Estratégias de gestão de operações logísticas em organizações industriais de um Arranjo Produtivo Local (APL) Outros Idiomas

ID:
4374
Resumo:
O objetivo deste estudo foi avaliar aspectos da gestão da logística em empresas do APL da Indústria Moveleira, cuja principal referência é a cidade de Ubá, em Minas Gerais, com interesse na análise das estratégias logísticas e de seu alinhamento baseadas na integração e colaboração no conjunto das empresas do APL. Ficou constatado que as estratégias logísticas são individuais e as empresas não as alinham às das demais empresas, tendo por base a integração e a colaboração no conjunto do APL. Desta forma, deixam de explorar as potenciais sinergias decorrentes da proximidade geográfica e da similaridade dos processos operacionais. Esta atitude ajuda a inibir a formação de parcerias, associações e cooperação entre as empresas, que poderia ser uma estratégia para que as empresas, micro, pequenas e médias em sua maioria, consigam superar fragilidades e deficiências individuais atuando de forma coletiva e colaborativa.
Citação ABNT:
MARTINS, R.; XAVIER, W. S.; SOUZA FILHO, O. V.; MARTINS, G. Estratégias de gestão de operações logísticas em organizações industriais de um Arranjo Produtivo Local (APL). Revista de Administração da Unimep, v. 9, n. 1, p. 1-31, 2011.
Citação APA:
Martins, R., Xavier, W. S., Souza Filho, O. V., & Martins, G. (2011). Estratégias de gestão de operações logísticas em organizações industriais de um Arranjo Produtivo Local (APL). Revista de Administração da Unimep, 9(1), 1-31.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/4374/estrategias-de-gestao-de-operacoes-logisticas-em-organizacoes-industriais-de-um-arranjo-produtivo-local--apl-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABDI. Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial. Relatório de acompanhamento setorial: Indústria Moveleira. Campinas, ABDI-Unicamp, 2008.

AMATO NETO, J. Gestão de Sistemas Locais de Produção e Inovação: clusters/APLs. São Paulo, Atlas, 2009.

AMATO NETO, J. Redes de cooperação produtiva e clusters regionais: oportunidades para as pequenas e médias empresas. São Paulo: Atlas, 2000.

ANDERSON, J. C.; NARUS, J. A. A model of distributor firm and manufacturer firm working partnerships. Journal of Marketing, v.54, n. 1, p. 42-58, jan. 1990.

ANTT. Agência Nacional de Transporte Terrestre. Pesquisa de avaliação da satisfação dos usuários dos serviços das empresas do transporte terrestre. Brasília, 2005.

BALLOU, R. Revenue estimation for logistics customer service offerings. The International Journal of Logistics Management. v. 17, n. 1, p. 21-37, 2006.

BARBARA, Gray, Collaborating. San Francisco: Jossey-Bass, p. 227, 1991.

BIRD/ANTT. Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento/ Agência Nacional de Transporte Terrestre. Avaliação da demanda do transporte ferroviário de cargas no Brasil. Brasília, ANTT, 2006. (Estudo relativo ao Empréstimo Nº BR-4.188/BIRD)

BOWERSOX, D. J. The Strategic Benefits of Logistics Alliances. Harvard Business Review, v. 68, n. 4, p. 36-43, 1990.

BOWERSOX, D. J.; CLOSS, D. J.; COOPER, M. B. Gestão da cadeia de suprimentos e logística. Rio de Janeiro: Campus , 2008

BUSTAMANTE, P. M. A. C. Arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais: o caso do Pólo Moveleiro de Ubá – MG. Uberlândia: UFU, 2004. Dissertação (Mestrado em Economia). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2004.

CERVO, L. A.; BERVIAN, P. A.; DA SILVA, R. Metodologia Cientifica. 6ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em Administração: Um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2ª ed. Porto Alegre: Bookmamn, 2005.

COOPER, M.; LAMBERT, D.; PAGH, J. D. Supply chain management: more than a new name for logistics. International of Logistics Management, v. 8, n. 1, p. 1-14, 1997.

COSTA W. J. V. Criação e compartilhamento de informação e conhecimento em aglomerações produtivas: O APL de móveis de Ubá – MG. 2007, 257p. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Ciência da Informação. Belo Horizonte, 2007.

COSTA, A. B.; COSTA, B. M. Cooperação e Capital Social em Arranjos Produtivos Locais. In: XXXIII ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 2005, Natal. Natal: ANPEC, Anais..., 2005.

CRESWELL, J. W. Projeto de Pesquisa: Método qualitativo, quantitativo e misto. 2ª ed. Porto Alegre: Artimed, 2007.

CROCCO, M.; HORÁCIO, F. Industrialização descentralizada: sistemas industriais locais: o arranjo produtivo moveleiro de Ubá. In: Arranjos e sistemas produtivos locais e as novas políticas de desenvolvimento industrial e tecnológico. Rio de Janeiro: IE/UFRJ, 2001.

DEWITT, T.; GIUNIPERO L. C.; MELTON H. L. Clusters and supply chain management: the Amish experience. International Journal of Physical Distribution & Logistics Management, v. 36, n. 4, p. 289-308, 2006.

DYER, J. H.; SINGH, H. The relational view: cooperative strategy and sources of interorganizational competitive advantage. Academy of Management Review, v. 23, n. 4, p. 660680, 1998.

FERNANDES, A. C.; LIMA, J. P. R. APL de serviços: contribuições conceituais com base em evidências do pólo médico do Recife. Novos Horizontes, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 11-47, jan/abr. 2006.

