A Elite invisível: explorações sobre a tecnocracia federal brasileira

ID:
42955
Resumo:
Publicado originalmente em 1982, o artigo a seguir discute temas como a intervenção estatal; a expansão da atividade estatal; a administração, autonomia e controle dos órgãos da administração indireta; e o papel da burocracia, entre outros. Além disso, o autor apresenta os resultados de um estudo empírico sobre a instabilidade da burocracia. Com um recorte longitudinal, o estudo compara dados do Legislativo e do Executivo no período compreendido entre 1945 e 1974. Os resultados sugerem relações entre a instabilidade da burocracia e: natureza do regime político, estrutura organizacional e o tipo de posição ocupada pelo burocrata (“atividademeio”, “atividade-fim” e “topo”). Ao final, o autor sustenta que a capacidade financeira dos órgãos da administração indireta, sua estrutura organizacional e a longevidade dos seus burocratas de alto escalão são fatores que conferem ao controle desses órgãos um caráter notadamente político.
Citação ABNT:
SANTOS, W. G. D.A Elite invisível: explorações sobre a tecnocracia federal brasileira. Revista do Serviço Público, v. 67, n. 3, p. 463-482, 2016.
Citação APA:
Santos, W. G. D.(2016). A Elite invisível: explorações sobre a tecnocracia federal brasileira. Revista do Serviço Público, 67(3), 463-482.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21874/rsp.v67i3.1605
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/42955/a-elite-invisivel--exploracoes-sobre-a-tecnocracia-federal-brasileira/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português