Tipologias da Cultura Organizacional no Setor Atacadista de Confecção Outros Idiomas

ID:
43083
Resumo:
This article investigates the prevailing organizational culture in wholesale business of making Fortaleza. To this, the intentional survey sample totaled 89 employees 2 shopping centers considered landmarks in the wholesale sector of the State of Ceará making. To obtain the results, we applied a questionnaire developed by Cameron and Quinn (2006), which measures the organizational culture in terms of dimensions and shared values (clan culture, innovative culture, market culture and hierarchical culture). With regard to statistical methods was used in addition to descriptive statistics, the tree classification and regression. The results show that the Clan culture is most frequent in the studied sample, which contradicts the hypothesis raised in the article which provides innovative culture typology as that characterize the companies studied by being inserted in the dynamic world of fashion.
Palavras-chave:
Citação ABNT:
PAIVA, L. E. B.; PIO, J. A.; FERRAZ, S. F. S. Tipologias da Cultura Organizacional no Setor Atacadista de Confecção . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 10, n. 2, p. 141-155, 2016.
Citação APA:
Paiva, L. E. B., Pio, J. A., & Ferraz, S. F. S. (2016). Tipologias da Cultura Organizacional no Setor Atacadista de Confecção . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 10(2), 141-155.
DOI:
http://dx.doi.org/10.12712/rpca.v10i2.749
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/43083/tipologias-da-cultura-organizacional-no-setor-atacadista-de-confeccao-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANTERO, S. Articulação de políticas públicas a partir dos fóruns de competitividade setoriais: a experiência recente da cadeia produtiva têxtil e de confecções. Revista de Administração Pública, v. 40, n. 1, p. 57-80, 2006.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA BRASILEIRA. Téxtil e confecção Disponível em: Acessado em: 29/05/2015.

BABBIE, Earl. Métodos de pesquisa de survey. 3. Ed. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

BOWDITCH, J., BUONO, A. F. Fundamentos de Comportamento Organizacional. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

CAMERON, K. S.; QUINN, R. E. Diagnosing and changing organizational culture. San Francisco: Jossey-Bass, 2006.

CAVEDON, N. R.; FACHIN, R. C. Homogeneidade versus heterogeneidade cultural: um estudo em universidade pública. Organizações & Sociedade, v. 9, n. 25, p. 61-76, 2002.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COOPER, Donald R., SCHINDLER, Pamela S. Métodos de pesquisa em administração. Tradução de Luciana de Oliveira da Rocha. 10. Ed., Porto Alegre: Bookman, 2011.

DENISON, D. R.; MISHRA, A. K. Toward a theory of organizational culture and effectiveness. Organization science, v. 6, n. 2, p. 204-223, 1995.

DIAS, Reinaldo. Cultura organizacional: construção, consolidação e mudanças. São Paulo: Atlas, 2013.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO CEARÁ. Informativo do sistema Federação das Indústrias do Estado do Ceará. Disponível em: Acessado em: 29/05/2015.

FLEURY, Maria Tereza Leme. O desvendar de uma organização – uma discussão metodológica. In: FLEURY, M. T. Leme; FISCHER, R. Maria (Org.). Cultura e poder nas organizações. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2007. p. 15 – 27.

FORTADO, Bruce; FADIL, Paul. The four faces of organizational culture. Competitiveness Review: an international business journal, v. 22, n.4, p. 283-298, 2012.

FROST, Peter J. et al. Organizational culture. Sage Publications, Inc, 1985.

GRAY, D. E. Pesquisa no mundo real. 2. Ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

HITT, Michael A.; MILLER, C. Chet; COLELLA, Adrienne. Comportamento organizacional: uma abordagem estratégica. LTC, 2007.

HOWARD-GRENVILLE, Jennifer A. Inside the “Black Box”: How Organizational Culture and Subcultures Inform Interpretations and Actions on Environmental Issues. Organization & Environment, v. 19, n. 1, p.46-73, mar. 2006.

LOPES JÚNIOR, E. P. Gerenciando os caminhos para mudança: um estudo sobre o ambiente interno de confecções cearenses. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 6, n. 3, p. 84-100, 2011.

MARAPONGA MART MODA. O maior shopping atacadista de moda do norte e nordeste. Disponível em: Acessado em: 30/05/2015.

O BANCO NACIONAL DO DESENVOLVIMENTO. Acesso a informação Disponível em: Acessado em: 29/05/2015.

PETTIGREW, Andrew M. A cultura das organizações é administrável?. In: FLEURY, M. T. Leme; FISCHER, R. Maria (Org.). Cultura e poder nas organizações. 2. ed. São Paulo:

QUINN, R. E; KIMBERLY, J. R.. The Management of Transitions. In J. R. Kimberly & R. E.Quinn (Eds). New Future. The Challenge of Transition Management. New York: Dow Jones-Irwin, 1984. Atlas, 2007. p. 145 – 153.

ROBBINS, S. P.; JUDGE; T. A.; SOBRAL, F. Comportamento Organizacional. 14ª. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

SANTOS, D. Teorias de inovação de base territorial. In: COSTA, José Silva (Coord.). Compêndio de economia regional. Coimbra: APDR, 2002.

SANTOS, L. M. D.; REIS, L. P.; FERREIRA, M. A. M.; DUTRA, D. R. Aplicação do Modelo DEA para avaliação do desempenho dos custos logísticos em empresas brasileiras de confecções. Revista de Administração da Unimep, v. 10, n. 2, p. 204-228, 2012.

SANTOS, N. M. B. F. Cultura e desempenho organizacional: um estudo empírico em empresas brasileiras do setor têxtil. Revista de Administração Contemporânea, v. 2, n. 1, p. 47-76, 1998.

SCHEIN, Edgar H. Organizational culture and leadership. John Wiley & Sons, 2010.

SCHEIN, Edgar. Organizational Culture and Leadership. San Francisco, Jossey Bass Publications. 2ª Ed. 1989

SHOPPING FORTALEZA SUL. O shopping da moda do Ceará Disponível em: Acessado em: 30/05/2015.

SILVA, Narbal; ZANELLI, José Carlos. Cultura organizacional. Psicologia, organizações e trabalho no Brasil, p. 407-442, 2004.

SIQUEIRA, W. R.; PEGHINI, P.; OLIVEIRA FILHO, J. B.; SOUZA, L. D. Atitude empreendedora de proprietários visionários e funcionários visionistas. Revista pensamento contemporâneo em administração, v. 8, n. 3, p. 137-150, jul./set. 2014

TROMPENAARS, F. Nas ondas da cultura: como entender a diversidade cultural nos negócios. São Paulo: Educator, p. 13-28, 1994.

VERGARA, Sylvia Constant. Gestão de pessoas. Editora Atlas, 2014

VIANA, F. A Indústria Têxtil e de Confecções no Nordeste: Características, Desafios e Oportunidades. Documentos do Etene BNB, Nº 06, 2005.

WAGNER, John A.; HOLLENBECK, John R. Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. Saraiva, 1999.