FIEMG; IEL MINAS; SINDVEL. Diagnóstico do arranjo produtivo da indústria do Vale da Eletrônica: mercado, tecnologia e inovação. Belo Horizonte, 2007.

FIGUEIREDO, R.; EIRAS, J. Transporte colaborativo: conceituação, benefícios e práticas. Revista Tecnologística, v. 13, n. 140, jul. 2007.

GÉLINAS, R.; BIGRAS, Y. The characteristics and features of SMEs: favorable or unfavorable to logistics integration? Journal of Small Business Management, v. 42, n. 3, 2004.

HAIR, J. F.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L.; BLACKW. C. Análise Multivariada de Dados. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HENDERSON, et al. Industrial development. In: Cities. (Org.) Journal of Political Economy, v. 103, n. 5, p. 1067-1090, 1995.

HILTZ, R. S. (1998). Collaborative learning in asynchronous learning networks, building learning communities. Disponível em: . Acesso em: 25 fev.2009.

HOOVER, E. M. The location of economic activity. New York: McGraw-Hill, 1948.

IACONO, A.; NAGANO, M. S. Interação e cooperação em arranjos produtivos locais: identificação e análise dos fatores inibidores. In: XII SIMPÓSIO DE ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO, LOGÍSTICA E OPERAÇÕES INTERNACIONAIS, 2009, São Paulo. Anais do..., 2009.

INTERSIND SINDICATO INTERMUNICIPAL DAS INDÚSTRIAS DE MARCENARIA DE UBÁ/MG. Desenvolvimento de uma central de frete para distribuição dos móveis produzidos no município de Ubá/MG e região. Ubá, 2004.

JOHNSON, D.; JOHNSON, J. Cooperative learning. Disponível em: . Acesso em: 15nov.2008.

KRAUSE, D. R.; ELLRAM, L. M.; Success factors in supplier development. International Journal of Physical Distribution & Logistics Management, v. 27, n. 1, p. 39, 1997.

KRAUSE, Daniel R.; HANDFIELD, Robert B. Developing a World Class Supply Base. CAPS Focus Studies. 1999. Disponível em: . Acesso em: 24 jan.2008. 1999.

KRUGMAN, P. Scale economies, product differentiation, and the pattern of trade. American Economic Review, n. 70, p. 950-959, 1980.

LAMBERT, Douglas M., MARGARET, A. Emmelhainz and GARDNER , John T. Building Successful Partnerships, Journal of Business Logistics, v. 20, n. 1, p. 165-181. 1999.

LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; MACIEL, M. L. Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Relume Dumará Editora, Rio de Janeiro, 2003.

MALHOTRA, N. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre, Bookmamn, 2001.

MARCONI, M de A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho cientifico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 7 ed. 2ª reimpr. São Paulo: Atlas, 2008.

MEDEIROS, J. J.; MAGALHÃES FILHO, O. M. Apoio Governamental ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais e suas Consequências para os Aglomerados Produtivos Vizinhos. In: XXXI ENCONTRO DA ANPAD, 2007, Rio de Janeiro. Anais...,Rio de Janeiro, 2007.

MEIXELL, M.; NORBIS, M. A review of the transportation mode choice and carrier selection literature. The International Journal of Logistics Management, v. 19, n. 2, p. 183-211, 2008.

MENDONÇA, F. M de. Formação, desenvolvimento e estruturação de Arranjos Produtivos Locais da Indústria Tradicional do Estado de Minas Gerais. Tese de Doutorado em Engenharia de Produção. 2008. 284 p. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, 2008.

MEYER-STAMER, J. Clustering and the creation of an innovation-oriented environment for industrial competitiveness: beware of overly optimistic expectations. International Small Business Journal, v. 20, n.3, 2002.

MONCZKA, R.; TRENT, R.; HANDFIELD, R. Purchasing and supply chain management. 2 ed. Cincinnati: Thomson Learning, 2002.

NOVAES, A. G. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

PIGATTO, G.; ALCÂNTARA, R. L. C. Relacionamento Colaborativo nos Canais de Distribuição. In: ZUIN, L. F. S.; QUEIROZ, T. R.(Org.). Agronegócio: gestão e inovação. São Paulo: Saraiva, 2006. p. 133-166.

PORTER, M. E. Clusters and the new economics of competition. Harvard Business Review, v. 76, n. 6, p. 77-90, 1998.

PORTER, M. E. Competição: estratégias competitivas essenciais. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

RODRIGUES, D. M.; SELLITO, M. A.; Práticas logísticas colaborativas: o caso de uma cadeia de suprimentos da indústria automobilística. RAUSP. v. 43, n. 1, p. 97-111, 2008.

SCHLUTER, M.; SENA, L. A. S. As decisões de aquisição de serviços de transportes do pequeno varejista. In: ANPET/CNT. Transporte em ação IV. São Paulo, 1999.

SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Boletim Estatístico das Micro e Pequenas Empresas. Disponível em http://www.sebrae.org.br Acesso em 13 de out. 2007.

SILVA, A. R. O papel das Políticas Públicas no desenvolvimento sustentável do Arranjo Produtivo Moveleiro de Ubá-MG. 2008. 142. p. Dissertação de Mestrado em Administração. Universidade Federal de Viçosa, 2008.

STONE, H.; SIDEL, J. L. Sensory Evaluation Practices. London: Academic Press, Inc., 1993.

VALENTE, A. M.; PASSAGLIA, E; NOVAES, A. G. Gerenciamento de transporte e frotas. São Paulo: Ed. Pioneira, 2008.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 6 ed. São Paulo. Atlas, 2005.