmentos com maiores exigências de governança reúnem as ações com menor assimetria e que um aumento de 10,0% na PIN leva a um aumento de 8,0% no retorno das ações.
Citação ABNT:
MARTINS, O. S.; PAULO, E.; ALBUQUERQUE, P. H. M. Negociação com informação privilegiada e retorno das ações na BM&FBOVESPA. Revista de Administração de Empresas, v. 56, n. 5, p. 350-362, 2016.
Citação APA:
Martins, O. S., Paulo, E., & Albuquerque, P. H. M. (2016). Negociação com informação privilegiada e retorno das ações na BM&FBOVESPA. Revista de Administração de Empresas, 56(5), 350-362.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902013000400003
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/42926/negociacao-com-informacao-privilegiada-e-retorno-das-acoes-na-bm-fbovespa/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABAD, D.; RUBIA, A. Modelos de estimación de la probabilidad de negociación informada: una comparación metodológica en el mercado español. Revista de Economía Financeira, n. 7, p. 26-53, 2005.

ALBANEZ, T.; VALLE, M. R. Impactos da assimetria de informação na estrutura de capital de empresas abertas. Revista Contabilidade & Finanças, v. 20, n. 51, p. 6-27, 2009.

BARBEDO, C. H.; SILVA, E. C.; LEAL, R. P. C. Probabilidade de informação privilegiada no mercado de ações, liquidez intradiária e níveis de governança corporativa. Revista Brasileira de Economia, v. 63, n. 1, p. 49-60, 2009.

BOPP, E. Negociação com informação diferenciada em ADRs da América Latina. 2003. 53 f. Dissertação de Mestrado em Economia, Escola de Pós-Graduação em Economia da Fundação Getulio Vargas, Rio de Janeiro, 2003.

BRASIL. Lei nº 10.303, de 31 de outubro de 2001. Altera e acrescenta dispositivos na Lei nº 6.404/76, que dispõe sobre as Sociedades por Ações, e na Lei nº 6.385/76, que dispõe sobre o mercado de valores mobiliários. Disponível em: . Acesso em 07.11.2012. 2001.

BRASIL. Lei nº 6.385, de 7 de setembro de 1976. Dispõe sobre o mercado de valores mobiliários e cria a Comissão de Valores Mobiliários. Disponível em: . Acesso em 07.11.2012. 1976.

CAMARGOS, M. A.; BARBOSA, F. V. Teoria e evidência da eficiência informacional do mercado de capitais brasileiro. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 10, n. 1, p. 41-55, 2003.

CARVALHO, A. G. Governança corporativa no Brasil em perspectiva. Revista de Administração da USP, v. 37, n. 3, p. 19-32, 2002.

CRUCES, J. J.; KAWAMURA, E. Insider trading and corporate governance in Latin America. Inter-American Development Bank, Research Network Working Paper R-513, 2005.

DUARTE, J.; YOUNG, L. Why is PIN priced? Journal of Financial Economics, v. 91, n. 2, p. 119-138, 2009.

EASLEY, D.; HVIDKJAER, S.; O’HARA, M. Factoring information into returns. Journal of Financial and Quantitative Analysis, v. 45, n. 2, p. 293-309, 2010.

EASLEY, D.; HVIDKJAER, S.; O’HARA, M. Is information risk determinant of asset returns? The Journal of Finance, v. 57, n. 5, p. 2185-2221, 2002.

EASLEY, D.; KIEFER, N. M.; O’HARA, M. One day in the life of a very common stock. Review of Financial Studies, v. 10, n. 3, p. 805-835, 1997.

EASLEY, D.; KIEFER, N. M.; O’HARA, M.; PAPERMAN, J. B. Liquidity, information and infrequently traded stocks. The Journal of Finance, v. 51, n. 4, p. 1405-1436, 1996.

EASLEY, D.; O’HARA, M. Price, trade size, and information in securities markets. The Journal of Financial Economics, v. 19, n. 1, p. 69-90, 1987.

EASLEY, D.; O’HARA, M. Time and the process of security price adjustment. The Journal of Finance, v. 47, n. 2, p. 577-605, 1992.

FAMA, E. F. Efficient capital markets: a review of theory and empirical work. The Journal of Finance, v. 25, n. 2, p. 383-417, 1970.

FAMA, E. F. Efficient capital markets: II. The Journal of Finance, v. 46, n. 5, p. 1575-1617, 1991.

FAMA, E. F.; MACBETH, J. D. Risk, return, and equilibrium: empirical tests. Journal of Political Economy, v. 81, n. 3, p. 607-636, 1973.

HALOV, N.; HEIDER, F. Capital structure, risk and asymmetric information. Quarterly Journal of Finance, v. 1, n. 4, p. 767-809, 2011.

HEIDLE, H. G.; HUANG, R. D. Information-based trading in dealer and auction markets: an analysis of exchange listings. Journal of Financial and Quantitative Analysis, v. 37, n. 3, p. 391-424, 2002.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. H. Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, v. 3, n. 4, p. 305-360, 1976.

LEE, C. M. C; READY, M. J. Inferring trade direction from intraday data. The Journal of Finance, v. 46, n. 2, p. 733-746, 1991.

NYHOLM, K. Estimating the probability of informed trading. The Journal of Financial Research, v. 25, n. 4, p. 485-505, 2002.

NYHOLM, K. Inferring the private information content of trades: a regime-switching approach. Journal of Applied Econometrics, v. 18, n. 4, p. 457-470, 2003.

VIEIRA, S. P.; MENDES, A. G. S. T. Governança corporativa: uma análise de sua evolução e impactos no mercado de capitais brasileiro. Organizações em Contexto, v. 2, n. 3, p. 48-67, 2006.